LIVRAMENTO

Empaer comercializa alevinos de tambacu e tambatinga no final de janeiro

Mato Grosso tem uma produção de 54 mil toneladas de peixe por ano, cultivados em tanques

Publicado


João de Melo/Empaer-MT

A comercialização será realizada todas as sextas-feiras

A comercialização será realizada todas as sextas-feiras

No dia 31 de janeiro (sexta-feira) começa a comercialização de alevinos de tambacu e tambatinga na Estação de Piscicultura da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), localizada no município de Nossa Senhora do Livramento (42 km ao Sul de Cuiabá). O chefe da Estação, Francisco de Souza Filho, informa que a previsão é de comercializar alevinos para recria e engorda em cativeiro uma vez por semana, sempre nas sextas-feiras.

 

Na primeira venda do ano serão comercializados alevinos medindo de três a cinco centímetros por R$ 250 o milheiro, de cinco a oito por R$ 300 e de oito a dez centímetros por R$ 350. Francisco destaca que durante a entrega dos alevinos são repassadas orientações aos piscicultores desde os cuidados com a soltura dos alevinos nos tanques ou represas até o abate. Filho informa que é importante o momento da soltura do peixe na água, verificando a temperatura para aclimatização dos alevinos, ajustando as mudanças com cuidado.

 

Com um plantel de 400 matrizes de qualidade e produzidas na Estação, a previsão é de produzir mais de 500 mil alevinos no período de janeiro a maio deste ano. Francisco explica que os alevinos são transportados em embalagens plásticas com oxigênio e que, para evitar um choque térmico, é necessário colocar as embalagens umas três vezes na água, para soltando os alevinos apenas na quarta vez evitando assim a perda e morte. As espécies podem ser transportadas e permanecer nas embalagens por até 5 horas.

 

De acordo com Filho, foram realizadas oito desovas dos peixes e reprodução do tambacu (cruzamento do tambaqui com pacu), e tambatinga (cruzamento do tambaqui com a pirapitinga). Ele explica que em menos de 45 dias, após a reprodução, podem ser retirados alevinos medindo de três a cinco centímetros, considerados prontos para comercialização. A Estação tem capacidade para produzir 1 milhão de alevinos e possui 39 tanques de reprodução, sendo 12 de pesquisa e 27 para recria.

 

Em 2019, a Empaer vendeu 407 mil alevinos para 274 produtores rurais dos municípios de Cuiabá, Santo Antônio de Leverger, Nossa Senhora do Livramento, Poconé, Várzea Grande, Chapada dos Guimarães, Rosário Oeste, Diamantino, Barra do Bugres, Jangada, Cáceres e Nova Mutum. Para realizar a compra acima de cinco mil alevinos é necessário fazer reserva e encomendar pelo telefone: (65) 99973 5421. O transporte é por conta do produtor.

 

Viveiro para criação de peixe

 

O engenheiro de pesca da Empaer, Enock Alves dos Santos, fala que Mato Grosso tem uma produção de 54 mil toneladas de peixe por ano, cultivados em tanques. Ele destaca que para o produtor ter rentabilidade e sucesso no cultivo e na produção de peixe são necessários alguns fatores para implantação da piscicultura, como a qualidade da água, solos com teor de argila acima de 25% e topografia com a inclinação de 0,5% de desnível dos tanques, permitindo um abastecimento e escoamento por gravidade.

 

Explica também sobre a construção de viveiros, que devem ter uma profundidade de 1.50 metros na parte rasa e 1.80 metros na parte mais funda, podendo chegar a até 2 metros. “Não existe forma ou dimensão ideal para viveiros de cultivo de peixe, a forma depende das condições do terreno, dimensão e o poder aquisitivo do produtor”, enfatiza.

 

Na compra dos alevinos, os produtores recebem informações sobre o manejo, alimentação e nutrição de peixes, qualidade e oxigênio da água, temperatura, densidade por metro quadrado, controle no cultivo de alevinos e outras.

 

Comentários Facebook
publicidade

nova mutum

Vereadores apresentam 6 Indicações em atenção a diversas áreas no retorno das atividades legislativas

Publicado


.

Foi realizada na manhã desta segunda-feira (03), a 23ª Sessão Ordinária. Na pauta do dia os vereadores apresentaram e defenderam 6 Indicações que visam garantir melhorias em diversas áreas. A sessão marcou o retorno das atividades legislativas após o recesso parlamentar.

Na área de segurança pública, o vereador José da Paixão, solicitou ao Executivo Municipal a instalação de câmeras de monitoramento no trecho que compreende o final da Avenida das Seriemas na saída para o rio Piquiri. Segundo Zé da Paixão, o objetivo é coibir a ação de infratores no descarte inadequado de lixo e promover maior segurança aos que transitam pelo local.

Em outra Indicação, Zé da Paixão pediu a revogação do Decreto 049/2020, que trata do reajuste do valor na tarifa de água, justificando a crise financeira provocada pela pandemia, que causou o desemprego em muitos lares.

Osmar Isoton apresentou a necessidade de implantar em Nova Mutum uma estação meteorológica. O vereador defendeu que os estudos dos dados meteorológicos poderão contribuir para o fortalecimento do agronegócio e para o desenvolvimento de novas tecnologias.

Outra das preocupações discutidas na sessão foi quanto ao pouco espaço no cemitério municipal, o que tem dificuldade até mesmo a locomoção das pessoas. O assunto foi levantado pelo vereador Romeu Belém, que sugeriu ao município realizar um estudo para viabilizar a verticalização dos túmulos visando amenizar o problema.

Alexandre Tavares e Altair Albuquerque, apresentaram a necessidade de instalar um Centro Integrado Materno Infantil. O objetivo é garantir as gestantes um local exclusivo, prevenindo contato com outras doenças, que ofereça todo atenção necessária a saúde da mãe e as orientações fundamentais nos primeiros meses de vida do bebê.

A valorização dos servidores da saúde e da assistência social que estão trabalhando no combate ao coronavírus, também foi proposta pelos vereadores Alexandre e Altair. Os parlamentares pedem que seja feita a implantação de um projeto de gratificação a estes profissionais pelos serviços prestados ao município, considerando a coragem e dedicação mesmo diante da exposição ao vírus.

As Indicações foram aprovadas pela Casa e seguiram para análise do Poder Executivo.

Em virtude da pandemia, as sessões estão sendo realizadas sem a presença do público, que pode acompanhar a reunião ao vivo pela por nossas redes sociais ou ainda pelo rádio.


TEXTO: SECOM|CMNM
FOTOS: SECOM|CMNM

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana