POLÍTICA NACIONAL

Senador tenta colher assinaturas para dar entrada em impeachment de Barroso

Publicados

em


source
Senador Carlos Viana (PSD-MG)
Leopoldo Silva/Agência Senado

Senador Carlos Viana (PSD-MG)

Nesta sexta-feira (09), contra atacando o presidente Jair Bolsonaro , o senador Carlos Viana (PSD-MG), declarou que irá recolher assinaturas para dar entrada em um pedido de impeachment do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF). As informações foram do Metrópoles.

Movimentação ocorre um dia depois do ministro Barroso definir que o Senado instaure a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para analisar possíveis omissões do governo federal em ações para conter a proliferação do novo coronavírus . O presidente da casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), venha segurando decisão.

Também nesta sexta, o atual presidente da República, Jair Bolsonaro diferiu críticas a Barroso. Falando com apoiadores no Palácio do Planalto , o presidente ressaltou que o ministro, com a CPI, estaria exercendo uma “militância política e ativismo”.

Bolsonaro ainda comentou sobre pedidos de impeachment que correm no Senado, contra ministros do Supremo Tribunal Federal . Ainda disse que falta coragem moral e sobre ativismo judicial em ação de Barroso.

O senador Carlos Viana, já teria contatado o presidente do senado sobre iniciativa.“O Senado tem o dever de dar resposta firme e constitucional para o reequilíbrio entre os Poderes da República”, declarou Viana.

Na quinta-feria (08), o presidente da República se manifestou sobre a decisão de Barroso e ainda insinuou um revide do Legislativo com pedidos de impeachment contra ministros do STF. Governo considerou ação como interferência indevida .“Não há dúvida que há uma interferência do Supremo em todos os poderes”, disse Bolsonaro.

Barroso considerou a provocação dos senadores Jorge Kajuru (Cidadania-GO) e Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e de acordo com ministro, a CPI tinha um fato determinado e as assinaturas necessárias recolhidas. E decisão sobre instalação da comissão não cabia ao Pacheco. 

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Cinco municípios elegeram novos prefeitos neste domingo

Publicados

em


Eleitores de cinco municípios foram às urnas neste domingo (13) para eleger novos prefeitos e vice-prefeitos. As novas eleições ocorreram em Sidrolândia (MS), Nova Prata do Iguaçu (PR), Petrolândia (SC), Campestre (MG) e Espera Feliz (MG). O novo pleito foi marcado porque os prefeitos eleitos em 2020 tiveram registro indeferido.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a legislação determina que sejam realizadas novas eleições quando o candidato mais votado em uma eleição para uma prefeitura tiver o seu registro de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral de forma definitiva.

Em Petrolândia (SC), foi eleito o candidato Irone Duarte, do Partido Progressista (PP), que obteve 2.195 votos (47,98% do total de votos válidos). O vice eleito na chapa é Egoni, também do PP.

No município de Espera Feliz (MG), foi eleito Oziel Gomes, do Partido Social Democrata (PSD), com 5.484 votos (45,43%). O vice-prefeito eleito é o Sr. Edinho, do PSD.

Em Nova Prata do Iguaçu, Serginho Faust, do Partido Liberal (PL), foi eleito com 3.455 votos, que representam 51,09% dos válidos. Faust é servidor público municipal e tem 53 anos. O vice-prefeito eleito é Odair Pez, também filiado ao PL.  

O candidato Marquinho Turquinho, do Democratas (DEM), foi eleito neste domingo para prefeito de Campestre (MG). Ele obteve 5.790 votos, o que representa 50,7% dos votos válidos. Seu vice na chapa é Dr. Zenun, também do DEM.

Já em Sidrolândia (MS), a candidata Vanda Camilo do PP, ficou em primeiro lugar para a prefeitura, com 10.768 votos (52,4% dos votos válidos). A vice-prefeita eleita na mesma coligação é Rose Fiuza, do PP. 

Edição: Denise Griesinger

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana