BRASIL E MUNDO

Solidariedade afasta vereador Jairinho após prisão no Rio de Janeiro

Publicados

em


source
Dr Jairinho Vereador Rio
Reprodução/CMRJ

Dr Jairinho Vereador Rio

Na quarta-feira (07), no Rio de Janeiro, através de nota, o partido Solidariedade divulgou sobre o afastamento do Dr. Jairinho do partido. As informações foram apuradas pelo Metrópoles. 

Na manhã desta quinta-feira (08), a Polícia Civil do Rio prendeu o vereador e a mãe do menino, Monique Medeiros, como os principais suspeitos da morte do menino Henry Borel Medeiros, de quatro anos . Para os investigadores da 16ª DP (Barra da Tijuca), a criança foi assassinada .

“Aguardamos junto às autoridades competentes a apuração dos fatos com o processo de investigação e uma posição final da Justiça ”, diz a nota.

O partido declarou que repudia “todo e qualquer tipo de maus-tratos e violência, principalmente contra crianças e adolescente”.

“Nós, enquanto um partido formado por cidadãos que buscam um futuro melhor, manifestamos nosso repúdio a todo e qualquer tipo de maus-tratos e violência , principalmente contra crianças e adolescentes. Lutamos pelos desfavorecidos e seguiremos atentos aos mais vulneráveis de nossa sociedade”, prossegue o texto.

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Justiça revoga prisão domiciliar do ex-deputado Eduardo Cunha

Publicados

em


source
Ex-deputado Eduardo Cunha
Antonio Cruz/Agência Brasil

Ex-deputado Eduardo Cunha

O desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), revogou hoje (6) a prisão domiciliar do ex-deputado federal Eduardo Cunha. 

O magistrado atendeu ao pedido de habeas corpus protocolado pela defesa no processo que está relacionado à Operação Sepsis, investigação que apurou o suposto pagamento de propina de empresas interessadas na liberação de verbas do Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS). 

Na decisão, o desembargador disse que Cunha está preso há mais de quatro anos e não há riscos para o andamento do processo. 

“Ocorre que, passado mais um ano de sua prisão domiciliar, constato não haver mais necessidade de manutenção de sua prisão domiciliar, notadamente, pelo tempo que em que a medida constritiva foi determinada, em razão de não se ter notícia do descumprimento das obrigações impostas e, também, pela demora em se marcar o julgamento da apelação já interposta em favor do requerente”, decidiu. 

Na semana passada, em outra decisão, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), sediado em Porto Alegre, revogou outro mandado de prisão contra o ex-deputado. 

Na decisão, a 8ª Turma determinou que Cunha está proibido de deixar o país e deve entregar à Justiça todos os passaportes que possui. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana