Saúde

Supermercados e shoppings do Rio usarão estacionamentos para vacinação

Publicados

em


O governo do Rio de Janeiro e as associações de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj) e Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) assinaram acordo de cooperação para transformar os espaços dos estacionamentos dos estabelecimentos em ambientes seguros para a vacinação extra muro contra a covid-19.

“Sem vocês, sem o diálogo com as empresas, o Rio de Janeiro não estaria na situação hoje de retomada consciente da economia”, disse o secretário de estado da Casa Civil, Nicola Miccione. Ele explicou que a ideia é trazer o estado para a liderança no processo de recuperação da vida social e econômica “tão afetada e transformada nos últimos meses”. 

O secretário assegurou que o estado está preparado para a campanha de vacinação contra a covid-19, que começa ainda hoje (18).

Para Miccione, o Rio de Janeiro se preparou com uma grande logística para distribuição da vacina para todos os municípios. “Essa logística foi colocada em prática desde sábado (16), com a distribuição de 5,5 milhões de seringas e agulhas, permitindo que a vacina e as seringas estejam disponíveis no mesmo momento, garantindo início de vacinação de forma igualitária a todos os cidadãos nessa fase de vacinação”. 

Todas as secretarias foram mobilizadas, para que a vacinação ocorra sem problemas. 

Nicola Miccione informou que o governador em exercício Claudio Castro decidiu que a prioridade na vacinação “é todo o estado”, sem distinguir município pelo tamanho ou pela distância. “Todo cidadão fluminense tem o mesmo valor para o governo e todos serão vacinados”, disse.

Parceria

A subsecretária de Vigilância em Saúde, Claudia Mello, ressaltou que a parceria público-privada vai possibilitar ambientes seguros para a vacinação da população. Segundo Claudia, a população precisa se conscientizar que a vacinação é segura e que, enquanto se vacina, ela se protege como cidadã e também coletivamente.

O conselheiro da Abrasce Wander Giordano salientou a importância do momento para o estado do Rio de Janeiro, que considerou “único e histórico”. Disse que os recursos da iniciativa privada vão gerar condições para “termos um sistema público de saúde melhor no futuro, e repensarmos esse modelo. É hora de estarmos unidos”. 

Giordano disse que os shoppings estarão à disposição. “Vamos tornar esse processo mais célere para que a vida volte ao seu curso normal”. 

A Abrasce vai fornecer uma lista de locais disponíveis para a logística, que serão vistoriados pelos técnicos da Secretaria de Estado de Saúde.

O presidente da Asserj, Fábio Queiróz, informou que os supermercados vão colocar à disposição 180 estacionamentos em todo o estado para que possam ser usados para aplicação da vacina, dos quais 110 estão na capital. “A vacinação representa, para a gente, o fim da pandemia”, disse.

Fábio Queiróz lembrou que os supermercados, produtores, distribuidores, transportadores e indústrias garantiram o abastecimento da população. Nos mais de dez meses de pandemia, lembrou que não houve desabastecimento, não houve saques, não houve aglomeração nas lojas. 

Queiróz disse que o acordo com o governo vai permitir vacinar mais rapidamente a população.

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Propaganda

Saúde

CoronaVac: Butantan supera 40 milhões de doses entregues ao Ministério da Saúde

Publicados

em


source
CoronaVac: Butantan supera 40 milhões de doses entregues ao Ministério da Saúde
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação

CoronaVac: Butantan supera 40 milhões de doses entregues ao Ministério da Saúde

Instituto Butantan  liberou, nesta quarta-feira (14), mais 1 milhão de doses da vacina  CoronaVac  para uso em todo o país. Já foram entregues, até o momento, 40,7 milhões ao  Programa Nacional de Imunizações (PNI),  o que corresponde a 88,4% do total previsto no primeiro contrato com o  Ministério da Saúde  – 46 milhões de doses até o dia 30 de abril.

Somente em abril foram entregues 4,5 milhões de doses. Em março, foram disponibilizadas pelo Butantan 22,7 milhões de doses. Em fevereiro, 4,85 milhões e, em janeiro, 8,7 milhões de unidades.

O Butantan ainda trabalha para entregar outras 54 milhões de doses para vacinação dos brasileiros até o dia 30 de agosto, totalizando 100 milhões de unidades. Atualmente, mais de 80% das vacinas disponíveis no país contra a  Covid-19 vem do instituto.

Nova carga de insumos 

O Instituto Butantan vai receber até 20 de abril, da biofarmacêutica  Sinovac,  uma nova remessa de insumos de 3 mil litros para o processamento de mais 5 milhões de doses da vacina.  Um segundo carregamento deverá chegar ainda em abril, com mais 3 mil litros, totalizando 10 milhões de doses em IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) no mês.

Doses da Coronavac entregues ao Ministério da Saúde em 2021:

  • 17/1 – 6 milhões
  • 22/1 – 900 mil
  • 29/1 – 1,8 milhão
  • 5/2 – 1,1 milhão
  • 23/2 – 1,2 milhão
  • 24/2 – 900 mil
  • 25/2 – 453 mil
  • 26/2 – 600 mil
  • 28/2 – 600 mil
  • 3/3 – 900 mil
  • 8/3 – 1,7 milhão
  • 10/3 – 1,2 milhão
  • 15/3 – 3,3 milhões
  • 17/3 – 2 milhões
  • 19/3 – 2 milhões
  • 22/3 – 1 milhão
  • 24/3 – 2,2 milhões
  • 29/3 – 5 milhões
  • 31/03 – 3,4 milhões
  • 05/04 – 1 milhão
  • 07/04 – 1 milhão
  • 12/04 – 1,5 milhão
  • 14/04 – 1 milhão

Previsão até 30 de abril – 46 milhões (total de janeiro a abril). 


Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana