BRASIL E MUNDO

Tentando tirar o foco de prisão de Ribeiro, Bolsonaro fala de ditadura

Publicados

em

source
Quem diz que menina grávida tem que abortar quer ditadura, afirma Bolsonaro
Reprodução – 31.03.2022

Quem diz que menina grávida tem que abortar quer ditadura, afirma Bolsonaro

Em conversa com apoiadores na manhã desta quinta-feira (23), o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que quem apoia o procedimento de aborto para a menina de 11 anos, que engravidou após ser vítima de um estupro, quer impor uma ditadura no Brasil. O direito à interrupção da gestação da criança foi negado por uma juíza de Santa Catarina.

“Quem quer impor uma ditadura no Brasil não sou eu. É quem não quer a liberdade de expressão, é quem vai controlar a mídia, é quem diz que vai valorizar o MST, é quem diz que esse caso da menina grávida de sete meses tem que abortar”,  disse o mandatário.

‘Ameaça comunista’

O presidente voltou a falar sobre a ‘ameaça comunista’ sobre o Brasil. “Se não sou eu, tinha acabado o Brasil. Vocês já estavam no comunismo” , afirmou Bolsonaro. “Se não é o impeachman que aconteceu, mais dois anos de Dilma, o Brasil não tinha mais retorno.”

Comentários sobre Dom e Bruno

O chefe do Executivo ainda falou sobre o caso do assassinato de Dom Phillips e Bruno Araújo Pereira, na Amazônia.  “Igual o Lula estava esbravejando sobre os dois que desapareceram lá na Amazônia e depois acharam os corpos. Lamentamos o ocorrido. Mas também estavam uma área, pô, que não tem segurança”,  disse. “Eu, se subir o morro, uma comunidade do Rio de Janeiro com esse olho azul e essa cara à noite, vou pro micro-ondas ou não vou?”

O indigenista Bruno Pereira Araújo e o jornalista britânico Dom Phillips foram assassinados na Amazônia, enquanto faziam uma viagem pelo Vale do Javari. Ambos estavam desaparecidos há mais de uma semana quando seus pertences e materiais biológicos foram recolhidos pelas equipes de busca nas águas do rio Madeira. Os restos mortais dos dois serão entregues ainda nesta semana para as famílias.

Confira o vídeo com todas as declarações do presidente:


Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Aplicativo já permite realizar compras públicas de forma 100% digital

Publicados

em

Acesso fácil e eficiente para que os empreendedores participem das compras públicas do Governo Federal por meio de tablet e celular, com todo o processo 100% digital na modalidade dispensa de licitação. É o que traz o aplicativo Compras.gov.br. A ferramenta totalmente digital torna o processo mais ágil e prático e é mais um passo da desburocratização e transformação digital do Governo Federal.

O Compras.gov.br foi desenvolvido pelo Ministério da Economia em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e passou por atualização. Em maio deste ano, a funcionalidade de apresentação de propostas foi implementada no aplicativo Compras.gov.br.

“A nova versão do aplicativo Compras.gov.br permite que o processo de compra na modalidade dispensa de licitação seja feito de forma 100% digital, em dispositivos móveis. Isso faz com que empresas pequenas e mesmo pessoas físicas possam atuar como fornecedores do Governo de forma mais facilitada. Isso aumenta a competitividade e diminui o custo de aquisição do Governo Federal, gerando economia para os cofres públicos”, disse o Secretário de Gestão da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Caio Castelliano.

Na última semana, o sistema registrou os primeiros vencedores que realizaram o processo de compra pública 100% no aplicativo. De acordo com o Ministério da Economia, a partir do segundo semestre deste ano, o fornecedor poderá participar também da etapa de lances para dispensa eletrônica.

O Compras.gov.br aproxima empreendedores e empresas de todos os portes do mercado das compras públicas que, em 2021, movimentou cerca de R$ 150 bilhões. É possível receber diariamente as oportunidades de licitações disponíveis. Após o cadastro, o licitante recebe as notificações do certame que está participando, como avisos, esclarecimentos e os eventos do processo, como homologação de item e convocação.

A empresária Tatiane Reis é proprietária de um bar e mercearia em Ribeirão Pires, interior de São Paulo. Por 30 anos, o pai dela esteve à frente do negócio e há 3 anos passou o bastão para Tatiane que segue com o empreendimento com a ajuda da filha e do marido. A família resolveu inovar para dar novo fôlego ao negócio.

“Resolvemos inovar e encontramos o ramo de licitações públicas. Foi algo prático, cadastramos nossa empresa e, com um friozinho na barriga, fomos participar da primeira dispensa eletrônica e fomos campeões. Foi algo que nos destravou para esse ramo e agora estamos participando de outras dispensas. Vamos estudar, buscar conhecimento, nosso sonho e desejo é participar de outros pregões e licitações maiores”, contou Tatiane Reis. 

Como participar

Os interessados em vender para a administração pública precisam de somente três passos para se credenciar no sistema de compras do Governo Federal: fazer o download do aplicativo que está disponível para Android e IOS, entrar com o login utilizando as credenciais do gov.br e inserir o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) ou Cadastro de Pessoa Física (CPF). Uma vez credenciado, já é possível participar.

[LINK Compras.gov.br: https://www.gov.br/compras/pt-br/sistemas/conheca-o-compras/aplicativo-compras]

Fonte: Brasil.gov

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana