acorizal

Visita técnica sobre flores tropicais promove opção de agronegócio rentável

O mercado mundial movimenta valores acima de U$ 5 bilhões em exportações com flores tropicais. Mato Grosso possui ótimas características de solo, clima e localização geográfica para produção

Publicados

em


Rosana Persona

O cultivo de flores tropicais é uma oportunidade de negócio para a agricultura familiar

O cultivo de flores tropicais é uma oportunidade de negócio para a agricultura familiar

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, no dia 08 de março (sexta-feira), a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) realiza, a partir das 8 horas, uma visita técnica sobre flores tropicais, no Campo Experimental da empresa no município de Acorizal (62 km ao Norte de Cuiabá).

 

Durante o evento, os visitantes irão conhecer um projeto pioneiro no Estado que estuda a viabilidade produtiva de diferentes espécies: estrelícia, helicônia, bastão do imperador, alpinia, antúrio entre outras. O projeto de pesquisa é inovador e estuda a fenologia e a viabilidade produtiva de espécies de flores tropicais de corte, com foco na agricultura familiar.

Projeto pioneiro estuda a viabilidade produtiva do antúrio e outras espécies - João de Melo - Empaer.jpg

Projeto pioneiro estuda a viabilidade produtiva do antúrio e outras espécies  

Como uma nova alternativa de geração de emprego e renda no agronegócio, os experimentos foram implantados em 2009, com plantas destinadas principalmente para arranjos florais e paisagismo. A pesquisadora da Empaer, Eliane Forte Daltro, fala que as flores tropicais são plantas perenes e podem ser cultivadas em áreas impróprias para outras atividades agropecuárias. 

 

Conforme Eliane, o Estado possui excelentes características de solo, clima e localização geográfica privilegiada para o desenvolvimento de uma floricultura eficiente e competitiva. “Mato Grosso tem todas as condições para se tornar um grande produtor e exportador de excedentes de flores tropicais. É consumidor potencial, mantendo total relação de dependência com as principais regiões produtoras para o seu abastecimento”.

 

A floricultura representa um dos mais promissores segmentos do agronegócio contemporâneo, já que o mercado mundial movimenta valores acima de U$ 5 bilhões (de dólares) em exportações. A floricultura comercial abrange o cultivo de flores e plantas ornamentais com variados fins que incluem as culturas de flores para corte, produção de mudas arbóreas e as de porte elevado. Envolve a produção, o comércio e a distribuição de flores e plantas cultivadas com fim ornamental.

Rosana Persona

O cultivo de flores tropicais é uma oportunidade de negócio para a agricultura familiar

O cultivo de flores tropicais é uma oportunidade de negócio para a agricultura familiar

 

Para apresentar a evolução e o desenvolvimento das flores tropicais durante a visita técnica, o público irá passar pelo campo experimental e conferir a fenologia e a viabilidade produtiva das flores, entre elas estão: antúrio, helicônia, alpinias, sorvetão (gengibre ornamental), bastão do imperador, costus e algumas folhagens.

 

Serviço

 

A visita técnica será realizada na sexta-feira (08), a partir das 8h, com encerramento previsto às 11 horas. Para mais informações: (65) 3613-1714 (Empaer).

 

Comentários Facebook
Propaganda

acorizal

TCE-MT aprova Contas de Gestão do Instituto Previdenciário de Acorizal

O conselheiro interino Luiz Carlos Pereira destacou que seu parecer pela aprovação seguiu o que dispõe o artigo 193 da Resolução Normativa n.º 14/2007

Publicados

em

Por


Thiago Bergamasco | TCE-MT

Conselheiro interino ouvidor-geral - Luiz Carlos Pereira

Conselheiro interino do TCE-MT, Luiz Carlos Pereira

O Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) julgou regulares com recomendações e determinações legais, na sessão ordinária realizada em 17 de fevereiro, as Contas de Gestão do Fundo Municipal de Previdência Social de Acorizal, referentes ao exercício de 2018.

 

ASSISTA AO JULGAMENTO

 

Em seu voto, o conselheiro interino Luiz Carlos Pereira destacou que seu parecer pela aprovação seguiu o que dispõe o artigo 193 da Resolução Normativa n.º 14/2007, segundo o qual as contas serão julgadas regulares, com recomendações, e/ou determinações legais, quando evidenciarem impropriedades ou quaisquer outras falhas que não resultem em dano ao erário ou à execução do programa, ato ou gestão.

 

“No caso dos autos, as irregularidades remanescentes não possuem o condão de macular gravemente a gestão e ensejar seu julgamento irregular, não obstante a necessidade de melhorias, diante das falhas detectadas no desempenho dos atos de gestão, no exercício de 2018”, argumentou o relator.

 

Dentre as determinações feitas por Luiz Carlos Pereira, por sua vez, está a de que a atual gestão realize a discriminação dos gastos administrativos, visando refletir a realidade das despesas efetuadas pelo fundo previdenciário, observando a limitação de despesa de até 2% do valor total das remunerações, proventos e pensões dos assegurados.

 

O relator determinou ainda que, em virtude da declaração de que não houve a realização do recenseamento nos últimos cinco anos, o atual gestor promova, no prazo de 90 dias, o censo previdenciário, o recadastramento, e/ou a prova de vida dos segurados do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS).

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana