MULHER

Visagismo: conheça a técnica usada para harmonizar o visual

Publicados

em

source
Visagismo: conheça a técnica usada para harmonizar o visual
Redação EdiCase

Visagismo: conheça a técnica usada para harmonizar o visual

Veja como é possível escolher um corte de cabelo que realça a sua personalidade

Por Tao Consult

Visagismo é a arte de criar uma imagem pessoal que revela os traços da personalidade de uma pessoa, de acordo com suas características físicas e os princípios da linguagem visual (harmonia e estética), utilizando o corte, a coloração e o penteado do cabelo, entre outros recursos estéticos.

> Alisantes ácidos para cabelos podem causar sérios problemas de saúde

Como potencializar características?

O cabeleireiro e visagista Alan Kohler, do Versátil Centro de Mega Hair, esclarece que no momento de escolher a cor e corte de seus cabelos , vários aspectos devem ser analisados.

“É importante observar as características físicas, personalidade, estilo de vida e o modismo. A cor e o corte devem potencializar as características positivas e amenizar as características que não lhe agradam muito”, enumera.

> Cabelos lindos: cabeleireiros explicam o que fazer para ter fios bonitos e saudáveis

Como encontrar o corte ideal?

Para encontrar um corte ideal para cada pessoa, a cabeleireira da Visual Hair Design, Rose Cogo, explica que é muito importante que o profissional converse bastante com a cliente, pois cada personalidade combina com um estilo.

“A beleza colérica transmite força, coragem e determinação, é uma cliente que vai optar geralmente por um corte repicado. Já a fleumática transmite segurança e paz, ela pode optar por um corte mais reto. O diálogo com a cliente é muito importante, só diante disso podemos analisar o tipo de temperamento de cada um”, afirma.

> Saiba como cuidar de cabelos cacheados e coloridos

Realçar ou disfarçar

O hair stylist Jomas Lázaro, do salão de beleza Fino Capelli, também explica como chegar ao melhor corte. “É necessária uma avaliação de um visagista ou profissional com capacidade de interpretar o que a cliente gosta, o que fica bem ao seu formato de rosto, a fim de realçar os pontos mais bonitos e atenuar alguma característica que a cliente não goste. Além de externar uma informação sobre a personalidade ou qual o tipo de personalidade que ela gostaria que as outras pessoas identificassem nela”, acrescenta.

> 5 dicas para manter os cabelos sempre hidratados

Informações para a escolha do visual

Muitas informações fazem parte do perfil que irá estabelecer o melhor visual para cada pessoa. “Perguntas sobre o momento emocional, onde a pessoa trabalha e sua função, se está precisando externar alguma característica, por exemplo. Sou uma pessoa antenada com a moda ou sou uma pessoa dominadora?”, questiona Jomas Lázaro.

Segundo ele, o principal questionamento deve ser sobre o temperamento da cliente, de acordo com o formato do rosto, “se é colérico, fleumático, sanguíneo ou melancólico. Estas informações influenciarão na escolha do visual”, ressalta o especialista.

> Técnicas de lavagem para cabelos cacheados

Sem deixar a moda de lado

Entretanto, muitas pessoas pensam que, para elaborar um corte que combine, é necessário deixar a moda de lado, o que não é verdade. “É necessário primeiro conhecer o formato do rosto para não errar, depois deve-se fazer uma leitura da moda e adaptá-la não só ao seu formato, mas também ao seu tipo de cabelo. Assim como nas passarelas, as modelos também usam roupas que precisam de uma leitura para se extrair aquilo que fica bem para cada pessoa, também deve ser feito dessa forma para o cabelo”, explica Jomas Lázaro.

> Cabelos tingidos: mantenha a cor por mais tempo

O que deseja expressar?

Lise Cogo, cabeleireira da Visual Hair Design, argumenta que o visagismo é muito importante para ajudar o cliente a realçar suas qualidades e sair satisfeito com o novo visual. Para isso, o visagista Alan Kohler declara que é muito importante que o cliente tenha consciência sobre o que sua imagem atual diz sobre ele mesmo e como está sendo visto.

A partir disso, ele pode pensar no que gostaria de mudar e em como gostaria de ser visto. “[O cliente] descobrirá que sua imagem tem uma influência poderosa sobre suas relações, tanto íntimas quanto profissionais. Essa conscientização leva à reflexão constante sobre o que realmente deseja expressar”, conclui.

> Veja como a alimentação influencia na saúde dos cabelos

Imagens projetadas

Cada corte projeta uma imagem diferente. Segundo o hair stylist do Fino Capelli, Jomas Lázaro, as linhas verticais transmitem estrutura enquanto as linhas horizontais transmitem estabilidade.

“Cabelos repicados ou desfiados dão a impressão de introversão. Já mulheres extrovertidas devem procurar linhas voltadas para fora. Franjas mostram uma mulher convencional. E as curvas nos cabelos demonstram romantismo e sensualidade”, afirma.

> Entenda a diferença entre tonalizante e tintura para cabelos

Como escolher o melhor corte de cabelo
Visagismo é dividido em grupos de quatro personalidades (Imagem: Shutterstock)

Características de cada grupo do visagismo

O visagismo divide as personalidades em quatro grupos. Para você saber a qual pertence, é possível buscar alguns testes simples em sites sobre o assunto ou procurar um profissional especializado em visagismo. O hair stylist Jomas Lázaro apresenta as características de cada perfil.

1. Sanguíneo – formato de rosto hexagonal

Tem testa estreita, com cabelos nascendo próximos aos olhos e sobrancelhas, e o queixo fino contrasta com as bochechas salientes. O mais indicado é suavizá-las, dando destaque para as mechas laterais. Tome cuidado para não exagerar no volume dos fios da parte superior da cabeça e fique longe de cortes muito curtos, que deixam este tipo de rosto ainda mais largo.

2. Melancólico – formato de rosto triangular

Tem testa larga e achatada, maçãs do rosto estreitas e queixo pequeno, como se fosse um triângulo invertido. Cortes com volume entre queixo e pescoço ajudam a compensar a desproporção da parte inferior da face. Mas tome cuidado para não deixar os fios em direção contrária ao rosto. Se a testa for muito longa, evite puxar os cabelos para trás, em topete, pois parecerá ainda maior. O melhor é uma franja mais leve com fios desfiados ou bem repicados.

> Técnicas de finalização para cabelos cacheados, crespos e ondulados

3. Fleumáticos – formato de rosto quadrado ou redondo

Se for redondo, o ideal é alongar linhas com cortes que deixem as mechas laterais, médias ou longas, com as pontas viradas para o rosto e possibilitem a modelagem de topetes para criar o volume necessário na parte superior da cabeça. Evite cabelos muito curtos, com volume lateral excessivo ou repicados na altura do queixo.

Se for quadrado, é necessário desviar a atenção dos ângulos retos, privilegiando os comprimentos médios e longos. Cortes com pontas viradas para o rosto, em fios desfiados ou repicados apontando para o queixo e com aumento de volume no topo da cabeça são indicados para esse tipo de face. Se os fios forem lisos e o corte reto, experimente modelar a parte da frente em um topete.

> 4 truques para fazer tranças incríveis no cabelo

4. Colérico – formato de rosto retangular

Este tipo de rosto é largo e anguloso, pois apresenta grande distância entre os olhos e o queixo, além de maxilares alinhados com a testa. Precisa suavizar o contorno facial , criando linhas que disfarcem o tamanho exagerado da face.

Uma boa opção é a franja falsa, com apenas alguns fios desfiados e laterais repicadas para deixar a testa menos evidente. Evite cabelos muito compridos, que destacam o formato alongado e o estilo superliso, com fios grudados na cabeça, pois não contribuem para suavizar o rosto.

Confira mais dicas sobre cabelos na revista ‘Inspire-se Beleza

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Propaganda

MULHER

4 dicas para cuidar das plantas no inverno

Publicados

em

source
4 dicas para cuidar das plantas no inverno
Redação EdiCase

4 dicas para cuidar das plantas no inverno

Veja como mantê-las saudáveis e bonitas durante a estação mais fria do ano

Por Camila Soares 

Engana-se quem pensa que o inverno muda a rotina apenas dos humanos. Assim como as pessoas, as plantas sentem as mudanças climáticas que estarão presentes até o meio de setembro. As características da estação mudam o comportamento das plantas e, por isso, é necessário cuidado redobrado para que o jardim e a horta continuem crescendo de forma saudável e com vida até a chegada da primavera. 

Os cuidados diários exigem atenção, afinal, os ventos fortes e a falta do sol trazem dificuldades que precisam ser modificadas ao longo da estação mais fria do ano. Com menos luz, grande parte das plantas hibernam, o que significa que estão economizando energia para conseguir florescer na estação seguinte. 

Para entender melhor sobre os cuidados necessários durante a estação, Rafael Pelosini, CEO e fundador da startup de agricultura urbana Yes We Grow, separou quatro dicas para auxiliar neste momento, confira!

> Confira dicas para usar plantas na decoração

1. Melhor maneira para regar as plantas

O primeiro passo para que as plantas se mantenham vivas é modificar a rotina de rega, que deve ser consideravelmente menor nesse período. Com temperaturas mais baixas, a umidade tende a permanecer mais alta, e esse excesso pode provocar o apodrecimento da raiz e folhas, possibilitando até o surgimento de pragas ou fungos. Ao longo da estação, indica-se regar o jardim nas primeiras horas da manhã. Caso contrário, com a rega no período noturno, a água ficará acumulada nos pratos.

2. Momento ideal para poda

Apesar dos prejuízos apresentados pelo inverno , a época é propícia para a realização de poda, que pode ser feita no final da estação. Com o período de dormência, as plantas se potencializam para o crescimento próximo da primavera, afinal, estarão favoráveis para a distribuição de nutrientes com a chegada de temperaturas mais quentes. Essas ações costumam direcionar a planta como você deseja que ela se comporte, resultando em frutos de maior qualidade e flores mais vivas e bonitas.

Estilo urban jungle: 4 ideias para decorar os cantinhos verdes do seu lar

3. Manutenção dos adubos

Já sobre adubação, indica-se que seja realizado de três em três meses, para que exista a manutenção nutricional necessária. Para isso, os adubos naturais são os mais indicados e eficientes por oferecerem os nutrientes necessários para manter as plantas e a terra saudáveis.

> 15 plantas para melhorar a energia da casa

4. De olho nos dias mais frios do inverno

Com a possibilidade de geadas, as plantas que são cultivadas em ambientes externos precisam de maior atenção. Por isso, Rafael Pelosini indica o uso de uma cobertura para as plantas nestes dias, isso pode ser feito com o auxílio de uma lona que protegerá termicamente o jardim, porém, é recomendado retirar a lona antes do sol nascer. Para plantas menores e com a possibilidade de mudança de local, recomenda-se que os vasos possam ficar dentro de casa .

Veja mais dicas para cuidar das plantas na revista ‘Manual do construtor especial’

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana