TRIBUNAL DE JUSTIÇA MT

Verde Novo distribuirá 10 mil mudas em comemoração ao Dia da Árvore em parceria com Rally Ecológico

Publicados

em


O projeto Verde Novo doará mais de 10 mil mudas de árvores de várias espécies na semana que vem, iniciando no Dia da Árvore (21 de setembro) e encerrando no dia 26 de setembro. A distribuição será promovida em parceria com o Rally Ecológico que também angariará doações de alimentos para doação e plantará, com o auxílio da prefeitura algumas mudas na Orla do Porto Cuiabano.
 
A distribuição de mudas inicia na próxima semana e contará com os 10 postos da rede como pontos de apoio. Para isso bastará o cidadão passar em um dos postos e solicitar a muda que será entregue gratuitamente. Esse já é o segundo ano que o Juvam apoia o evento esportivo – que também trata de ecoturismo, aventura e sensibilização ambiental.
 
De acordo com a engenheira ambiental do Verde Novo, Rosiani Carnaíba, a parceria é muito bem-vinda, uma vez que o projeto precisa de parceiros engajados. “Para nós do Projeto Verde Novo essa aliança será muito importante, pois o Tribunal de Justiça vem organizando ações para ampliar a rede de apoiadores e arborizar a nossa capital”, disse.
 
Para a realização do maior evento off-road de Mato Grosso foi montada uma logística que reúne cerca de 150 pessoas, entre staff do Sportsmotor Clube, com diretor de prova, cronometragem, recepção, parceiros como o Juizado Volante Ambiental de Cuiabá (Juvam), prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande, e a Águia Sul Transportes, que fará o transporte das mudas de árvores (do viveiro, na região do Coxipó do Ouro, até os 10 postos na capital).
 
Entre os parceiros também estão as equipes das secretarias de mobilidade urbana, meio ambiente, Limpurb, Turismo e Cultura e Esportes, além da Secel, com apoio institucional. “São parceiros imprescindíveis”, disse Luiz Galvan, diretor geral do evento.
 
Para ilustrar a logística do evento, as equipes estão captando mais de mil caixas de madeira, tipo palet, para a acomodação das mudas. Essa mobilização depende de doações de supermercados, e feirantes.
 
Verde Novo – Um projeto do Poder Judiciário de Mato Grosso, idealizado pelo Juvam de Cuiabá, desenvolvido em cooperação técnica com o Município de Cuiabá e o Instituto Ação Verde e patrocinado pelo Grupo Petrópolis, responsável pela doação das mudas de árvores nativas e frutíferas. O projeto Verde Novo também conta com a parceria da TV Centro América, na divulgação.
 
 
Veja tudo sobre o projeto AQUI.
 
 
Ulisses Lalio
Coordenadoria de Comunicação do TJMT
 
 

Comentários Facebook
Propaganda

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MT

Poder Judiciário de Mato Grosso

Publicados

em


A juíza Ângela Regina Gama da Silveira Gutierres Gimenez da 1ª vara de Família e Sucessões da Comarca de Cuiabá representou o Estado no Plenário Federal, durante sessão extraordinária da Comissão de Segurança Pública. Única juíza do Brasil convidada, ela abordou a temática e ressaltou a guarda compartilhada como o modelo que melhor atende o real interesse da criança e adolescente, pois tanto o pai quanto a mãe são importantes na formação da personalidade dos filhos. Enfatizou que a guarda compartilhada, veio expressa em uma lei que trouxe igualdade entre mães e pais.
 
A audiência pública da Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados foi solicitada pelo deputado Delegado Antônio Furtado (PSL-RJ). De acordo com o deputado “A Alienação Parental é uma das infrações mais graves que pais e mães podem cometer contra seus filhos”. O objetivo foi debater irregularidades e crimes relacionados aos maus tratos de crianças e adolescentes no Brasil. A alienação parental acaba por ignorar o bem-estar da criança e adolescentes e, muitas vezes, é usada como forma de vingança, criando traumas, inseguranças e a sensação de desconforto.
 
A magistrada mato-grossense afirmou que o Poder Judiciário vem sendo atacado por grupos, com interesses pessoais, através de afirmações que não são verdadeiras e como pertencente ao Poder Judiciário, repudiou, veementemente, as alegações de que a lei não estivesse sendo seguida. “Não há inversão liminar e em massa de guarda”, afirmou a juíza Ângela.
 
Ela ainda destacou que o Poder Judiciário promove intensa averiguação do caso concreto, antes de decidir e estando ambos os genitores aptos para o exercício do poder familiar a guarda compartilhada é concedida, por ser o modelo legal vigente, expresso no parágrafo 2° do art. 1584 do Código Civil. “É fundamental que caia por terra o estigma que a mãe é a única responsável pelos cuidados dos filhos e o pai como único provedor. Ninguém nasce pai ou mãe. Nós nos tornamos pais e mães a partir da cultura”, ressaltou.
 
Além da magistrada de Mato Grosso participaram da audiência pública as psicólogas clínicas e jurídicas, Andréia Calçada e Sandra Baccara, o presidente da Associação Brasileira Criança Feliz (ABCF), Murillo Andrade, o presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Brasil (Adepol do Brasil), Rodolfo Laterza, a perita forense Tamara Brockhausen; e o presidente da Associação Nacional em Defesa dos Filhos pela Igualdade Parental (Anfipa), Vinícius Ferreira.
 
O evento ocorreu no plenário 14 no anexo II e foi transmitido pela TV Câmara e pelo canal do YouTube.
 
 
Ranniery Queiroz
Assessor de imprensa CGJ/TJMT
 
 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana