BRASIL E MUNDO

“Vamos reconquistar o governo brasileiro”, diz Lula no México

Publicados

em


source
O Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um discurso na Câmara dos Deputados do México
Reprodução/Facebook Lula

O Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um discurso na Câmara dos Deputados do México

Durante um discurso nesta quinta-feira (03) na Câmara dos Deputados do México, o Ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva disse “Se tudo der certo, se Deus tiver pensando no povo brasileiro, nós iremos reconquistar o governo, para reestabelecermos a democracia no país”. Após a fala, Lula foi aplaudido pela platéia, que gritou “Presidente, Presidente”.

Um pouco antes, o atual candidado a presidência pelo partido dos trabalhadores afirmou “o PT ficou em segundo lugar em 2018, certamente se eu tivesse sido candidato, possivelmente nós teríamos ganhado as eleições”.

Lula ainda comentou sobre o início de sua vida política e sobre a primeira candidatura na década de 80 “Em 1989 eu fui indicado à presidencia, eu nem acreditava naquilo, eu não tinha experiência política, o PT tinha só oito anos, e eu ia disputar as eleições com muitas personalidades.”

“Entretando, o PT foi o segundo partido em 89, o segundo partido em 94, ficou em segundo lugar em 98, o PT ganhou em primeiro lugar em 2002, o PT ganhou em primeiro lugar em 2006, o PT ganhou o primeiro lugar com a Dilma em 2010 e 2014.”

No discurso ele ainda criticou o atual governo liderado por Jair Bolsonaro dizendo “O resultado do voto contra a democracia, foi a eleição de um governo de extrema-direita, que em menos de quatro anos, devolveu o Brasil a um passado que julgávamos superado para sempre. Assistimos hoje a volta do desemprego, fome, destruição dos direitos trabalhistas, devastação do meio ambiente e desrespeito aos direitos humanos”, concluiu Lula.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. 

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Cônsul alemão tem prisão em flagrante convertida em preventiva

Publicados

em

O cônsul da Alemanha Uwe Herbert Hahn foi preso em flagrante
Reprodução

O cônsul da Alemanha Uwe Herbert Hahn foi preso em flagrante

A 4ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio determinou, na tarde deste domingo, por converter a prisão em flagrante em prisão preventiva do cônsul alemão suspeito de matar marido no Rio. Em audiência de custódia, o juiz Rafael de Almeida Rezende expediu  novo mandado de prisão contra o estrangeiro.

O belga Walter Henri Maximillen Biot, de 52 anos, foi encontrado morto, na noite desta sexta-feira, dia 5, na cobertura de um apartamento na Rua Nascimento Silva, em Ipanema, na Zona Sul do Rio. De acordo com policiais militares do 23º BPM (Leblon), o marido do estrangeiro, o cônsul da Alemanha Uwe Herbert Hahn acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e informou ao médico que ele passou mal e caiu no chão. Um inquérito foi instaurado na 14ª DP (Leblon) para investigar o caso.

De acordo com Uwe Herbert Hahn, os dois eram casados havia 23 anos e moravam juntos no Brasil. Aos PMs, o cônsul disse ainda que o diplomata tomava pastilhas para dormir e costumava beber muito, quase todos os dias. O médico responsável pelo atendimento acreditou que o homem pode ter tido um mal súbito, mas não quis atestar o óbito e o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML), no Centro da cidade, onde irá passar por um exame de necropsia.

O corpo do estrangeiro apresentava lesões, como equimoses, nas pernas, no tronco e também na cabeça. Na tarde deste sábado, profissionais do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) realizam uma perícia no imóvel onde o casal vivia, acompanhados por policiais da 14ª DP.

Cônsul alemão é preso por morte de marido em Ipanema

Em depoimento prestado à delegada Camila Lourenço, assistente da 14ª DP (Leblon), o cônsul da Alemanha Uwe Herbert Hahn afirmou que seu marido, o belga Walter Henri Maximillen Biot, teve um surto, se levantando do sofá, começando a gritar e correndo apressadamente em direção a varanda da cobertura do casal, em Ipanema, na Zona Sul do Rio. O diplomata, preso em flagrante pela morte do estrangeiro, disse acreditar que ele tenha tropeçado no tapete e caído com o rosto no chão, emitindo, após a queda, gemidos de dor ou desconexos, na noite da última sexta-feira, dia 5. No final da manhã deste domingo, o alemão deixou a delegacia e foi encaminhado para o sistema prisional.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Nacional

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana