cotidiano

Diversidade e Fé: casal realiza casamento gay na Umbanda

Publicados

em

No altar, um candelabro sustenta velas coloridas e suas luzes refletem o sentido da fé em imagens de Oxalá, Nossa Senhora da Glória, São Sebastião e do Caboclo Ubirajara. Ao chão uma farta variedade de frutas, símbolo da prosperidade que todos almejam. Neste cenário a espiritualidade se manifestou, os tambores tocaram, os médiuns foram tomados pelos espíritos que habitam a Jurema, o lugar sagrado ocupado pelas florestas.

A energia que pode ser sentida pelo toque dos pontos cantados, envolve, emociona e empodera quem a ela se abre para uma experiência de vida repleta de desafios e conquistas. Foi assim, com essa entrega e com as bênçãos dos guias espirituais que o cabeleireiro Alisson Willon Dias Macauba e o engenheiro civil João Victor Barreto Manzano celebraram o matrimônio em um ritual religioso.

Eles se conheceram seis anos atrás em um show de rock em Cuiabá, começaram a namorar e no sábado dia 23 de janeiro concretizaram o sonho de se casar. Praticantes da Umbanda, eles celebraram o matrimônio no Centro Espírita Nossa Senhora da Glória, em Cuiabá, em uma cerimônia para 40 pessoas presidida pelo sacerdote Fernando Rondon Filho.

“Estamos sentindo tamanha gratidão por completar seis anos de relacionamento este ano e conseguir realizar tal façanha, que é uma cerimônia de casamento homoafetivo. Fato muito importante para nós foi poder realizar tudo isso no religioso, dentro dessa religião linda que nos acolheu com tanto amor e de braços abertos, que é a Umbanda”, afirma Alisson.

O casamento também foi significativo para o sacerdote Fernando que é dirigente espiritual há 20 anos. “Os meninos que moravam juntos quando chegaram ao Centro Espírita N. S. da Glória há dois anos, amadureceram e hoje são dois homens maduros que se amam e estão prontos para dividir um lar com todas as dificuldades e alegrias”, afirmou durante a benção aos noivos.

A Umbanda, conhecida como a religião que congrega a diversidade de ritos, crenças e pessoas, é uma das poucas que aceitam o casamento homoafetivo, sendo a união de Alisson e João Victor ser um dos primeiros registros públicos no religioso em Cuiabá. O fato que foi significativo para os noivos também teve um sentido especial para a mãe de Alisson.

“Levar eles ao altar umbandista foi a maior emoção e sensação de vitória que senti na vida. Foi a chegada da partida de outrora. Sentimento de missão cumprida, foi a escolha do amor”, enfatiza Janaina Pereira Dias.

O sentimento de gratidão também é ressaltado pela mãe de João Victor. “Foi uma emoção muito grande para mim e meu esposo em levar meu filho ao altar e entregá-lo para uma vida a dois. Ver nosso filho se casando em um centro de Umbanda foi tudo muito lindo. Que Deus os abençoe e os espíritos de luz os guie sempre. Tenho o Alisson como meu filho, amo muito eles e só desejo muitas felicidades na união dos dois”, pontua Marilza Aparecida Barreto Manzano. 

 

Comentários Facebook
Propaganda

cotidiano

Instituto Mario Cardi arrecada R$ 10 mil em doações para associação que atende crianças com microcefalia

Publicados

em

O Instituto Mario Cardi Filho arrecadou R$ 10 mil em doações para a Associação Mães Unidas pelo Amor. A iniciativa surgiu a partir de uma ideia do diretor-presidente Ussiel Tavares, por ocasião de seu aniversário no dia 25 de abril, que decidiu fazer uma comemoração diferente. Como a necessidade de maior cuidado com a saúde e as medidas de isolamento social, convidou amigos e parentes para a festa da solidariedade. A reunião não foi presencial, tampouco virtual, ocorreu no amor ao próximo.

Uma semana antes da data, a partir do contato por telefone e, principalmente, utilizando redes sociais e aplicativos de mensagens, Ussiel convidou os amigos mais próximos e alguns familiares para a doação de cestas de alimentos e leites especiais para a Associação Mães Unidas pelo Amor, que atende famílias de crianças com microcefalia.

Ussiel explica que a ideia surgiu ao receber o carinho de tantos amigos e parentes e verificar que essa união poderia ajudar a quem tanto precisa. “Como esse ano a pandemia não irá possibilitar uma comemoração juntos, eu convidei algumas pessoas para fazer parte do ‘Niver do Zié’, como dizia o Mário Cardi. Mas, essa seria uma oportunidade de praticar a solidariedade ao arrecadar cestas básicas para a associação.”

Em poucos minutos, os recursos começaram a chegar via transferência bancária. No dia 25 as doações já haviam atingido o valor de R$ 10 mil e uma série de alimentos, doados por 40 pessoas. Foram adquiridas 42 certas de alimentos e 134 latas de leite especial. Cada cesta é composta por 20 itens alimentícios mais três latas de leite em pó especial.

As doações serão entregues nas casas das famílias assistidas pela associação. Para as pessoas que vivem em outras cidades, a entidade irá fazer o encaminhamento. “Eu quero agradecer a todas as pessoas que doaram e comemoraram esse dia especial pra mim, mas que também atingiu de maneira positiva essas famílias guerreiras que estão sofrendo muito com a pandemia. Minha gratidão a todos vocês”, disse Ussiel.

A Associação Mães Unidas pelo Amor foi fundada em 2017 e funciona como uma rede de apoio a mães de crianças com microcefalia em Mato Grosso. Além da troca de experiências e ajuda psicológica, elas recebem apoio com alimentos, remédios e outras necessidades materiais.

Quem puder ajudar a associação pode entrar em contato com a presidente da entidade, Fernanda Pereira da Silva pelo telefone/whatsapp (65) 99950-8626.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana