AGRO & NEGÓCIO

Tecnologias espaciais no agronegócio é debatida em evento em Cuiabá

Publicados

em

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Paulo Alvim, participa nesta terça-feira, 24.05, de 8h às 20h, no auditório da FATEC/Senai, em Cuiabá, do workshop ‘Agro: Tecnologias e Aplicações Espaciais’. O evento é uma realização da Agência Espacial Brasileira (AEB), que reunirá pesquisadores, estudantes, técnicos, universidades, entidades do agronegócio e produtores interessados nas inovações trazidas pelo uso das tecnologias espaciais no campo. Inscreva-se gratuitamente aqui.

O presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Carlos Augusto Teixeira, também participará dos debates. A ideia é inspirar soluções inovadoras para os problemas enfrentados no setor do agro, e viabilizar, a partir da utilização de tecnologias espaciais, um aprimoramento das práticas agrícolas e ao desenvolvimento do setor de forma sustentável. Além de mostrar os benefícios advindos dessas tecnologias e de suas aplicações a diferentes camadas da sociedade.

No final de abril, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci) reuniu representantes de diferentes segmentos na sede do Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE), em São José dos Campos (SP). Com o tema “Sensoriamento Remoto e Agronegócio”, o intercâmbio contou com a participação das principais “cabeças pensantes” do país em tecnologia espacial e representantes do agronegócio, além de professores e pesquisadores dedicados à busca de soluções para tornar ainda mais eficiente o agro mato-grossense.

Em Cuiabá, o workshop tem a realização da Seciteci, do Parque Tecnológico Mato Grosso, da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt), da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), do Serviço Nacional da Indústria (Senai), do Programa Espacial Brasileiro; com o apoio da Federação da Agricultura de Mato Grosso (Famato), da Agrihub, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), do Conselho Temático de Inovação e Tecnologia (COINTEC) e do Conselho Tecnológico da Agroindústria (COAGRO).

SERVIÇO:

Local: Centro de eventos SENAI/FATEC, Cuiabá-MT

Data/hora: 24 de maio de 2022, a partir das 08h30 (horário local)

Inscrição: https://www.sympla.com.br/evento/evento-presencial-agro-tecnologias-e-aplicacoes-espaciais/1551899

Programação: https://bit.ly/Agro_programacaoV4

 

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

A Embrapa Pantanal disponibiliza o livro “Plantas do Pantanal” com informações sobre as plantas encontradas no bioma Pantanal

Publicados

em

A Embrapa Pantanal disponibiliza o livro “Plantas do Pantanal”, na versão online. É um compêndio obrigatório na biblioteca de todos aqueles que se dedicam ao estudo e ao manejo das plantas que ocorrem no Pantanal. A relíquia pantaneira foi publicada em 1994.

O presente Guia reúne informações básicas e fotografias de 520 espécies, entre as quais estão as plantas mais importantes para o homem e a fauna. Apresenta nomes científicos e vulgares, em linguagem acessível, sobre a utilização regional (Etnobotânica) e potencial dos vegetais, por exemplo, apícolas, forrageiras, frutíferas, isca de peixe, madeireiras, medicinais, ornamentais, etc. Além da etimologia científica e comum, são apresentados hábito, épocas de floração e frutificação, ocorrência (tipos de vegetação e de solo) e distribuição geográfica das espécies, bem como breves observações sobre ecologia e, eventualmente, cultivo.

O Pantanal é um bioma fantástico e atrai a atenção de ambientalistas, curiosos, estudiosos, investidores, pecuaristas e turistas, graças à pujança e ao estado de conservação de seus recursos bióticos. As fotografias, além de expressarem a beleza das espécies, falam mais do que as palavras e facilitam o trabalho de identificação de maneira comparativa. A simplicidade da linguagem leva ao entendimento rápido e não exige a sabedoria do botânico ou do iniciado em ciências biológicas para apreender e usufruir dos conhecimentos apresentados.

“Plantas do Pantanal” pode ser apontada como uma das obras mais marcantes e inesquecíveis da bibliografia pantaneira.A coleta das plantas, a identificação, as fotografias, a secagem e montagem das exsicatas, a preservação do material herborizado, a pesquisa bibliográfica, a coleta de informações locais transmitidas na linguagem pantaneira e as observações e experiências pessoais foram os caminhos sabiamente trilhados pelos autores para a elaboração do presente Guia.

Para acessar o documento, clique aqui

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana