Cuiabá

‘Sem obstáculos e desejo de atrapalhar, deputados cedem espaço na AL para virar polo de vacinação’, ressalta prefeito 

Publicados

em


Luiz Alves

Clique para ampliar

Durante lançamento do novo polo de vacinação contra a Covid-19, em Cuiabá, nessa sexta-feira (23), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, o prefeito Emanuel Pinheiro, agradeceu o apoio dos parlamentares, em especial ao presidente do Legislativo, deputado Max Russi e ao primeiro-secretário Eduardo Botelho. O chefe do Executivo Municipal destacou que a abertura do espaço significa um gesto de “sensibilidade e solidariedade, no combate a pandemia”. 
O prefeito ressalta que a ideia do parlamento deve servir de exemplo a todos. “Sem nenhuma arrogância, sem nenhuma prepotência e sem nenhum desejo de atrapalhar ou colocar obstáculos a frente de quem quer fazer o bem, Cuiabá dá um passo gigantesco na celeridade com responsabilidade na vacinação da população. Quero dar meu abraço aos deputados Max Russi, Eduardo Botelho, Paulo Araújo, Wilson Santos, Dr. Gimenes, e parabenizá-los por esse gesto de sensibilidade e solidariedade para avançarmos com segurança e responsabilidade na vacinação. O foco principal da Prefeitura Cuiabá  tem sido a imunização da população cuiabana”,  diz Emanuel.  
Para o prefeito, a nova estrutura de imunização representa avanço e humanização. Ele adianta que, na medida que a Capital for recebendo mais vacinas, serão abertos mais postos de vacinação.  “E está inclusive autorizada a criação do ‘Corujão’ e a vacinação por 24h.  “A medida que chegar mais vacinas, mais postos iremos abrir para atender a população, com respeito e segurança. Vacinação já, imunização já. Essa é a regra de ouro da Prefeitura.  A descentração é com vacina, não adianta abrirmos mais polos sem vacinas. Cuiabá é referência nacional”, lembrou o prefeito citando que, “muitos estão usando a segunda dose como primeira”.
“Não existe a menor possibilidade de faltar a segunda dose. A informação passada para a sociedade de forma errada tem sido fruto de maldade. Alguns maldosos estão dizendo que estamos estocando as vacinas. Se o cidadão toma a primeira dose, ele é dono da segunda. E não existe a menor possibilidade de faltar. A vacina não está estocada, mas, armazenada e guardada para a segunda dose”, explicou.  
O novo polo de vacinação contra a covid-19 irá funcionar no Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, anexo à sede do Parlamento estadual. 
 
 

Comentários Facebook
Propaganda

Cuiabá

Secretaria Municipal de Saúde divulga o 18º Informe Epidemiológico de 2021 sobre a Covid-19

Publicados

em


Luiz Alves

Clique para ampliar

Em 19 de junho de 2021, o Brasil acumulava 17.883.755 casos confirmados de Covid-19 e mais de meio milhão de mortes. Nesta mesma data Mato Grosso registrava 436.145 casos confirmados e 11.435 óbitos.

Indicadores recentes apontam para a permanência de um platô elevado de transmissão da Covid-19 no Brasil, com possibilidade de agravamento nas próximas semanas, com a entrada do inverno. Entre 30 de maio a 12 de junho houve discreto aumento das taxas de incidência e de mortalidade de Covid-19 no país estando Mato Grosso entre os quatro estados com as piores taxas de incidência e de mortalidade. Apesar da melhora das taxas de ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos no SUS em algumas unidades da federação, o quadro ainda é crítico no Distrito Federal e em 18 estados, incluindo Mato Grosso, que apresentaram taxas iguais ou superiores a 90%.

O ritmo lento de vacinação no país requer a manutenção de medidas não-farmacológicas, como uso de máscaras, distanciamento físico e social e higienização das mãos, além de medidas de maior restrição da circulação de pessoas como bloqueio ou lockdown sempre que necessário.

Desde o registro dos primeiros casos em Cuiabá, a Secretaria Municipal de Saúde, com apoio de pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso, publica o Informe Epidemiológico sobre a Covid-19, com o objetivo de monitorar o padrão de morbidade e mortalidade e descrever as características clínicas e epidemiológicas dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave – SRAG pelo SARS-Cov-2 em residentes no município de Cuiabá. Dando continuidade à divulgação de informações sobre a Covid-19 em Cuiabá, esse é o 56º informe produzido, no qual apresentamos as informações desde a data da notificação do primeiro caso em Cuiabá até a 24ª Semana Epidemiológica (SE), compreendendo o período de 14 de março de 2020 a 19 de junho de 2021. Neste informe, destaque especial será dado à vacinação contra Covid-19 em residentes em Cuiabá.  

Destaques do período de 14 de março de 2020 a 19 de junho de 2021

– Foram registrados 90.996 casos de Covid-19 de residentes em Cuiabá, 94,4% recuperados; 8.242 internações e 2.987 mortes. Nas duas últimas semanas (SE 23 e SE 24) foram notificados 1.451 casos, 159 internações e 53 óbitos.

– A média de idade dos pacientes internados em 2020 era de 56,2 anos de idade e em 2021 foi de 53,3 anos. Entre aqueles que foram a óbito a média de idade em 2020 foi de 66 anos e em 2021 de 62 anos, indicando o rejuvenescimento da epidemia na capital.

– Entre os pacientes internados com evolução do caso, 41,9% dos idosos (1.404/3.350), 17,4% (817/4.588) dos adultos, e 9,4% (15/158) das crianças e adolescentes foram a óbito.

– A partir de dezembro de 2020 se tem registrado o aumento de mortes, e esse padrão persistiu nos quatro primeiros meses de 2021. Apesar da tendência de redução no número de óbitos no mês de maio SE 18 e 22 (02 de maio a 05 de junho de 2021) e nas duas primeiras semanas de junho (SE 23 e 24; 06 a 19 de junho de 2021), ainda há um quantitativo de óbitos elevado.

– Em 19 de junho as taxas de ocupação de leitos de UTI adulto e de enfermaria foram inferiores às observadas em 05 de junho, entretanto a de UTI infantil aumentou.

– A taxa de transmissão do vírus nas duas últimas semanas foi estimada em 0,87 com a amplitude do intervalo de confiança indicando valores de transmissão superiores a 1,0.

– Foram aplicadas 211.454 doses de vacina contra a Covid-19 em residentes de Cuiabá, sendo 159.274 (25,8% da população) com a primeira dose e 52.180 (8,5%) com a segunda dose, ou seja, apenas 32,8% das pessoas que tomaram a primeira dose estão efetivamente imunizadas.

– Declínio importante no número de 2ª doses aplicadas nas últimas quatro semanas.

– Entre os grupos prioritários, a melhor cobertura vacinal foi em pessoas com 70 anos e mais e podemos verificar queda na mortalidade proporcional e no risco de morte para esse grupo, sendo a maior redução no grupo de 80 anos e mais. A redução nos indicadores de mortalidade na capital pode ser atribuída à vacinação.

– No atual ritmo de vacinação, com média de 7.240 aplicações/semana, 75% da população de Cuiabá estará imunizada com duas doses somente em julho de 2022. A capital tem capacidade de vacinar cerca de 7.800 pessoas por dia.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana