CIDADES

UTI Covid do HMCJ passa a contar com aparelhos para hemodiálise

Publicado


.

A Secretaria Municipal de Saúde de Campo Verde instalou nesta terça-feira (14) dois aparelhos de hemodiálise na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Municipal Coração de Jesus e que serão utilizados exclusivamente no tratamento de pacientes com Covid-19.

Conforme informou o secretário Altair Timóteo de Araújo, um dos problemas causados pelo novo coronavírus é a insuficiência renal, o que obrigava a transferência dos pacientes para o Hospital Regional de Rondonópolis, que é referência para Campo Verde no tratamento da Covid-19.

“Com a instalação desses aparelhos, essa transferência não será mais necessária, o que é um grande ganho para os pacientes”, observou Araújo. Todo o tratamento de hemodiálise dos pacientes será acompanhado por um médico e um técnico de enfermagem capacitados para esse tipo de procedimento.

Araújo informou que no início da noite de terça-feira foi realizada a primeira hemodiálise em um dos pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva. O procedimento foi o primeiro a ser realizado no município. Segundo Araújo, cerca de 40% dos pacientes com Covid necessitam de hemodiálise.

Araújo informou ainda que as equipes da Secretaria Municipal de Saúde e do Hospital Municipal Coração de Jesus estão finalizando a organização da UTI. “Como a gente está trabalhando para finalizar a capacidade máxima da nossa UTI, estamos finalizando também as organizações, as instalações e a implantação de serviços que são necessários para que a gente consiga dar um suporte [com] qualidade para os pacientes que estão internados”, disse ele. A previsão é de que até a próxima sexta-feira (16), mais seis leitos de UTI sejam instalados no HMCJ.

Fonte: AMM

Comentários Facebook
publicidade

CIDADES

Roda de Conhecimento apresenta levantamentos sobre o pleito municipal

Publicado


A Roda de Conhecimento desta quinta-feira, trouxe uma apresentação geral sobre os levantamentos feitos pela Confederação Nacional de Municípios sobre as eleições municipais de 2020. “A partir do gigantismo da eleição, a CNM, ao longo dos anos eleitorais, faz uma série de estudos e análises para tentar compreender o que ocorre em cada cidade do Brasil na disputa”, iniciou o consultor da entidade Eduardo Stranz.

Neste pleito, mais de 145 milhões de eleitores vão eleger prefeitos, vice-prefeitos e vereadores em 5.568 Municípios, que vão decidir os gestores locais dos próximos quatro anos. Este ano, concorrem aos pleitos municipais 600 mil candidatos. Em um comparativo com as eleições de 2016, o número representa um aumento significativo. “Ao cargo de prefeito nas eleições anteriores, a média de candidatos era de 15 mil. Para 2020, nós temos 19.141 candidatos a prefeito. Isso se dá, sobretudo, à mudança na legislação eleitoral, que acabou não permitindo as coligações”, reforçou Stranz.

Entre as curiosidades do pleito municipal, o consultor da CNM apresentou os números de que em 117 cidades do Brasil só há um único candidato a prefeito. “São cidades que já podemos dizer que o prefeito está eleito. Nestas cidades, partidos políticos e sociedade decidiram que não haveria disputa e que uma pessoa foi escolhida para ser representante para os próximos quatro anos”, disse. Entre as localidades do país, o Rio Grande do Sul é o Estado com maior número de candidatos únicos, sendo 34 dos 497 Municípios gaúchos que possuem um único candidato.

Fazendo uma analogia a um duelo no pleito municipal, Eduardo Stranz compartilhou os dados de que em muitos Municípios a disputa se dará entre dois candidatos. “Em 2020, são 2.069 cidades onde só teremos dois candidatos, o que representa 3% das cidades brasileiras. Em 2016, esses duelos se deram em 2.630 Municípios. Ou seja, agora, são cerca de 500 Municípios a menos”, reforçou.

 

Fonte: AMM

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana