GERAL

Vale retira nível de emergência de barragem em Minas Gerais

Publicados

em


A mineradora Vale anunciou nesta terça-feira (23) a retirada do nível de emergência da Barragem Itabiruçu, localizada no Complexo de Itabira, em Minas Gerais. A medida é parte do plano de retomada de produção de minério de ferro.

Segundo a empresa, a medida foi tomada após “profunda análise” das caraterísticas geotécnicas da barragem. “A partir deste momento, a barragem está desinterditada e dentro dos parâmetros legais de segurança”, disse a companhia, em nota à imprensa.

Barragem

A disposição de rejeitos na Barragem Itabiruçu foi suspensa temporariamente pela Vale em outubro de 2019, seguindo avaliação da própria empresa e de órgãos de fiscalização externos. Durante a paralisação, a barragem adotou o protocolo de emergência em Nível 1, em linha com recomendação da Agência Nacional de Mineração (ANM). O protocolo em Nível 1 não requer evacuação da população a jusante. “Ao longo desde período, permaneceu válida a Declaração de Condição de Estabilidade (DCE)”, informou a mineradora.

A retirada do nível de emergência ocorreu depois de extensa campanha de investigação geotécnica da estrutura, que durou cerca de um ano. Nesse período, com apoio de empresas especializadas, como o Engineer of Record (EoR), foram efetuados diversos estudos de fundação, geologia, método construtivo, entre outras áreas, que indicaram, com maior precisão, as condições atuais da barragem. Todo o trabalho foi acompanhado pela assessoria técnica do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e validado pela ANM.

Itabira

A Vale informou ainda que, em 2020, foram produzidas 23,9 milhões de toneladas (Mt) de minério de ferro no complexo de Itabira, bem abaixo dos 40 milhões de toneladas por ano (Mpta) de capacidade potencial do complexo. Segundo a empresa, estão sendo feitas investigações geotécnicas complementares para determinar as medidas de engenharia necessárias à continuidade das obras de alteamento da barragem. Tais obras vão aumentar a flexibilidade operacional do complexo, enquanto os projetos de filtragem de rejeitos como solução definitiva para o complexo vão sendo implementados, com expectativa de conclusão em 2022.

De acordo com a companhia, “a adequação da segurança da barragem Itabiruçu reforça o compromisso da Vale em ser uma das mineradoras mais seguras do mundo, e é mais um passo importante na retomada dos 400 Mtpa de capacidade de produção de minério de ferro no final de 2022”, concluiu a nota.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Propaganda

GERAL

Rádio MEC celebra Dia da Música Clássica com repertório especial

Publicados

em


Principal rádio de música de concerto no Brasil, a Rádio MEC vai celebrar o Dia Nacional da Música Clássica em grande estilo, nesta sexta-feira (5). Ao longo de 24 horas, sem interrupções, a emissora leva ao ar composições da música erudita brasileira, além de entrevistas e bate-papos com especialistas no tema.

A data, dia 5 de março, remonta ao nascimento do compositor, maestro e multi-instrumentista Heitor Villa-Lobos (1887-1959), célebre por seu legado na música erudita, música folclórica e música popular urbana do Brasil.

Atrações especiais

Uma apresentação exclusiva da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), sob regência do maestro André Cardoso, abriu a programação à meia-noite de quinta para sexta, no programa Plateia. O espetáculo, gravado na Sala Cecília Meireles, Rio de Janeiro, traz Suíte Antiga (Alberto Nepomuceno), Abertura Quarta (Ernani Aguiar), Sinfonia número 1 (Heitor Villa-Lobos) e Concerto para Violão (Heitor Villa-Lobos), este com a participação de Paulo Pedrassoli no violão solo.

Em seguida, às 2h, a emissora resgatou momentos emblemáticos do seu acervo, com programas que marcaram época. A faixa Acervo Rádio MEC trouxe séries como Música e Músicos do Brasil, Sala de Concerto e Ciclo Nelson Freire.

Às 6h, o especial Áurea Música apresentou obras dos principais compositores do período colonial, entre eles Lobo de Mesquita (1746-1805), Marcos Portugal (1762-1830) e padre José Maurício Nunes Garcia (1767-1830), considerado um dos maiores compositores das Américas em seu tempo.

O Manhã MEC FM, às 8h, trouxe um especial dedicado aos compositores do Romantismo Brasileiro. O programa reuniu trabalhos de Alexandre Levy (1864-1892), Henrique Oswald (1852-1931) e Francisco Braga (1868-1945), eternizado na história do Brasil como o autor do Hino à Bandeira, ao lado do poeta Olavo Bilac.

Ao meio-dia, o Concerto MEC apresenta a primeira de duas partes de um especial sobre vida e obra de Heitor Villa-Lobos. O programa traça um panorama sobre as origens do maestro – nascido em Laranjeiras, zona sul do Rio de Janeiro – e relata como foi sua iniciação na música, aos 13 anos, como violoncelista em teatros, cafés e bailes.

Às 13h, Clássicos do Ouvinte reapresenta as músicas brasileiras de concerto mais pedidas pelo público.

Às 17h, vai ao ar a primeira edição de 2021 do programa Sala de Concerto, com a apresentação ao vivo do Duo Barrenechea que executa peças icônicas de Heitor Villa-Lobos, com arranjos próprios, direto dos estúdios da Rádio MEC.

Formado pelo casal Sérgio Barrenechea (flauta) e Lúcia Barrenechea (piano), o Duo – conhecido por seu talento na interpretação de autores brasileiros, como Francisco Mignone, Radamés Gnattali e Ernesto Nazareth – inclui no repertório inclui obras como Pequena Suíte, Romance, Opus 71, Capricho, Opus 49, Berceuse, entre outros números.

Em 2013, o Duo lançou o DVD Presença de Villa-Lobos na Música Brasileira para Violoncelo e Piano, no qual interpreta Villa-Lobos em locais emblemáticos do Rio, como a Confeitaria Colombo, o Jardim Botânico e o Forte de Copacabana.

O Antena MEC, que a emissora transmite às 18h, traz uma conversa com alguns dos principais dirigentes de orquestras e salas de concerto do país. O programa, que conta com a participação do maestro Claudio Cohen, regente da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional, traça um panorama da música de concerto do Brasil de hoje.

Às 20h, o Harmonia apresenta a segunda e última parte do especial sobre Villa-Lobos. O programa analisa a vida pessoal e profissional do maestro durante a Era Vargas, a publicação das mundialmente célebres Bachianas Brasileiras, entre 1930 e 1945, e sua atuação como compositor ao longo do Estado Novo.

Em seguida, às 21h, a obra de Heitor Villa-Lobos recebe um arranjo original em formato de jazz, no programa Jazz Livre. O grupo Villa-Lobos in Jazz – especializado na releitura de Villa-Lobos em linguagem jazzística – interpreta Boi Barroso, Se Essa Rua Fosse Minha, O Trenzinho do Caipira, Bachiana nº4, Bachiana nº5, Sapo Jururu, Cantilena, Prenda Minha, Caicó, Escravos de Jó, Mulher Rendeira, entre outras peças instrumentais.

O quarteto é formado por Otávio Garcia (bateria), Pedro Aune (contrabaixo), Fernando Corona (teclado) e Felipe Poli (guitarra e violão).

Para encerrar a sequência de celebrações, o Memória Rádio MEC das 22h preparou uma coletânea com os melhores momentos dos principais programas da rádio relacionados à obra do inesquecível maestro Heitor Villa-Lobos e de outros compositores brasileiros de música de concerto.

Além do sinal via antena, a programação especial da emissora pública fica disponível no site http://mecfm.ebc.com.br e pelo aplicativo Rádios EBC, para dispositivos móveis.

O maestro

Um dos ícones da Semana de Arte Moderna, em 1922, Villa-Lobos passou boa parte dos anos 1920 em países da Europa, aprimorando seu conhecimento musical. Ao retornar, em 1930, percorreu o interior do Brasil, onde teve contato com o rico universo musical brasileiro.

Despido de preconceitos musicais, Villa-Lobos explorou o formato musical que mais tarde ficaria conhecido como “choro”, ritmos regionais de várias partes do país, além de ter desenvolvido peças eruditas e populares que abordaram o folclore brasileiro, incluindo as cantigas infantis.

Considerado ainda em vida o maior compositor das Américas, Heitor Villa-Lobos escreveu cerca de mil obras e projetou a música brasileira no cenário mundial da música de concerto de todas as épocas.

Dia Nacional da Música Clássica

A celebração da música clássica ocorre no Brasil desde 2006, impulsionada por uma campanha lançada na época pela revista VivaMusica!. Uma votação na internet apontou o compositor brasileiro, cujo aniversário seria o motivo de celebração da data. Os candidatos eram Carlos Gomes, Padre José Maurício Nunes Garcia e Heitor Villa-Lobos, que acabou por ser o escolhido pelo público.

A rádio de música clássica do Brasil

Criada em 1983 a partir da Rádio MEC AM Rio de Janeiro 800 kHz, a MEC FM 99,3MHz é uma rádio de música de concerto e jazz. A emissora – que hoje integra o sistema público de rádio gerido pela Empresa Brasil de Comunicação – dedica 80% de sua grade à transmissão de música erudita e leva ao ar grandes compositores brasileiros e internacionais de todos os tempos, além das faixas especiais reservadas ao jazz, à música instrumental e à música popular brasileira.

Programação especial da Rádio MEC para o Dia Nacional da Música Clássica

0h – Plateia – Orquestra Sinfônica da UFRJ na Sala Cecília Meireles (madrugada de quinta para sexta)
2h – Acervo Rádio MEC – Seleção de séries históricas da emissora
6h – Áurea Música – Seleção com o melhor da Música Colonial Brasileira
8h – Manhã MEC FM – Seleção de compositores brasileiros do período romântico
12h – Concerto MEC – A vida e a obra de Villa-Lobos, parte 1
13h – Clássicos do Ouvinte – Músicas brasileiras de concerto mais pedidas pelo público
17h – Sala de Concerto – concerto ao vivo de piano e flauta com o Duo Barrenechea
18h – Antena MEC – Debate sobre a atual música de concerto no Brasil
20h – Harmonia – A vida e a obra de Villa-Lobos, parte 2
21h – Jazz Livre – Villa-Lobos in Jazz faz releitura jazzística de temas do compositor
22h – Memória Rádio MEC – Seleção de programas com momentos marcantes da música brasileira de concerto

Serviço:

Dia Nacional da Música Clássica

Sexta-feira, 5 de março

Rádio MEC FM Rio de Janeiro (99,3MHz)

Rádio MEC AM Rio de Janeiro (800 kHz)

Rádio MEC AM Brasília (800kHz)

Aplicativo: Rádios EBC, para dispositivos móveis

Streaming: http://mecfm.ebc.com.br

Facebook: facebook.com/radiomec

Instagram: instagram.com/radiomec

Twitter: twitter.com/mecfm

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana