economia

Uber abre 100 vagas para engenharia e quer dobrar equipe de tecnologia

Publicados

em

source
Uber abre 100 vagas para engenharia e quer dobrar equipe de tecnologia
Lorena Amaro

Uber abre 100 vagas para engenharia e quer dobrar equipe de tecnologia

A Uber anunciou nesta quinta-feira (12) contratações para equipe de Engenharia no Brasil. Até o fim de 2022, o objetivo da empresa é que seu Centro de Tecnologia passe de cem para 250 profissionais.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

As cem novas vagas já estão abertas e são destinadas principalmente para a equipe de Tecnologia focada em desenvolvimento de soluções para pedidos por meio da plataforma, em especial, o serviço integrado ao aplicativo Uber que permite aos usuários realizar compras de mercado e em outros varejos. As inscrições podem ser feitas pelo site  https://www.uber.com/br/pt-br/careers/. Outras 50 vagas foram anunciadas no início do ano.

As novas funções ficarão baseadas na nova sede da Uber no Brasil, em Osasco (SP). A empresa adotou o modelo de trabalho híbrido, em que os funcionários precisam trabalhar de maneira presencial apenas em alguns dias da semana. No caso da Engenharia, os profissionais podem optar por trabalhar de forma 100% remota.

O chefe do Centro de Tecnologia da Uber no Brasil, Rafael Pereira, afirma que um dos aspectos mais interessantes de se trabalhar na área de Tecnologia da Uber é que os times são realmente integrados a vários outros países do mundo.

“Ao mesmo tempo que estamos lançando novas ferramentas no aplicativo de viagens, alguém está pensando na integração com um aplicativo de delivery e outro time está trabalhando na interface que o app precisa ter para prestar serviços corporativos”, detalha ele.

Processo seletivo online

O processo seletivo será totalmente on-line e está aberto para profissionais de todo o país.

Para quem quiser saber mais sobre os projetos desenvolvidos pelo Tech Center da Uber no Brasil, a empresa também está organizando um encontro no dia 26 de maio, às 19h. O bate-papo informal para contar sobre os desafios da equipe de Tecnologia focada em desenvolvimento de soluções para pedidos. As inscrições podem ser feitas  pelo link.

Comentários Facebook
Propaganda

economia

Para garantir salário de servidores, União corta R$ 14 bi do orçamento

Publicados

em

source
Ministério da Economia havia anunciado corte de R$ 8,2 bilhões
Geraldo Magela/Agência Senado

Ministério da Economia havia anunciado corte de R$ 8,2 bilhões

O governo vai cortar cerca de R$ 14 bilhões no Orçamento a fim de abrir espaço para o reajuste salarial dos servidores públicos e acomodar o aumento de despesas obrigatórias. O bloqueio será acima dos R$ 8,2 bilhões previstos no boletim de acompanhamento de receitas e despesas, divulgado na semana passada pelo Ministério da Economia.

A ideia inicial era atender, agora, apenas o aumento dos gastos obrigatórios, como o plano safra e pagamento de precatórios. Mas o governo decidiu aumentar o bloqueio de uma vez e já incluir o valor necessário para conceder um reajuste de 5% a todos os servidores, o que deve exigir espaço no orçamento de R$ 6,3 bilhões.

As áreas mais sacrificadas, segundo técnicos da equipe econômica, são educação, saúde e defesa. Os detalhes dos cortes serão divulgados em um decreto, que será publicado no Diário Oficial da União ainda nesta sexta ou na próxima segunda-feira. O governo deve enviar um projeto de lei ao Congresso.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Os R$ 8,2 bilhões vão atender despesas como Requisições de Pequeno Valor (RPV – sentenças judiciais de casos previdenciários, majoritariamente), no valor de R$ 4,8 bilhões; o Proagro, de R$ 2 bilhões, da reabertura do plano safra 21/22, e R$ 1,1 bilhão para a versão 22/23, além de recursos para outras reduções e variações.

Na quinta-feira, Bolsonaro criticou a situação fiscal do país, dizendo que havia uma “luz vermelha” no orçamento:

“O que foi feito lá atrás uma proposta de reajustar um pouco maior para os policias, houve reação dos demais setores do servidor público. Hoje em dia o que está na mesa é 5% para todo mundo”, afirmou.

“Agravou-se mais um problema agora, nas despesas obrigatórias acendeu a luz vermelha”, completou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana