cultura

Grupo Caroline se apresentou no 4º Festival de Cáceres

Publicados

em

O Grupo Caroline, uma das mais tradicionais escolas de Ballet de Mato Grosso e do Brasil – está completando 40 anos de existência -, fez uma apresentação memorável durante a 4ª edição do Festival de Dança de Cáceres (217 km de Cuiabá). Devido à pandemia de covid-19, o festival foi realizado com atividades presenciais para um número reduzido de participantes e transmissão via internet, pelo canal do Hypnose Break no Youtube. 

Durante o evento, a Escola Caroline, que é um projeto da Organização Social Cia de Dança Ballet de Mato Grosso (Cidarta), dirigido por Maria Hercília Panosso e Kelson Panosso, apresentou trechos do ballet de repertório clássico, Les Sylphides. “Apresentamos uma versão especialmente adaptada para as condições do local e do momento que vivemos”, explicou a diretora. 

Denominado “ballet branco não narrativo” o espetáculo Les Sylphides é um balé em um ato, baseado em obras do músico Frédéric Chopin, foi encenado pela primeira vez em 1909, no Théâtre du Châtelet, em Paris. A versão original, foi coreografada por Michel Fokine para alguns bailarinos do Ballet Imperial em 1908, sob o título de Chopiniana. 

O espetáculo, na versão apresentada em Cáceres, teve direção geral de Maria Hercilia e Kelson Panosso, e a direção artística de Luiz Carlos Nogueira e Ana Carolina Pereira. “Inúmeras vezes nos apresentamos em Cáceres, em manifestações de alto valor cultural, recebidos carinhosamente pelos gestores da cultura, produtores locais e população em geral. Cáceres faz parte de nossa história. Somos Gratos!”, comentou a diretora Maria Hercilia Panosso.

Para o também diretor Kelson Panosso o festival é um modelo a ser seguido. “Movimentos de Arte e Cultura necessitam de incentivos. Hoje o movimento cultural de Mato Grosso começa a andar a passos largos. Esforços em todos sentidos estão sendo realizados para que os artistas e produtores possam apresentar seus projetos e adquirirem uma identidade única, através de um movimento que consideramos ser importante para o crescimento humano”, frisou.

O festival de Cáceres é um dos projetos da Lei Aldir Blanc, contemplados no edital Circuito de Mostras e Festivais, realizado pelo Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), com o apoio do secretário de Cultura, Alberto Machado (popularmente conhecido como Beto Dois a Um).

Esta 4ª edição do Festival de Dança de Cáceres foi organizado pelo grupo Hypnose Break, com o apoio cultural da Cruz Vermelha de Cáceres e da Prefeitura Municipal de Cáceres, por meio da Secretaria de Turismo e Cultura.

Comentários Facebook
Propaganda

Cuiabá

Secretaria de Cultura relembra carnaval de rua e levará blocos para o Beco do Candeeiro

Publicados

em

A Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer realiza nesta quinta-feira (16), a partir das 19h em mais uma edição do projeto Arte no Beco, um evento para relembrar a saudade dos carnavais de rua e contar um pouco da história dessa tradição em Cuiabá. A festa Blocos no Beco vai apresentar a nova Liga dos Blocos Carnavalescos de Cuiabá, coroar os reis e rainhas de 2021, além de contar com desfile de fantasias confeccionadas por projetos aprovados em edital municipal com recurso da Lei Federal Aldir Blanc, apresentação da bateria Samba in Bloco e demais atrações. O evento é gratuito e segue as medidas de biossegurança.

O Beco do Candeeiro foi restaurado e entregue pelo prefeito Emanuel Pinheiro para a população no dia 14 de maio. Desde então, a programação de atividades na rua também chamada de 27 de dezembro vem sendo construída coem parceria entre as Secretarias da administração municipal, encabeçada pela Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer.

“A restauração do Beco do Candeeiro tem proporcionado um resgate da cuiabania e da memória da cidade sem precedentes. A cada evento realizado me sinto muito feliz como gestor que devolveu para a gente de Cuiabá esse espaço de pertencimento tão importante”, disse o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro.

Nesta quinta-feira (16), os blocos tradicionais de Cuiabá apresentam a preparação para uma das mais tradicionais festas de rua do Brasil e também com muito história em Cuiabá, que o Carnaval. Na ocasião será lançada a Liga Recreativa e Cultural de Blocos Carnavalescos e Escolas de Samba de Cuiabá, composta por: GRES Tradição, Unidos do Araés, Boca Suja, Império de Casa Nova, Melados, Unidos do Pedregal, Divas Cuiabanas, Explosão do Samba e Bloco Mara.

“A cada semana um evento diferente e todos tem espaço no Beco do Candeeiro, lugar democrático, histórico, de uma importância imensa para a cultura cuiabana e agora o local para relembrarmos o carnaval de rua, que sei que todos sentem saudades. Mais do que só festejar, também queremos reconhecer todo o estudo, dedicação das pessoas que trabalham durante todo o ano para organizar este momento de alegria e pura arte”, disse a secretária de Cultura, Esporte e Lazer, Carlina Rabello Leite Jacob.

A criação da Liga tem por objetivo a união dos blocos e escolas de samba da capital para a construção de um carnaval cada vez mais organizado, incentivando a construção cultural em torno da festa e apresentando para a sociedade a história dessas movimentações culturais, dessas escolas e blocos e como elas transformam a realidade comunidades, como se integram a comunidade e se entrelaçam com a identidade local.

O espaço Cultural Celso Nazário, aprovado em edital de Subsídio, lançado pela Prefeitura de Cuiabá em 2020, por meio da Secretaria de Cultura, com recurso da Lei Federal Aldir Blanc apresenta o resultado do curso de confecção de adereços carnavalescos pra o enredo de 2021 do bloco Tradição do Araés. O projeto do curso e a manutenção do bloco em questão foram aprovados em edital de Fomento e Subsídio, respectivamente.

Na programação do evento também consta coroação do rei Momo e Rainha 2021, Rei e Rainha Gay 2021, desfile de fantasias, lançamento de pesquisa de enredo realizado pelo bloco Tradição do Araés, Encontro de Rainhas de Bateria e apresentação musical do grupo Raízes do Samba e da bateria Samba in Bloco.

Toda a programação no Beco do Candeeiro é realizada com entrada franca e respeitando as medidas de biossegurança em decorrência da pandemia da COVID-19, como uso obrigatório de máscara e disponibilização de álcool 70%.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana