artigos

Só defende o aborto quem não foi abortado

Publicados

em

Por Fellipe Corrêa

A manchete inicial era a juíza ter perguntado a uma criança de 11 anos se ela suportaria gestar o bebê por mais tempo. A magistrada foi julgada e condenada sumariamente nas redes sociais. Eis que hoje fico sabendo que o “estuprador” seria o filho de 13 anos do padrasto da menina… Como menores de 14 anos não podem consentir ato sexual, que por Lei se presume estupro de vulnerável, são duas vítimas de estupro presumido, mas não há nenhum estuprador – e apesar de ser juridicamente impossível, segundo as investigações foi com o consentimento de ambos.

Uma das hipóteses legais para o aborto é gravidez fruto de estupro; e a Lei dá a opção à vítima, não impõe. Mas, se a menina não tem condições legais sequer de consentir sexo, quanto mais de decidir abortar. Contudo, a negligência – no mínimo – dos responsáveis legais por ambas as vítimas é que resultou no estupro presumido. No lugar da juíza, você questionaria só a estes o que eles entendiam ser melhor pra menina, e julgaria sem a ouvir? Se enquadra nas hipóteses legais para o aborto, sim. Mas foi o melhor pro bem-estar emocional e psicológico da criança?

Como Glória Pires no Oscar, não sou capaz de opinar. Mas muitas das defesas convictas de que a menina deveria abortar não objetivaram o seu bem-estar: a sua tragédia foi apenas janela de oportunidade pra tantos (que defendem o aborto como se contraceptivo fosse) exercerem sua militância, mobilizando incontáveis incautos a reprovar em manada qualquer opinião diferente da que a única via humanitária era abortar o bebê – já de 7 meses, agora se sabe. Massificando informações parciais, exacerbaram a pergunta da juíza como se ela estivesse coagindo a gerar.

Verdade absoluta: só defende aborto, quem não foi abortado. Seja qual fosse o contexto social e familiar em que nascesse, todo bebê que não nasceu contrataria um advogado pra ter direito de viver. Questionem minha legitimidade pra falar por ser homem, mas aquela juíza é mulher. “Meu corpo, minhas regras” não se confunde com o outro corpo dentro, ser humano indefeso. Se o Estado tutela índios, animais e o meio ambiente para as futuras gerações que não podem se defender, é incoerente que esta mesma tutela não seja garantida a quem já está pra nascer.

Fellipe Corrêa é 2º suplente de vereador por Cuiabá pelo Cidadania – Redes sociais: @fellipecorreamt

Comentários Facebook
Propaganda

artigos

Abdominoplastia e lipoaspiração não são cirurgias para perder peso, mas modelar o corpo

Publicados

em

Por Benedito Figueiredo Junior

Muitas mulheres procuram o consultório no intuito de emagrecer. Só que a abdominoplastia e a lipoaspiração são procedimentos realizados para remover gordura corporal, mas não são tratamentos para perda de peso e nem contra a obesidade.

É necessário que a paciente entenda que com obesidade o resultado da plástica de abdômen não vai ser favorável. Há uma necessidade que ele entre no mínimo de peso ideal para poder fazer a cirurgia. Quanto à lipoaspiração, a grande indicação dela é para gordura localizada, ela não pode ser considerada um tratamento de emagrecimento.

É importante observar o IMC (índice de massa corpórea), que é a diferença entre peso e altura. Valores de IMC acima de 30 limitam o resultado da cirurgia, quanto a melhora estética.

Todo o cirurgião plástico sabe que a retirada da quantidade de gordura retirada por lipoaspiração é de 6% do peso corporal conforme estabelecido pelo CFM (Conselho Federal de Medicina). Funciona mais ou menos assim, se o paciente tem 70 kg eu posso aspirar, no máximo, até quatro litros e duzentos, senão eu vou tornar essa cirurgia plástica de risco muito alto.

De acordo com a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética- ISAPS, antes do início da pandemia, em 2019, o Brasil era responsável por 13% de todas as cirurgias plásticas estéticas realizadas no mundo. O número equivale a quase um milhão e 500 mil procedimentos.

O importante é que o profissional seja cirurgião plástico e membro da SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica).

Benedito Figueiredo Junior é cirurgião plástico na Angiodermoplastic. CRM 4385 e RQE 1266. Email: [email protected]

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana