camara federal

Saturnino Masson (PSDB)

Publicados

em


Assessoria

Saturnino Masson

Nascimento: 29/11
Profissões: Comerciante
Mandatos Eletivos: Vice-Prefeito, 01/01/1989-31/12/1992, Tangará da Serra, MT, ; Prefeito, 01/01/1993-31/12/1996, Tangará da Serra, MT, ; Deputado Federal, 2007-2011, MT.
Suplências e Efetivações: Assumiu, como Suplente, o mandato de Deputado Federal, na Legislatura 2007-2011, em 13 de março de 2008, em virtude do afastamento da Deputado Thelma de Oliveira e pela impossibilidade de o Dep. Neri Gelle, 1º Suplente, assumir o mandato. Afastou-se do mandato de Deputado Federal, em 11 de julho de 2008, em virtude de reassunção do titular.

Comentários Facebook
Propaganda

camara federal

Câmara quer acabar com cobrança da gorjeta em restaurantes

Projeto prevê multa de até R$10 mil aos estabelecimentos que descumprirem essa determinação, além de interdição temporária

Publicados

em

Por


A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviço, da Câmara dos Deputados, aprovou na quarta-feira (6) o Projeto de Lei 2768/15, do deputado Carlos Manato (SD-ES), que proíbe a cobrança de taxa de serviço – gorjeta de 10% sobre o valor total da conta – de clientes de restaurantes por peso.

 

Segundo o autor do PL, já virou costume a cobrança de taxa de serviço cobrada em bares e restaurantes. Para Manato, no entanto, é abusiva e constrangedora a referida cobrança em restaurantes que comercializam alimentos por peso.

 

Relator na comissão, o deputado Luiz Carlos Ramos (PTN-RJ) defendeu a aprovação do texto. Ele ressalta que não há lei que obrigue o pagamento de qualquer taxa pela prestação de serviço em favor de restaurante que comercializa alimentos prontos.

 

“A taxa de serviço, popularmente conhecida por gorjeta, é uma mera liberalidade do consumidor em retribuição a um serviço que considerou bem prestado”, destacou.

 

“Por se tratar de autoatendimento em empresas prestadoras de serviço de alimentos prontos, devemos reconhecer que é absolutamente inadequada a cobrança da taxa sobre parcela da conta correspondente aos alimentos do bufê”, completou.

 

O projeto prevê multa de R$ 1.000 a R$ 10 mil aos estabelecimentos que descumprirem essa determinação. Em caso de reincidência, a punição pode chegar à interdição temporária, segundo prazos e condições a serem definidas em regulamento.

 

Tramitação

 

O projeto tramita em caráter conclusivo e ainda será analisado pelas comissões de Defesa do Consumidor; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana