AGRO & NEGÓCIO

Terra Sul aborda produção da erva-mate e exportação de pêssegos desenvolvidos pela Embrapa

Publicados

em


Os últimos destaques do Terra Sul são a presença da erva-mate na região da Serra dos Tapes, no sul do Rio Grande do Sul, e o início das exportações de variedades de pêssego Embrapa para França e Canadá. Ambas as reportagens estão disponíveis no canal do programa no YouTube.

Saiba mais sobre o Terra Sul aqui.

A primeira reportagem mostra os resultados de uma pesquisa para identificar a presença da erva-mate em propriedades de agricultores familiares da região. Desde a década de setenta, essa espécie nativa foi substituída por culturas como a soja e o fumo. Para garantir a oferta de mudas da espécie e incentivar o cultivo, a Embrapa Clima Temperado está criando um pomar de sementes.

Exportação de pêssegos

Outra reportagem conta que, há duas safras, produtores têm aproveitado o intervalo de produção das safras no Hemisfério Norte para exportar o pêssego para França e Canadá. Entre os motivos que levaram a essa conquista, estão duas variedades desenvolvidas pela Embrapa Clima Temperado, a BRS Kampai e a BRS Fascínio. Os frutos somaram mais de 60 toneladas nas exportações brasileiras de pêssego em 2020.

Dicas técnicas

Na Dica Técnica da Emater/RS-Ascar publicada no dia 13 de janeiro, o extensionista Evair Ehlert aborda a importância de se realizar a poda de verão nos pessegueiros após o fim da safra. E no dia 20, a extensionista rural de Turuçu, Janaina Rosa, fala sobre os benefícios do uso de tela de sombreamento, também conhecida como sombrite, na agricultura.

Reprises

Devido às restrições impostas pela pandemia da Covid-19, o programa Terra Sul está sendo reprisado nas emissoras parceiras desde o início de setembro. Mas, é possível acompanhar as reportagens inéditas produzidas pela equipe no YouTube, todas as segundas e quartas-feiras. As matérias também são divulgadas no Facebook do Terra Sul.

Terra Sul

programa Terra Sul é resultado de uma parceria entre Embrapa Clima Temperado (Pelotas, RS) e escritório regional da Emater/RS-Ascar de Pelotas/RS desde 1993. As reprises podem ser assistidas pela TV nas emissoras parceiras: TV Brasil, sextas-feiras, às 6h; TV Climatempo, terças-feiras, às 7h; Canal Saúde, também terças-feiras, às 7h; e TV Câmara de Pelotas, domingos, às 11h.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

Publicação traz análise estatística das folgas de produtividade do trigo em MG

Publicados

em


Um Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento publicado pela Embrapa Territorial apresenta o resultado de trabalho feito em conjunto com a Secretaria de Inteligência e Relações Estratégicas (SIRE) da Empresa, para estimar folgas de produtividade nas lavouras de trigo em Minas Gerais. As análises de folgas de produtividade compreendem um conjunto de conceitos e técnicas para medir a “capacidade latente” de produção, ou seja, a diferença entre as médias de produtividades registradas em um determinado local e a produtividade potencial que poderia ser alcançada nesse mesmo lugar. A produtividade potencial é estabelecida pelos patamares máximos observados em locais de produção da mesma cultura e com condições de solo e clima similares.

O estudo revela “grande variabilidade nas folgas de produtividade”, o que “pode dificultar um diagnóstico preciso da situação capaz de informar o planejamento de pesquisas ou intervenções locais imediatas”. As maiores folgas estão nas microrregiões do Triângulo Mineiro / Alto Parnaíba (Uberlândia, Patrocínio, Patos de Minas, Uberaba e Araxá) e Sul / Sudoeste do estado (Passos, São Sebastião do Paraíso, Varginha, Pouso Alegre, Santa Rita do Sapucaí, São Lourenço e Andrelândia).

Foi calculada a perda virtual, ou seja, o que não foi produzido por conta das folgas. Considerando o volume que poderia ter sido obtido com a produtividade potencial, em 2018, os municípios analisados deixaram de colher 41% do total esperado. Em algumas microrregiões, a produção que deixou de ser gerada seria maior do que a efetivamente obtida.

O trabalho integra o projeto “Transferência de tecnologias para o desenvolvimento das culturas de cereais de inverno no Brasil”, liderado pela Embrapa Trigo (Passo Fundo, RS). “Uma vez mensuradas essas folgas, podemos inferir algumas motivações para esses resultados, ou seja, se tem a ver com o sistema de produção adotado em um local e não em outro, com maior nível de assistência técnica, com alguma cultivar diferenciada, com nível de organização dos produtores, etc”, explica o analista André Farias, da Embrapa Territorial.

No caso da análise relatada no Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, não se buscaram as motivações, mas apenas a mensuração das folgas de produtividade em Minas Gerais. Para tanto, foi utilizado um método desenvolvido pelos pesquisadores Milena Ramos e Fernando Garagorry, ambos da SIRE e autores da publicação. No texto, eles explicam porque desenvolveram uma metodologia própria: “São raros aqueles (métodos) que exploram as estatísticas disponíveis e incluem ampla gama de produtos e detalhamento territorial, necessidades presentes para análises abrangentes da agricultura”.

Farias detalha que, ao mensurar as folgas de produtividade nas microrregiões produtoras de trigo de Minas Gerais, foi possível “detalhar sua trajetória recente, mostrando aqueles locais que reduziram a folga nos últimos anos, ou seja, melhoraram seu desempenho, aqueles que se mantiveram estáveis e aqueles que pioraram”. Farias e o analista Rafael Mingoti, também da Embrapa Territorial, completam o grupo de autores da publicação.

No projeto de pesquisa, o mesmo método está sendo aplicado para avaliar folgas de produtividade nas áreas de atuação da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB) nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. “Nesse caso, o trabalho envolve não apenas a mensuração das folgas, mas também consulta e validação junto aos técnicos e gestores das cooperativas para identificarmos os principais fatores relacionados à existência dessas folgas”, adiantou Farias.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana