agora quando

Um momento de reflexão…

Publicados

em


Reprodução

Prefeito de Cuiaba Emanuel Pinheiro

Emanuel Pinheiro

Hoje, domingo de Páscoa, é o dia em que se celebra a ressureição de Cristo. Mais do nunca é importante refletir sobre o significado desta data, que é de renascimento e de renovação.

 

Uma nova ordem mundial está surgindo. E todos precisam se reinventar. Ninguém pode duvidar da gravidade da situação: temos que nos preparar para um período difícil pela frente. Lutamos contra uma pandemia para a qual ainda não existe remédio comprovado cientificamente. Por ora, os instrumentos mais eficientes são o isolamento social, o fortalecimento do sistema de saúde e as medidas para atenuar os efeitos da crise econômica.

 

Os países que não fizeram o distanciamento social tiveram que voltar atrás. Viram que sem ele muito mais vidas seriam perdidas e a economia demoraria ainda mais a se recuperar.

 

Não dá pra relaxar, sair às ruas sem necessidade nem descumprir as recomendações de higiene pessoal. Sabemos que no Brasil o pior momento ainda está por chegar. E por mais que estejamos trabalhando para que a realidade aqui seja diferente, Cuiabá não é uma ilha. A pandemia é pra valer.

 

Estados e municípios estão se esforçando para evitar o colapso da saúde. Em Cuiabá estamos fortalecendo o sistema, aprofundando um trabalho que já estava em curso. Mas só podemos vencer essa guerra com o engajamento de todos, incluindo as empresas. A sociedade civil organizada é uma frente importante nessa luta, com cestas básicas, abrigos e alimentos. Isso ainda será necessário por um bom tempo.

 

A palavra de ordem agora é “solidariedade”. E ela pode existir de várias formas.

 

Governos de todo o mundo estão investindo cifras gigantes para salvar pessoas, empresas e empregos. Se informe sobre as ações do governo federal e oriente outras pessoas a fazerem o mesmo, pra beneficiar suas famílias, sua renda, seus empregos.

 

A redução do isolamento será gradual, responsável e sempre respeitando a saúde e a vida da população. Até agora, nenhum país voltou à plena normalidade. E mesmo depois da pandemia, pessoas, governos, instituições não serão os mesmos.

 

É a primeira vez que celebramos a Páscoa numa situação assim. O lado bom é que estamos na data certa para refletir sobre nosso jeito de estar no mundo. Vamos manter nosso corpo e cabeça saudáveis, pensar positivo, fazer exercícios e cultivar a paciência. Vamos aproveitar as redes sociais pra ficar conectados com as pessoas que amamos. E propagar informações sensatas, verdadeiras, do bem.

 

É tempo de união. Não importa em que campo da política você está, se você apoia ou não nossa gestão ou qual seu credo, sua ideologia. Vocês e eu queremos o mesmo: vencer a guerra contra esse vírus.

 

A Páscoa simboliza a superação do sofrimento, a vitória da vida. Cuiabá nunca se curvou para as adversidades. Nossa fé sempre nos ajudou a seguir em frente.

 

A gente sente agora a presença de Jesus por meio de pessoas que são exemplos vivos de seus ensinamentos…

 

Os que curam e dão alívio nos hospitais e unidades de saúde… Os que deixam a cidade mais limpa… Os que transportam pessoas e levam os insumos para abastecer nossas farmácias e garantir o pão nosso de cada dia… E os que praticam todo dia a arte de confortar os famintos, os doentes e os desamparados… Eles agem com o espírito de Jesus.

 

E  é com esse espírito, unidos, solidários e com esperança no coração que vamos vencer essa pandemia.

 

Emanuel Pinheiro é prefeito de Cuiabá

 

 

Comentários Facebook
Propaganda

agora quando

A hora da colheita

Publicados

em

Por


Francisney Liberato

Francisney Liberato

Aquele que espera pelo que plantou nunca se decepcionará. Ainda que demore, o tempo certo para que todas as coisas se cumpram, não se atrasa.

 

Qual seria o momento ideal para uma colheita? Se você é um agricultor e planta o milho, quanto tempo é necessário para colhê-lo? O momento certo da colheita traz outros fatores indispensáveis para o sucesso do plantio.

 

Segundo especialistas do ramo, antes de começarmos a pensar na colheita, é relevante que se planeje o plantio. Você precisa analisar o solo adequado para se plantar o milho, avaliar se o solo precisa de correções para que a plantação seja bem-sucedida.

 

É importante deixar o espaçamento adequado para o plantio. A depender do tipo do milho, alguns podem necessitar de mais espaços, já outros tipos, não; saber escolher bem as sementes; cuidar para que as pragas não invadam e destruam a sua plantação; suprir com irrigação necessária; colocar a temperatura apropriada. O milho precisa de muita iluminação da luz solar. Guardadas as variações das espécies dos milhos, a colheita pode acontecer em cerca de três meses ou levar até dez meses.

 

Então, qual é o tempo necessário para colheita do milho? Conforme acima dito entre três e doze meses. De todo modo, o milho precisa de tempo, entre a sua preparação até chegar o momento da colheita.

 

Já temos debatidos em outros textos sobre o plantio e sempre dei ênfase, na lição de quem planta, colhe; quem não planta, não colhe. Quem planta banana, colherá banana. Quem planta melancia, colherá melancia. Não tem como ser diferente disso, é a lógica do plantio e da colheita.

 

Além dos fatores já mencionados, é importante frisarmos de que todo plantio depende de tempo para a sua maturidade.

Na nossa vida comportamental, muitos não plantam nada, e pretendem colher; outros plantam errado e desejam colher o certo. Além do mais, é necessário tempo para que o fruto esteja maduro. Ninguém em sã consciência planta a semente hoje e espera que o fruto nasça amanhã

Qual é o momento da colheita? Depende, pois assim como o milho, que existem de vários tipos e espécies, e cada qual com o seu tempo de maturidade, nós, como seres humanos não somos diferentes disso, pois, cada indivíduo tem a sua particularidade e o seu tempo para se tornar maduro. Contudo, infelizmente, alguns nunca conseguirão obter a maturidade e gozar da colheita correta.

 

Levando em consideração a criatura ímpar que é o ser humano, a variação de cada um, o solo em que ele está vivendo, o ambiente, os cuidados que têm com a sua plantação, o zelo para que a plantação dê resultados satisfatórios, é difícil o dizer o tempo exato da colheita.

 

O momento da colheita não sabemos quando será. Porém, de um cenário eu tenho certeza, quem planta, colhe, pode ser que a colheita demore um pouco, além do seu esperado, porém, no momento exato, você colherá os frutos desejados.

 

*Francisney Liberato Batista Siqueira é Auditor Público Externo do Tribunal de Contas de Mato Grosso, Chefe de gabinete de Conselheiro do TCE-MT, Palestrante Nacional, Professor, Coach, Mentor, Advogado e Contador, Autor dos Livros “Mude sua vida em 50 dias”, “Como falar em público com eficiência” e “A arte de ser feliz”.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana