cotidiano

Diversidade e Fé: casal realiza casamento gay na Umbanda

Publicados

em

No altar, um candelabro sustenta velas coloridas e suas luzes refletem o sentido da fé em imagens de Oxalá, Nossa Senhora da Glória, São Sebastião e do Caboclo Ubirajara. Ao chão uma farta variedade de frutas, símbolo da prosperidade que todos almejam. Neste cenário a espiritualidade se manifestou, os tambores tocaram, os médiuns foram tomados pelos espíritos que habitam a Jurema, o lugar sagrado ocupado pelas florestas.

A energia que pode ser sentida pelo toque dos pontos cantados, envolve, emociona e empodera quem a ela se abre para uma experiência de vida repleta de desafios e conquistas. Foi assim, com essa entrega e com as bênçãos dos guias espirituais que o cabeleireiro Alisson Willon Dias Macauba e o engenheiro civil João Victor Barreto Manzano celebraram o matrimônio em um ritual religioso.

Eles se conheceram seis anos atrás em um show de rock em Cuiabá, começaram a namorar e no sábado dia 23 de janeiro concretizaram o sonho de se casar. Praticantes da Umbanda, eles celebraram o matrimônio no Centro Espírita Nossa Senhora da Glória, em Cuiabá, em uma cerimônia para 40 pessoas presidida pelo sacerdote Fernando Rondon Filho.

“Estamos sentindo tamanha gratidão por completar seis anos de relacionamento este ano e conseguir realizar tal façanha, que é uma cerimônia de casamento homoafetivo. Fato muito importante para nós foi poder realizar tudo isso no religioso, dentro dessa religião linda que nos acolheu com tanto amor e de braços abertos, que é a Umbanda”, afirma Alisson.

O casamento também foi significativo para o sacerdote Fernando que é dirigente espiritual há 20 anos. “Os meninos que moravam juntos quando chegaram ao Centro Espírita N. S. da Glória há dois anos, amadureceram e hoje são dois homens maduros que se amam e estão prontos para dividir um lar com todas as dificuldades e alegrias”, afirmou durante a benção aos noivos.

A Umbanda, conhecida como a religião que congrega a diversidade de ritos, crenças e pessoas, é uma das poucas que aceitam o casamento homoafetivo, sendo a união de Alisson e João Victor ser um dos primeiros registros públicos no religioso em Cuiabá. O fato que foi significativo para os noivos também teve um sentido especial para a mãe de Alisson.

“Levar eles ao altar umbandista foi a maior emoção e sensação de vitória que senti na vida. Foi a chegada da partida de outrora. Sentimento de missão cumprida, foi a escolha do amor”, enfatiza Janaina Pereira Dias.

O sentimento de gratidão também é ressaltado pela mãe de João Victor. “Foi uma emoção muito grande para mim e meu esposo em levar meu filho ao altar e entregá-lo para uma vida a dois. Ver nosso filho se casando em um centro de Umbanda foi tudo muito lindo. Que Deus os abençoe e os espíritos de luz os guie sempre. Tenho o Alisson como meu filho, amo muito eles e só desejo muitas felicidades na união dos dois”, pontua Marilza Aparecida Barreto Manzano. 

 

Comentários Facebook
Propaganda

cotidiano

Governo proíbe festas em todo o estado e cancela ponto facultativo de Carnaval

Decreto visa reduzir a disseminação do coronavírus no estado; decisão será publicada em edição extra do Diário Oficial

Publicados

em

Por Lucas Rodrigues 

O Governo de Mato Grosso cancelou o ponto facultativo de Carnaval, previsto para os dias 15, 16 e até às 14h do dia 17 de fevereiro, como forma de reduzir o avanço da covid-19. A mesma medida também foi tomada por outros 19 estados brasileiros.

A decisão será publicada em edição extra do Diário Oficial nesta segunda-feira (01.02). O decreto foi assinado pelo governador Mauro Mendes e pelo secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho.

De acordo com o governador, a medida leva em conta a taxa de ocupação de leitos de UTIs no âmbito estadual, que supera a faixa de 73%, e o número crescente de casos confirmados de infecção pelo coronavírus, que já chega a mais de 217 mil.

Mauro Mendes ressaltou que esta situação impõe a necessidade de intensificar em Mato Grosso o isolamento social, “medida não farmacológica eficiente no enfrentamento da Covid-19”.

“Eventos de grande porte, como os carnavalescos, aumentam a circulação e aglomeração de pessoas, ensejando o aumento significativo da transmissibilidade do novo coronavírus e o consequente agravamento da pandemia de Covid-19 no âmbito estadual, não se mostrando oportuno, no atual momento, a realização de festividades típicas de carnaval”, diz trecho do decreto.

A norma também proíbe, em todo o estado, “quaisquer festas ou eventos comemorativos de Carnaval, em ambientes abertos ou fechados, promovidos por iniciativa pública ou particular”.

O descumprimento destas regras, conforme o decreto, pode resultar em sanções criminais às pessoas físicas envolvidas. Já as empresas que não respeitarem as normas receberão a “aplicação das sanções administrativas, cíveis e criminais cabíveis, inclusive multas e interdição temporária, pelas autoridades policiais, sanitárias e fiscais estaduais e municipais”.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana