BRASIL E MUNDO

Seleções do Futuro já ofertou aulas gratuitas de futebol para mais de oito mil jovens em todo o Brasil

Publicados

em


Duas vezes por semana, no contraturno escolar e durante 90 minutos, milhares de jovens colocam uniforme e chuteiras para entrarem em campo. Por meio da implantação de núcleos de treinamento de base em escolinhas de futebol, futsal e beach soccer, o Programa Seleções do Futuro vem mudando a realidade de crianças e adolescentes de 6 a 17 anos, de 32 municípios brasileiros. Nos cinco anos da iniciativa, 8,8 mil alunos já foram beneficiados.

O programa do Ministério da Cidadania, executado pela Secretaria Especial de Esporte, proporciona prática esportiva de qualidade e gratuita aos jovens. Atualmente, 12 estados das regiões Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste e Norte integram a iniciativa. Crianças e adolescentes matriculados preferencialmente em escolas públicas e/ou que vivem em regiões de vulnerabilidade social podem se inscrever para as aulas.

As atividades podem acontecer em espaços públicos ou privados, que tenham estrutura de campos de futebol, como as escolinhas. O máximo que o programa pode financiar são cinco núcleos por convênio, de acordo com a população do município, com capacidade para atender 200 jovens. Até 2021, foram 44 núcleos instalados e 35 convênios firmados. O valor total investido é de R$ 8,5 milhões.

O projeto fornece uniformes (calção, camisa, meias e chuteiras) aos alunos, conta com professores capacitados na metodologia da CBF Social e com uma equipe de gestão local formada por coordenador-geral, coordenador técnico-pedagógico e quatro monitores.

Quem faz

Em Belo Horizonte, o programa ganhou destaque. Desde 2019, quatro núcleos foram formados para atender alunos nas regiões do Vale do Jatobá (em Barreiro), Radiante (bairro Lagoa, região de Venda Nova), Santa Maria (bairro Santa Maria, região Centro-Sul) e Inconfidência (bairro Concórdia, região Nordeste).

Segundo Elberto Furtado Júnior, secretário municipal de Esportes e Lazer, a iniciativa é importante no contexto de política pública de esporte e de inclusão social, uma vez que possibilita o acesso a atividade esportiva para crianças e adolescentes de todos os segmentos sociais. “O projeto contribui para democratizar a prática do futebol de base no município e promover condições favoráveis ao desenvolvimento da modalidade entre crianças e adolescentes de ambos os gêneros”, ressalta.

O convênio firmado com a prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, teve um repasse federal de R$ 660 mil para o custeio dos quatro núcleos. As atividades do Seleções do Futuro começaram em março de 2020, mas, devido à crise sanitária da Covid-19, tiveram de ser paralisadas.

A retomada das aulas aconteceu no final de 2021 e, mesmo sendo um período de férias escolares, 629 jovens já se inscreveram e estão regulamente matriculados. No último fim de semana, inclusive, o Festival de Bola marcou o início das atividades do núcleo Radiante em 2022. Trata-se de uma atividade extra, fora da agenda das aulas, com diversas brincadeiras e jogos com bola para promover o ensino do futebol, a formação cidadã dos alunos além de divulgar o projeto na comunidade.

Solicitações

Gestores públicos, estaduais, municipais e distritais, universidades federais, estaduais e institutos federais podem participar do chamamento público para implementar o programa. 

Com informações do Ministério da Cidadania

Fonte: Brasil.gov

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Brasil registra 277 mil novas vagas de emprego em maio e bate recorde

Publicados

em

O Brasil alcançou 277.018 novos postos de trabalho com registro em carteira no mês de maio. O saldo positivo é a diferença entre as 1.960.960 admissões e 1.683.942 demissões no período. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na manhã desta terça-feira (28/06) pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

De acordo com o ministro do Ministério do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, desde 2019 cerca de 4.268.563 novos empregos foram gerados. Com esse resultado, foi alcançado um total de 41.729.858 trabalhadores com vínculo formal de trabalho, regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o que representa um recorde para o Brasil na história do Caged. 

O resultado do mês foi positivo em todos os setores econômicos, com destaque para o setor de serviços, com um saldo de 120.294 postos de trabalho. Em seguida vêm as atividades ligadas ao comércio (+47.557 postos); indústria (+46.975 postos); construção (+35.445 postos) e, por fim, agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (+26.747 postos).

No que diz respeito aos estados brasileiros, o saldo foi positivo nas 27 unidades da federação. A liderança ficou com o estado de São Paulo, com um resultado positivo de 85.659 postos (variação positiva de 0,67% em comparação a abril); seguido por Minas Gerais (+29.970 postos ou +0,68%) e Rio de Janeiro (+20.226 postos, +0,61%).

O destaque entre as regiões do Brasil ficou com o Sudeste, com um saldo de 147.846 vagas de empregos formais. Em seguida vem o Nordeste (+48.847 postos); Centro-Oeste (+33.978); Sul (+25.585 postos); e Norte (+16.091 postos). Todas as cinco regiões fecharam o mês de maio com saldo positivo.

“Os números aqui apresentados, por si só, comprovam a eficácia da política pública de geração de emprego do Governo, que demonstra a retomada do crescimento e a certeza de estarmos no caminho certo, de que o Brasil é um mercado viável para os investimentos, não só nacionais, mas também investimentos internacionais”, destacou o ministro do Trabalho e Previdência durante entrevista coletiva.

Acumulado

No acumulado de janeiro a maio de 2022, o saldo é de 1.051.503 novas vagas. A maioria dos empregos gerados neste ano foi no setor de serviços, com 658.112 contratações no período analisado. Depois vem a indústria (174.781), a construção civil (155.507), agropecuária (49.245) e comércio (13.862).

De maio de 2021 a maio deste ano, foram criadas 2.655.840 novas vagas de trabalho. No que se refere ao período de retomada do emprego formal, de julho de 2020 a maio de 2022, o saldo é de 5.023.943 novos postos de trabalho, de acordo com o Ministério do Trabalho e Previdência.

A média salarial nacional no mês de maio ficou em R$ 1.898,02.

Fonte: Brasil.gov

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana