JUSTIÇA

Supremo desmente falsa decisão do ministro Alexandre de Moraes

Publicados

em


É falsa a informação que circula nas redes sociais atribuindo ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), uma suposta decisão monocrática em que teria proibido o presidente da República, Jair Bolsonaro, de tomar medidas que violem os princípios constitucionais e causem ruptura institucional, como intervenção militar, golpe de estado, intervenção nos demais Poderes e uso das Forças Armadas para proteção do Poder Executivo.

A postagem cita inquérito de número inexistente (Inquérito 6897), assim como dispositivos do Regimento Interno do STF desconexos, além de conter erros de ortografia e de concordância. Afirma ainda que o ministro do STF teria ameaçado o presidente de República de prisão, com base na Lei de Segurança Nacional (LSN).

O STF reitera o alerta para a importância da checagem de informações suspeitas, como forma de evitar a propagação de fake news com o nome de autoridades ou da instituição. Antes de compartilhar informações, verifique se a fonte é segura.

Para conscientizar a sociedade sobre o tema, o Supremo Tribunal Federal (STF) lançou a série #VerdadesdoSTF. Confira outras checagens.

Fonte: STF

Fonte: CNJ

Comentários Facebook
Propaganda

JUSTIÇA

Balcão Virtual agiliza e desburocratiza atendimento na Justiça Federal no Piauí

Publicados

em


Com o objetivo de agilizar e desburocratizar o atendimento aos cidadãos no âmbito do 1º Grau do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), entrou em funcionamento, no dia 22 de março, o Balcão Virtual, que permite o acesso, por meio de videoconferência, de partes, representantes e pessoas interessadas às Secretarias das Varas da Seção Judiciária do Piauí e das Subseções vinculadas. O acesso é feito pela Internet e o atendimento segue o mesmo horário de expediente destinado ao atendimento presencial, que, na Seção Judiciária do Piauí é de 8h às 13h.

O Balcão Virtual funciona sem a necessidade de agendamento prévio. Ao ingressar na reunião, a pessoa deve aguardar a ordem de atendimento na sala de espera. Nos casos de sigilo ou segredo de Justiça, o atendimento somente será prestado após a exibição de documento oficial que identifique a parte ou representante com procuração ou substabelecimento nos autos.

Com isso, mais uma forma de atendimento pode ser utilizada pelas partes, procuradores e pessoas interessadas, consistindo em importante avanço tecnológico que facilita o acesso à Justiça, além de prestar importante colaboração no enfrentamento da pandemia, evitando deslocamentos desnecessários até as instalações físicas.

Fonte: SJPI/TRF1

Fonte: CNJ

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana