Futebol Americano

Cuiabá Arsenal realiza nova ação com American Airlines

Publicado

Equipe de futebol americano promove quiz em parceria com a companhia aérea valendo prêmio!

Calma! Ainda não estamos falando de uma nova super-viagem para os EUA! Mas o que está por vir pode fazer o seu sábado ficar ainda mais animado. Isso mesmo! A nova ação do Cuiabá Arsenal, equipe da baixada cuiabana, com a American Airlines envolve você e tudo que você sabe sobre o time e a empresa. 

O evento, que tem a Confiança Turismo também como parceira, será amanhã. dia 31/10, um quiz de vinte perguntas será realizado no instagram do Cuiabá @cuiabaarsenal, com perguntas sobre a história do time e da empresa (juntos e separados), curiosidades e outros desafios. A pessoa que acertar mais respostas, irá ganhar vouchers para o Outback no valor de R$600,00 + uma jersey (camisa de jogo) do time. 

Para participar, basta seguir o perfil no instagram do Cuiabá Arsenal e também o da American Airlines. E claro, responder as perguntas, que serão publicadas nos stories sábado às 18:00 e ficarão até às 18:00 do domingo. O resultado será publicado na segunda-feira. 

Caso várias pessoas terminem o quiz com o mesmo resultado, será realizado um sorteio entre elas para descobrir o grande vencedor. Todo o processo será divulgado no perfil do time. E aí, estamos animados! E você, já está revendo todos os seus conhecimentos para participar desse desafio?! 

SERVIÇO

Quem: Cuiabá Arsenal e American Airlines

O que: Realizam campanha nas redes sociais e promovem quiz que dará ao grande vencedor uma jersey oficial e um jantar no Outback!

Quando: 31 de Outubro

Onde: Instagram @cuiabaarsenal

Valor: Gratuito

Comentários Facebook
publicidade

CIDADES

Famílias indígenas são incluídas em serviços da rede socioassistencial

Publicado


O Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS) publicou ontem (23) a resolução com diretrizes para a inclusão de famílias de povos indígenas nos serviços e benefícios ofertados pela rede socioassistencial. A inclusão vale para as famílias indígenas residentes ou não em terras e territórios indígenas reconhecidos ou não oficialmente pelo Estado brasileiro, incluindo acampamentos, assentamentos, áreas de retomada e de conflito.

De acordo com a norma, a União, os estados, os municípios e o Distrito Federal devem incluir as famílias que manifestarem ou demandem interesse na inclusão em serviços e benefícios ofertados pela rede socioassistencial, que reúne os serviços e benefícios do Sistema Único de Assistência Social (Suas), juntamente à rede do Cadastro Único e de seus programas usuários.

O CNAS também determinou que a inclusão dessas famílias deve observar o direito à autodeterminação dos povos indígenas. De acordo com a resolução, o Estado brasileiro deve “garantir a participação livre, consentida e informada em políticas públicas que eventualmente impactem seu desenvolvimento econômico, costumes, instituições, práticas e valores culturais, bem como as terras e territórios que ocupa, independente de sua situação jurídica”.

Os entes também deverão esclarecer previamente as famílias sobre os objetivos, os critérios e o funcionamento dessas iniciativas. Além disso, a resolução determina que deve ser assegurado o direito dos povos indígenas serem esclarecidos em linguagem acessível e, se necessário, na própria língua indígena.

As famílias também devem ser informadas sobre possíveis impactos no desenvolvimento econômico, costumes, instituições, práticas, formas de orientação e valores culturais desses povos indígenas.

A Fundação Nacional do Índio (Funai) poderá ajudar a prestar apoio para a realização desses esclarecimentos prévios junto às famílias indígenas que manifestem interesse em acessar os serviços.

Organizações da sociedade civil também poderão facilitar a interlocução e o acesso de famílias pertencentes a povos indígenas aos serviços e benefícios ofertados pela rede socioassistencial.

O CNAS reconhece ainda instituições, a exemplo dos conselhos de anciãos, como os interlocutores legítimos dos povos indígenas. Também poderão ser reconhecidas, se for o caso, associações, fóruns, federações, conselhos e demais instituições constituídas pelos próprios povos indígenas, formalizadas juridicamente ou não.

Fonte: AMM

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana