POLÍTICA NACIONAL

Vereadora mais votada de BH: Duda Salabert é ameaçada de morte por ser trans

Publicados

em


source
Duda Salabert
Arquivo pessoal

Duda Salabert foi a vereadora mais votada em BH


A vereadora Duda Salabert (PDT) foi a mais votada nas eleição municipal em Belo Horizonte, com 37 mil votos, também é a primeira mulher trans a ser eleita para a Câmara Municipal . Duda publicou nas redes sociais que foi ameaçada de morte por e-mail.


A autoria foi atribuida a um grupo neonazista brasileiro , segundo as declarações dadas pela própria vereador com base na assinatura do e-mail. As ameaças também foram enviadas para a escola em que Duda dava aula, assim como para os donos do colégio e para a direção. Os autores da ameaça prometeram matar Duda e os alunos da escola, especialmente os negros e as mulheres.

“Estou sofrendo ameaças de morte. Sim, desde que ganhei a eleição venho recebendo mensagens não apenas de ódio, mas também de ameaças”, publicou nas redes sociais. “O email aparece assinado com o nome de ‘Ricardo Wagner Arouxa’. Procurei no Google e vi que é essa a assinatura de um grupo neonazista que atua no país. Hoje irei à delegacia fazer a denúncia para que a investigação chegue aos criminosos. Não vão silenciar minha luta por justiça social. Não vão me intimidar. Serão todos presos !”, escreveu Salabert.

Os e-mail envido pelos criminosos foi reproduzido pela vereadora em sua rede social. O grupo neonazista desfere palavras de ódio contra Salabert chamando a vereadora de “pedreiro de peruca”.

“Enquanto você ganha um salário de vereador apenas por ser um pedreiro de peruca, eu estou desempregado, minha esposa está com câncer de mama e vivendo de auxílio emergencial. Eu juro, mas eu juro que vou comprar duaspistola [sic] 9mm no Morro do Engenho aqui no Rio de Janeiro. E MATAR TODAS AS VADIAS, TODOS OS NEGROS (que, infelizmente serão bem poucos, 1, ou 2 cotistas) E DEPOIS VOU TE MATAR”, diz o email.

O e-mail finaliza com intimidações violentas: “EU JÁ CONSIGO ESCUTAR OS GRITOS DE TERROR DAS VADIAS DENTRO DA MINHA CABEÇA E CHEGO ATÉ A EJACULAR ESPONTANEAMENTE. FICA O AVISO. E NÃO ADIANTA IR NA POLÍCIA OU DENUNCIAR NA MÍDIA!”. 

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Comissão de Assuntos Sociais aprova seis audiências públicas

Publicados

em


A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou, nesta terça-feira (3), sete requerimentos em reunião extraordinária. Entre eles, o REQ 8/2021,  do senador Flávio Arns (Podemos -PR), para a criação de uma Subcomissão Temporária de Assuntos Sociais das Pessoas com Deficiência (CASPCD), com duração até dezembro de 2022.

Além de debater questões relativas a essa parcela da população, os parlamentares deverão trabalhar no aperfeiçoamento do marco legal da área. Serão cinco membros titulares e igual número de suplentes. O colegiado substituirá a Subcomissão Permanente da Pessoa com Deficiência (CASPCD). Dessa forma, a discussão estará no mesmo “patamar” de outras subcomissões, como a de doenças raras e da pessoa idosa, que também são temporárias, segundo explicou o senador Flávio Arns. 

Também focado na inclusão, a comissão deliberou a realização de uma audiência pública para debater sobre a criação da Semana de Conscientização e Estudos sobre a Síndrome do X Frágil e do Dia Nacional da Síndrome do X Frágil. O REQ 7/2021, apresentado pelo senador Romário (PL-RJ), sugere que a celebração seja feita anualmente em 22 de julho, data  que vem sendo adotada internacionalmente. 

Discussão de projetos 

Dois dos requerimentos deliberados referem-se à discussão de projetos. O REQ 18/2020, da senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), propõe realização de audiência voltada para o PL 3517/2019 (Substitutivo-CD), que dispõe sobre o acompanhamento integral para educandos com dislexia ou Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) ou outro transtorno de aprendizagem. O texto já recebeu parecer favorável da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). 

Já o REQ 19/2020, também apresentado por Mara, solicita a análise do PL 2178/2019, que condiciona o reajuste de planos de saúde coletivos, individuais e familiares à prévia aprovação pela Agência Nacional de Saúde (ANS). 

Sessões temáticas

O colegiado aprovou ainda o debate dos temas “O Desemprego no Brasil” e os “Riscos de privatização do SERPRO e DATAPREV”, diante do impacto da venda das bases de dados previdenciários. Ambas as audiências foram solicitadas pelo senador Paulo Paim (PT-RS), respectivamente, pelos requerimentos 5/2021 e 6/2021

Outra questão a ser observada de perto pelos senadores é a Norma Regulamentadora 36 (NR 36), do extinto Ministério do Trabalho e Emprego, criada para prevenir e reduzir índices de acidentes no trabalho em frigoríficos. No ano passado, o governo Bolsonaro abriu consulta pública sobre possíveis revisões da norma. O tema gera embate entre empresários e sindicatos. O debate também foi sugerido por Paim.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana