AGRO & NEGÓCIO

XIII Café com Ciência da Embrapa Amapá será no dia 26 de janeiro em plataforma digital

Publicados

em


O primeiro evento científico de interação on line 2021 da Embrapa Amapá já tem data marcada: dia 26 de janeiro será realizado o XIII Café com Ciência. O evento será transmitido às 16 horas (horário de Brasília), pelo canal da Embrapa no Youtub: www.youtube.com/embrapa, tendo com moderador o chefe-geral Nagib Melém. O público em geral poderá participar por meio do chat da transmissão. A Empresa continua em regime de teletrabalho e de revezamento para serviços essenciais de experimentos, devido à prevenção de contágio do novo coronavírus.

Nesta XIII edição, a pesquisadora Valeria Saldanha Bezerra vai falar sobre o processo da pesquisa e resultados da publicação intitulada “Análise sensorial e intenção de compra de açaí (Euterpe oleracea) processado após choque térmico dos frutos”. E o pesquisador Ricardo Adaime apresentará a pesquisa publicada em forma de Nota Científica (Entomological Communications), intitulada “New host plants records of Bactrocera carambolae Drew & Hancock, 1994 and Anastrepha spp. (Diptera: Tephritidae) in Brazil”.                                                                           

O Café com Ciência é uma proposta de Boas Práticas, originada dos serviços da Biblioteca da Embrapa Amapá, em parceria com o Comitê Local de Publicações (CLP) e o Núcleo de Comunicação Organizacional (NCO). É realizado desde 2017, com o objetivo de promover um encontro de bate papo entre autores e público geral, sobre o conteúdo das publicações técnico-cientificas disponibilizadas nos repositórios digitais de acesso aberto da Embrapa.

A ação consiste em encontros entre autores de novas publicações e públicos interessados, gerando a oportunidade para apresentações interativas e dinâmicas. “Ao trazer a sociedade para dentro da Embrapa, em especifico a comunidade acadêmica, no intuito de aproximação, para conversar com os pesquisadores, acreditamos na circulação, popularização das informações e conhecimentos especializados aqui gerados”, ressaltou a bibliotecária Adelina Belém, idealizadora do Café com Ciência.

Publicações do XIII Café com Ciência On-line – Dia 26/01 – 16h

“Análise sensorial e Intenção de compra de açaí (Euterpe oleracea) processado após choque térmico dos frutos”. Acesse aqui: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/219331/1/CPAF-AP-2020-BPD-109-Analise-sensorial-intencao-de-compra.pdf

“New host plants records of Bactrocera carambolae Drew & Hancock, 1994 and Anastrepha spp. (Diptera: Tephritidae) in Brazil”. Acesse aqui: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/219570/1/CPAF-AP-2020-New-host-plants-records-of-Bactrocera-carambolae-Drew-Hancock.pdf

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

Embrapa Cocais, secretarias de estado e Conecta Brasil assinam acordo de cooperação técnica para inovação social

Publicados

em


Nesta segunda, 1 de março, às 10h, será realizada cerimônia de assinatura de termo de cooperação técnica entre Embrapa Cocais, Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação – SECTI, Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular e a startup Conecta Brasil 360. O acordo tem o objetivo de desenvolver metodologia de implantação, monitoramento e avaliação de estratégia de inovação social no estado do Maranhão. O evento será transmito online pelo you tube da Embrapa e da Secti Maranhão. 
 
A iniciativa se espelhou no negócio Delícias do Babassu, gerido por quebradeiras de coco babaçu quilombolas da Comunidade de Pedrinhas Clube de Mães de Anajatuba – MA. A Embrapa Cocais buscou a Conecta Brasil 360 para construir curso virtual para as quebradeiras de coco da comunidade e proporcionar visibilidade, conexão e estruturação de negócios para os produtos oriundos do coco babaçu. O curso está vinculado ao Projeto Bem Diverso, na atividade “Novos Processos Alimentícios com Babaçu. 
 
Segundo a pesquisadora Guilhermina Cayres, o curso está sendo realizado desde junho, totalmente online por conta da pandemia, para manter os contatos neste momento de distanciamento social e promover processo de capacitação em gestão de empreendimento coletivo, identificando e agregando valor aos seus produtos e desenvolvimento pessoal e profissional para autonomia e empoderamento às quebradeiras de coco. “O curso tem propiciado também criar espaços significativos de aprendizagem e troca de experiências e apoiar no planejamento das atividades do grupo, contribuindo para o protagonismo das quebradeiras de coco nesse processo de maturidade do grupo, o que vai repercutir no produto final do trabalho delas e na cadeia de valor do coco babaçu”, completa Guilhermina.
Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana