GERAL

Sem Censura desta semana recebe o cantor Clayton Aguiar

Publicados

em

O Sem Censura desta segunda (30) põe as Festas Juninas em destaque com a presença do cantor e comunicador Clayton Aguiar. O aguardado retorno das quadrilhas e festas caipiras típicas do Nordeste são o tema do programa. A trajetória musical e os anos como radialista e apresentador de televisão também serão o assunto do papo descontraído que ele bate a com a jornalista Marina Machado.

Clayton Aguiar, é economista, gestor e empresário. Nasceu em 1950, na cidade mineira de Coromandel. Mudou-se para Belo Horizonte em 1965, onde estudou no Colégio Estadual do Santo Antônio. Chegou em Brasília em 1968. Em 1980, com o Festival de Música da Funarte e a Feira Pixinguinha, descobriu suas verdadeiras vocações: a música e a comunicação. Gravou seu primeiro disco em 1982, um compacto simples com as faixas Xote Mineiro e Triste Saudade e arranjos do maestro Leonardo Bruno.

É contratado pela Rádio Nacional de Brasília em 1986 e no ano seguinte passa a apresentar o programa Brasil Sertanejo, na Rádio Nacional da Amazônia. Sua carreira como radialista conta com passagens pela Rádio Jornal de Brasília FM, JK FM, Rádio Globo AM, Rádio Estúdio Brasil e atualmente está na Super 95 FM de Coromandel. Também apresentou programas de televisão na TV Nacional, Band Brasília, Brasil Central de Goiânia e Rede Brasil de Televisão.

O músico volta aos palcos em 2022 com a turnê Clayton Aguiar – 42 Anos na Estrada da Música. O repertório do novo show tem sucessos próprios do artista e hits de grandes nomes como Luiz Gonzaga, Raul Seixas, Roberto Carlos, Os Incríveis e Amado Batista.

Participam como debatedores convidados o jornalista e radialista Edelson Moura e a jornalista Thattyane Nardelli, editora de Cultura do Jornal de Brasília.

O programa Sem Censura vai ao ar às segundas-feiras, às 21h, logo após a novela A Escrava Isaura, com transmissão para todo o país em TV aberta por intermédio das emissoras afiliadas à Rede Nacional de Comunicação Pública – TV, gerida pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e por outras plataformas, como Facebook, Twitter e Youtube, por onde o público pode participar usando a hashtag #SemCensura.

Ao vivo e on demand

Acompanhe a programação da TV Brasil pelo canal aberto, TV por assinatura e parabólica. Sintonize: tvbrasil.ebc.com.br/comosintonizar

Seus programas favoritos estão no TV Brasil Play, pelo site play.ebc.com.br ou por aplicativo no smartphone. O app pode ser baixado gratuitamente e está disponível para Android e iOS. Assista também pela WebTV: tvbrasil.ebc.com.br/webtv

Sem Censura – Clayton Aguiar

Segunda-feira (30), às 21h, na TV Brasil

Facebook – https://www.facebook.com/tvbrasil
Twitter – https://twitter.com/TVBrasil
Instagram – https://www.instagram.com/tvbrasil
YouTube – https://www.youtube.com/tvbrasil
TikTok – https://www.tiktok.com/@tv.brasil

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Propaganda

GERAL

MPRJ apreende R$ 48 mil com vereador acusado de lavagem de dinheiro

Publicados

em

O Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), apreendeu R$ 48 mil na casa de um vereador do município de Armação dos Búzios, na Região dos Lagos. O dinheiro foi encontrado durante a Operação Cryptolavagem, destinada a cumprir mandados de busca e apreensão em endereços do vereador. A operação também investiga Glaidson Acácio dos Santos, conhecido como Faraó do Bitcoin, e Carlos Alexandre da Silva, pelo crime de lavagem de dinheiro. A ação tem o apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência do MPRJ.

A Cryptolavagem é um desdobramento da fase dois da Operação Plastografos, desencadeada pelo Gaeco em abril de 2021. Naquele momento, a ação desarticulou quadrilha liderada pelo vereador e outros servidores da prefeitura de Búzios.

O Ministério Pùblico informou que o vereador é acusado de ocultar, por meio de investimentos em criptoativos, a origem ilícita de valores obtidos com a venda de alvarás em Búzios. Acrescentou que os investimentos em criptoativos eram intermediados por Carlos Alexandre e Glaidson Acácio dos Santos.

O MP informou ainda que, na época, o vereador já tinha sido “acusado de ter promovido, constituído, financiado e integrado organização criminosa dedicada à prática dos delitos de corrupção passiva, uso de documento falso e estelionato, envolvendo a emissão de alvarás no município”.

O mandato atual é o terceiro do vereador. Além disso, ele exerceu cargo em comissão de chefe de Gabinete do então prefeito André Granado, entre novembro de 2018 e maio de 2019. Segundo o MPRJ, foi nesse período que foram praticados os delitos apontados pelos promotores. A 1ª Vara Especializada determinou o afastamento do vereador das funções públicas.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana