Educação

UFRJ transfere para o dia 24 o início do período letivo remoto

Publicado


.

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) adiou para o dia 24 deste mês o início das aulas remotas do Período Letivo Excepcional (PLE). A previsão inicial indicava que as aulas seriam retomadas na próxima segunda-feira (10), porém, houve atrasos na aquisição dos chips de pacotes de dados para estudantes que não têm acesso à internet para acompanhar as atividades online.

O período letivo regular da UFRJ está suspenso desde 16 de março, por causa da pandemia de covid-19, iniciada apenas uma semana após o início das aulas nos campi. Com o adiamento do início do PLE, o término passou de 31 de outubro para 14 de novembro.

O planejamento do Grupo de Trabalho Pós-Pandemia da UFRJ previa o retorno das aulas de forma remota entre julho e setembro (https://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2020-07/universidades-e-institutos-federais-do-rio-planejam-volta-aulas). No início de julho já haviam sido retomadas atividades como colação de grau e defesas remotas. O levantamento sobre a infraestrutura tecnológica da universidade e acesso dos estudantes e professores às ferramentas digitais indicou que 91% dos estudantes têm internet banda larga.

Para suprir a necessidade dos que não têm acesso à internet, a UFRJ lançou um edital para distribuir 13 mil kits de inclusão digital, com chip ou chip mais modem, e pacote de dados válido inicialmente por seis meses.

Até o dia 10 de agosto também estão abertas as inscrições para a seleção do Programa de Auxílios da Pró-Reitoria de Políticas Estudantis da UFRJ, com um total de 1.110 vagas para benefícios nas áreas de alimentação, transporte, educação infantil, material didático e moradia. O edital está disponível na internet.

Edição: Kleber Sampaio

Comentários Facebook
publicidade

Educação

Vestibular Unicamp tem recorde de candidatos de escola pública

Publicado


.

O vestibular para ingresso na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) registrou o maior número de candidatos de escolas públicas da história (34,2%). Ao todo são 77,6 mil inscritos para disputar 3.237 vagas, em 69 cursos de graduação. No ano passado, o percentual de candidatos vindos de escola pública que se inscreveu no vestibular ficou em 32,2%.

Medicina é o curso mais concorrido, com 248 candidatos disputando cada uma das 110 vagas abertas. Em arquitetura e urbanismo, são 55 candidatos por vaga. Ciências biológicas, o terceiro curso mais concorrido, tem uma relação de 33 candidatos por vaga.

Para reduzir a disseminação do novo coronavírus, as provas da primeira fases serão aplicadas em dois dias: 6 e 7 de janeiro de 2012. No dia 6, fazem o exame os candidatos aos cursos de ciências humanas e artes. No dia 7, será a vez dos que querem ingressar em cursos das áreas de exatas e tecnológicas.

Edição: Valéria Aguiar

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana