BRASIL E MUNDO

Witzel muda discurso armamentista durante culto: “Troque o fuzil pela bíblia”

Publicados

em


source
Governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel
Carlos Magno/Governo do Estado do Rio de Janeiro

Governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel

Um vídeo publicado nas redes sociais mostra o governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), pregando a “salvação” de pessoas por meio da religião. Durante um culto, Witzel defende: “troque o fuzil por uma bíblia, porque nós vamos te salvar”.

A frase vai de encontro com uma máxima defendida durante campanha eleitoral e no início do governo. Na época, Witzel aprovava o “abate” de criminosos portando fuzis. A informação foi antecipada pela coluna do jornalista Lauro Jardim, do Globo.

Durante a celebração na Assembleia de Deus dos Últimos Dias realizada na segunda-feira, o governador não usava máscara, e abraçava o pastor Marcos Pereira. O religioso ficou conhecido no Rio de Janeiro por intermediar algumas rebeliões em cadeias, principalmente na década de 90. Em 2013 foi preso sob a acusação de estupro.

O crime, segundo a vítima, aconteceu em 2006 e o pastor alegou que ela estava possuída pelo demônio. Apesar de ter sido condenado a 15 anos de prisão, ele está em liberdade.

Pereira, que também foi investigado pela polícia por associação para o tráfico, foi flagrado em diversos grampos telefônicos. Ele manteve diversas conversas impublicáveis com fiéis da sua igreja e ficou conhecido pela infame frase “saudades do teu rabo”, dita a uma frequentadora de sua igreja.

Mensagens bíblicas são frequentes nas redes sociais de Witzel, que ainda aguarda o julgamento de seu processo de impeachment. Na mais recente publicação no Instagram, exalta que “todo deserto passa, mas não se pode soltar das mãos de Deus”. No início de fevereiro, participou da Assembleia da Convenção de Ministros das Assembleias de Deus no Estado.

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Polícia boliviana prende sete por morte de alunos em universidade

Publicados

em


source
Jovens se aglomeravam no andar quando guarda-corpo cedeu
Reprodução/Twitter

Jovens se aglomeravam no andar quando guarda-corpo cedeu


Sete estudantes da Universidade Pública de El Alto, na Bolívia , foram presos suspeitos de convocar uma assembleia estudantil que terminou com sete mortos na última terça-feira (2), após um grupo cair do quarto andar do local quando um guarda-corpo cedeu . De acordo com a Agência Boliviana de Informação (ABI), os presos vão ser acusados de homicídio culposo e lesões graves e gravíssimas.

“As investigações realizadas permitiram a identificação de lideranças que incitaram a aglomeração de pessoas e os confrontos que desencadearam os fatos em que 7 estudantes perderam a vida”, informou a polícia boliviana no Twitter. “A autoridade indicou que a convocação de uma assembleia estudantil violou os regulamentos atuais que proíbem concentrações de massa para evitar a disseminação do Covid-19”, disse a ABI.


O comandante geral da Polícia, coronel Johnny Aguilera, disse que as autoridades e professores da Universidade Pública de El Alto também estão sendo investigados para estabelecer se há um vínculo com a assembleia estudantil . Investigações preliminares apontaram que muitos alunos subiram até o andar para um curso no Centro de Estudantes da Faculdade de Economia. O reitor da Universidade, Freddy Medrano, negou que a instituição tenha aprovado a reunião. 

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana