Cuiabá

Tapa-buraco e limpeza estão nas pautas de indicações de vereador

Publicados

em


Secom Câmara

As indicações foram apresentadas pelo vereador Eduardo Magalhães
Segundo o parlamentar, os motoristas que passam sobre buracos nas vias sabem o prejuízo que isso pode causar

O vereador Eduardo Magalhães (Republicanos) solicitou à Prefeitura de Cuiabá que realize a operação tapa-buraco para melhorar a mobilidade e levar segurança para os motoristas.


“Os motoristas que passam sobre buracos nas vias sabem o prejuízo que isso pode causar”, afirma o parlamentar.


O parlamentar completa que, “já os locais que precisam ser limpos, são de utilização da comunidade, e a limpeza garante o bem-estar e segurança”.
Confira:


Tapa buracos na Rua V-4,&nbsp X-4,&nbsp e C-1 localizada no Bairro Parque Cuiabá


Limpeza e revitalização do Campo de Futebol de Areia, localizado na Rua C-1, Bairro Parque Cuiabá&nbsp &nbsp &nbsp &nbsp

&nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp&nbsp

Tapa buracos na Rua Amazonas, localizada no Bairro Novo Horizonte
&nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp
Tapa buracos na Rua da Fartura, localizada no Bairro Planalto&nbsp&nbsp
&nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp
Tapa buracos na Rua Cabrália, localizada no Bairro Parque Geórgia&nbsp &nbsp
&nbsp&nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp
Tapa buracos na Rua Direita, localizada no Bairro Canjica&nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp&nbsp
&nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp&nbsp
Tapa buracos na Rua Mauro Braga, localizada no Bairro Campo Velho&nbsp
&nbsp&nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp
Tapa buracos na Rua Quinze, localizada no Bairro Residencial Costa Marques&nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp
Tapa buracos na Rua Dez, localizada no Bairro Residencial Aricá&nbsp&nbsp
&nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp &nbsp
Limpeza do canteiro central da Avenida Salim Felício, localizada no Bairro Real Parque.

Stephanie Romero/Gabinete Vereador Eduardo Magalhães

Comentários Facebook
Propaganda

Cuiabá

Justiça bloqueia R$ 8,3 milhões da Prefeitura de Cuiabá de terreno vendido irregularmente

Publicados

em

A coisa não anda boa lá pelos lados do Palácio Alencastro. Depois do afastamento do prefeito e até prisão de secretários, mais uma bomba: a prefeitura de Cuiabá sofreu um bloqueio de R$ 8,3 milhões determinado pela Justiça em razão da “devolução” de uma área que havia sido vendida em 2012 à rede de supermercados Comper – R$ 4 milhões referentes à valor da venda da área, mais as correções.  O Ministério Público do Estado (MPMT) denunciou irregularidades no negócio, fazendo com que o Judiciário de Mato Grosso determinasse a anulação da lei que autorizou a venda e também a negociação.

O caso vinha se arrastando na Justiça até agora. A determinação do bloqueio foi proferida no último dia 20 de outubro pelo juiz da Vara Especializada do Meio Ambiente, Rodrigo Roberto Curvo. No processo consta que a prefeitura da Capital não concordou com o valor do imóvel, localizado no Jardim Cuiabá, e que desde 2012 valorizou 171% – avaliada, atualmente, em R$ 10,8 milhões. Poder Público e Privado chegaram a um acordo sobre o pagamento e a devolução do bem, que envolveria o abatimento de dívidas da rede de supermercado com o IPTU, de pouco mais de R$ 2,5 milhões.

O pagamento deveria ser realizado em 8 prestações mensais, mas o Comper discordou a entrou com uma nova ação reclamando do acordo e agora o Juiz determinou o bloqueio do valor diretamente das contas da Prefeitura.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana