POLÍCIA

Três criminosos procurados pela Justiça são presos pela Polícia Civil em Cuiabá e Nobres

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT

As equipes da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol) da Polícia Civil cumpriram nesta semana, em Cuiabá e Nobres, três mandados de prisão contra procurados da Justiça. Todos são investigados pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Nova Mutum por envolvimento em uma organização criminosa que age na região.

A Polinter recebeu solicitação de apoio da DERF de Nova Mutum (242 km ao norte de Cuiabá) para a localização e prisão de investigados pela aquela unidade policial por ações criminosas de uma facção.

Policiais da Polinter e Capturas realizaram diligências necessárias e localizaram no bairro Tijucal um dos procurados, considerado um dos alvos principais das investigações sobre envolvimento em homicídios praticados a mando de uma facção na região Norte e Médio Norte do estado.

Durante a captura, o foragido não acatou a ordem de prisão e tentou fugir, sendo necessárias técnicas de imobilização para contê-lo.

Em continuidade às investigações, ainda no Tijucal, outro alvo de mandado judicial foi localizado em um estabelecimento comercial, em uma das avenidas principais do bairro. O rapaz de 19 anos é também investigado por homicídios praticados a mando da facção.

Já em Nobres, a equipe da Polinter prendeu um homem de 25 anos de idade, localizado em um condomínio, e que responde também por homicídio.

Todos foram conduzidos à sede da Polinter, em Cuiabá, para a formalização dos mandados de prisão e depois submetidos a exames de corpo de delito. Posteriormente, foram encaminhados à audiência de custódia da Justiça e após, seguiram para unidade prisional do Estado.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍCIA

Policiais civis de Confresa apreendem carvão vegetal sem licença ambiental

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT

Policiais da Delegacia Municipal de Confresa (1.260 km a nordeste de Cuiabá) apreenderam nesta quarta-feira (14) dezenas de sacos de carvão vegetal, que estavam sendo descarregados em um supermercado da cidade.

Os policiais abordaram a pessoa que fazia a descarga dos 86 sacos de carvão e questionaram  a nota fiscal do produto. O responsável, de 45 anos, alegou aos investigadores que não tinha documento e nem licença ambiental para exploração de produto de origem vegetal.

Os sacos de carvão foram apreendidos e o responsável encaminhado à Delegacia de Confresa, onde foi autuado por crime contra a flora, conforme artigo 46 da Lei Ambiental, que é vender, expor à venda, transportar ou guardar madeira, lenha, carvão ou outros produtos de origem vegetal, sem licença.

Foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), que será encaminhado ao Juizado Especial.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana