economia

SP: produtos da besta básica podem variar até 180% dependendo do mercado; veja

Publicados

em


source
Cesta básica em SP pode variar até 180% a depender do mercado
Reprodução/iG Minas Gerais

Cesta básica em SP pode variar até 180% a depender do mercado

Um mesmo produto da cesta básica pode variar de preço até 180%, dependendo da região em que o supermercado se encontra, fazendo o consumidor perder até mesmo a noção de valores, segundo sondagem realizada pelo Sincovaga (Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de São Paulo) com 17 empresas de todas as regiões da capital, na primeira semana de outubro de 2021.

A cesta básica Sincovaga é composta por 16 itens:

  • – 2 unidades – açúcar extrafino União (1kg);
  • – 1 unidade – arroz tipo 1 Camil (5kg);
  • – 1 unidade – achocolatado Toddy 200g;
  • – 2 unidades – biscoito Bauducco recheado chocolate 140g;
  • – 2 unidades – biscoito cream cracker Adria 200g;
  • – 2 unidades – café em pó Pilão 500g;
  • – 5 unidades – extrato de tomate Elefante 140g;
  • – 1 unidade – farofa temperada Yoki 180g;
  • – 2 unidades – farinha de trigo Renata 1kg;
  • – 5 unidades – feijão carioca Kicaldo 1kg;
  • – 2 unidades – fubá Yoki 500g;
  • – 4 unidades – lata de sardinha em conserva em óleo Coqueiro 125g;
  • – 2 unidades – goiabada Predilecta 300g;
  • – 4 unidades – espaguete Renata nº 8 500g;
  • – 1 unidade – óleo de soja Liza 900ml;
  • – 1 unidade – sal refinado Cisne 1kg.

Os supermercados consultados foram: a) na zona leste – Rossi, Nagumo, D’Avó, Estrela Azul e Chama; b) na zona norte – Extra, Ourinhos, Andorinha e Violeta; c) na zona sul – DIA, Ayumi, Pão de Açúcar e Coqueiro; d) na zona oeste – Padrão, Mambo, Carrefour e Recanto.

Dos itens pesquisados, por exemplo, a goiabada Predilecta 300g foi a que apresentou maior variação de preço (183%), de R$ 3,15 a unidade no estabelecimento mais barato, para R$ 8,94 no mais caro. Já o açúcar União (1kg) teve a menor variação (35%), custando de R$ 3,79 a R$ 5,13.

Os dez produtos que tiveram a maior variação de preços, entre o estabelecimento mais barato e o mais caro, foram:

Leia Também

  • – Goiabada Predilecta 300g (183,8% de variação);
  • – Fubá Yoki 500g (112,3%);
  • – Sal refinado Cisne 1kg (94,6%);
  • – Farofa temperada Yoki 180g (79,7%);
  • – Extrato de tomate Elefante 140g (78,7%);
  • – Farinha de trigo Renata 1kg (70,7%);
  • – Arroz tipo 1 Camil (5kg) (65,2%);
  • – Feijão carioca Kicaldo 1kg (63,9%);
  • – Biscoito cream cracker Adria 200g (62,8%);
  • – Lata de sardinha em conserva em óleo Coqueiro 125g (57,6%).

Assim, dependendo do local escolhido, é possível adquirir a cesta de referência inteira por R$ 182,35 no supermercado mais em conta, ante R$ 254,87 no mais caro. Se fosse possível adquirir somente os itens com os melhores preços em cada supermercado consultado, a mesma cesta sairia por R$ 161,62.

Tendências 

O levantamento do Sincovaga-SP também mostra que as mudanças de preço nas gôndolas estão mais velozes e complexas, o que faz o consumidor perder a noção de valores.

“Com a diminuição do poder de compra e a inflação em crescimento, o cliente fica sem a referência de quanto o item custava há poucos dias, já que os aumentos se sucedem com mais frequência. Se a inflação é moderada, conseguimos lembrar dos preços desde a última compra”, exemplifica o presidente do Sincovaga, Alvaro Furtado.

Entretanto, não são apenas os consumidores que sofrem com os aumentos, visto que muitos deles são apenas repassados pelos estabelecimentos. Estes, por sua vez, dependem cada vez mais da negociação e proximidade com seus fornecedores, uma vez que itens básicos, como carne e grãos, sofrem a influência da alta do dólar, dos efeitos da pandemia e da instabilidade econômica e política.

“O preço vai oscilar conforme o dia da compra e será um desafio adicional para o empresário manter-se competitivo. As tabelas estão mudando quase que semanalmente, ao contrário de quando a inflação está estável e controlada”, completa Furtado.

Comentários Facebook
Propaganda

economia

Mega-Sena vai sortear R$ 7 milhões neste sábado; veja como apostar

Publicados

em


source
Sorteio acontecerá às 20h; apostas podem ser feitas até às 19h
Reprodução: ACidade ON

Sorteio acontecerá às 20h; apostas podem ser feitas até às 19h

O concurso 2.432 da Mega-Sena deve pagar neste sábado (27) um prêmio de R$ 7 milhões a quem acertar as seis dezenas. O sorteio será realizado às 20h, no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo.

O prêmio ficou acumulado do último sorteio, na quarta-feira, 24, quando ninguém acertou os números sorteados.

As apostas para o concurso 2.432 podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa em todo o país.

Também é possível apostar pela internet. O bilhete simples da Mega-Sena, com seis dezenas, custa R$ 4,50.

Como apostar online na Mega-Sena?

Para aqueles que apostarem pela internet, não é possível optar pela aposta mínima, de R$ 4,50. No site da Caixa, o valor mínimo para apostar na Mega-Sena é de R$ 30, seja com uma única aposta ou mais de uma. 

Leia Também

Para fazer uma aposta maior, com 7 números, dando uma maior chance de ganhar, o preço sobe para R$ 31,50. Outra opção para atingir o preço mínimo é fazer sete apostas simples, que juntas têm o mesmo valor, R$ 31,50. Além disso, os bolões, disponíveis online, são outra opção viável.

Como funciona a Mega-Sena?

O concurso é realizado pela Caixa Econômica Federal e o vencedor pode receber milhões de reais se acertar as seis dezenas. Os sorteios ocorrem pelo menos duas vezes por semana – geralmente, às quartas-feiras e aos sábados. O apostador também pode ganhar prêmios com valor mais baixo caso acerte quatro ou cinco números, conhecidas como Quadra e Quina, respectivamente.

Na hora de jogar, o apostador pode escolher os números ou tentar a sorte com a Surpresinha. Esse modelo consiste na escolha automática, realizada pelo sistema, das dezenas jogadas. Outra opção é manter a mesma aposta por dois, quatro ou até oito sorteios consecutivos, conhecida como Teimosinha.

Premiação da Mega-Sena

Os prêmios costumam iniciar em, aproximadamente, R$ 3 milhões para quem acertar as seis dezenas. Dessa forma, o valor vai acumulando a cada concurso sem vencedor.

Também é possível ganhar prêmios ao acertar quatro ou cinco números dentre os 60 disponíveis no volante de apostas. Para isso, é preciso marcar de seis a 15 números do volante. O prêmio total da Mega-Sena corresponde a 43,35% da arrecadação. Deste valor:

  • 35% são distribuídos entre os acertadores dos seis números sorteados;
  • 19% entre os acertadores de cinco números (Quina);
  • 19% entre os acertadores de quatro números (Quadra);
  • 22% ficam acumulados e distribuídos aos acertadores dos seis números nos concursos terminados em zero ou cinco; e
  • 5% ficam acumulado para a primeira faixa (Sena) do último concurso do ano de final zero ou cinco.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana