AGRO & NEGÓCIO

Sistema de produção de cupuaçuzeiro é tema de curso em Rosário, Maranhão

Publicado


Embrapa Cocais, Embrapa Amazônia Oriental, Secretaria Municipal de Rosário e Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão – Agerp vão realizar curso sobre o sistema de produção do cupuaçuzeiro. O treinamento será de 2 a 4 de dezembro, em Rosário, município do Maranhão, e terá como base as boas técnicas de cultivo. 

O evento será realizado em duas comunidades: São Miguel, do dia 2 até a manhã do dia 3, e Fonte Grande, da tarde do dia 3 até dia 4. Em ambas as comunidades, as palestras vão abordar a respeito do sistema de produção, sistema agroflorestal e técnica de substituição de copa de cupuaçuzeiro. 

Segundo a pesquisadora Maria da Graça Rodrigues Ferreira, da Embrapa Cocais, o objetivo de capacitar produtores rurais, técnicos e estudantes na implantação e condução de pomares frutíferos, especialmente cupuaçuzeiro. “Os temas do curso também serão explanados no campo, para melhor aprendizagem dos temas propostos”. 

Sobre o cupuaçu – É uma das mais atraentes fruteiras da Amazônia. Devido às suas características de sabor e ao aroma de sua polpa, é empregado na produção comercial de sucos, licores e geleias. Isso, somado à facilidade de industrialização, fez com que nas últimas três décadas houvesse um aumento da demanda pela fruta, passando o cupuaçuzeiro de extrativista para a forma cultivada. Com isso, a ampliação do cultivo expandiu-se para outras regiões brasileiras e, desde então, instituições de pesquisa, especialmente na região Norte do Brasil, têm implementado programas de melhoramento enfatizando a seleção de materiais com características de alta produção de frutos, rendimento de polpa e resistência à vassoura de bruxa, principal enfermidade da cultura. 

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
publicidade

AGRO & NEGÓCIO

Fevereiro é época de controle da broca-da-erva-mate, principal praga dos ervais

Publicado


Chega o mês de fevereiro e o produtor de erva-mate deve estar atento: é época de combater a broca-da-erva-mate (Hedypathes betulinus), também conhecida como besouro corintiano, que é a principal praga destes cultivos. As larvas da broca atacam o tronco das erveiras, construindo galerias que impedem a circulação normal da seiva, resultando no broqueamento das plantas. Quando o ataque é muito intenso, pode causar a morte das árvores.

Antes, o combate a esta praga era realizado com a catação manual dos adultos da broca. Agora, os produtores contam com o Bovemax, um inseticida biológico desenvolvido pela Embrapa Florestas em parceria com a Novozymes. O produto tem, como ingrediente ativo, esporos do fungo Beauveria bassiana, que provoca a morte dos insetos. “O uso do Bovemax é uma medida efetiva no controle da praga e seu uso é fundamental para a sanidade dos ervais e, consequentemente, para equilíbrio econômico de toda a cadeia produtiva”, explica a pesquisadora Susete Chiarello Penteado, da Embrapa Florestas. “E, mais importante ainda, este combate é feito com um produto biológico, registrado especificamente para a erva-mate junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento”, sendo esse o único produto com registro para uso na erva-mate, completa.

O produto deve ser aplicado duas vezes por ano: em novembro e fevereiro, e pode ser encontrado em casas agropecuárias. “A Embrapa não realiza a comercialização deste produto, mas a empresa que o fabrica já está abastecendo as casas agropecuárias”, finaliza Susete.

Caso não encontre o produto, informe à casa agropecuária que ela pode adquirir o produto com a fabricante Novozymes pelo telefone (67) 99832-4013 ou entre em contato pelo e-mail [email protected] para saber quais são os pontos de distribuição.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana