turismo

Segunda onda: saiba que cuidados você precisa ter ao viajar neste fim de ano

Publicados

em

 

source
aeroporto
Os cuidados na segunda onda são parecidos com os da primeira, mas com alguns detalhes | Pixabay/Reprodução

Com o aumento de infecções na Europa pelo novo coronavírus a segunda onda da pandemia já é considerada ativa em alguns países..Com isso, muitas pessoas que compraram passagens na retomada do turismo podem ficar receosas ao viajar neste fim de ano.

Além dos cuidados essenciais, como utilizar máscaras, praticar o distanciamento social e sempre higienizar mãos e produtos que for consumir, há outros pontos que o turista deve prestar atenção ao viajar nesta segunda onda .

Fique atento às fronteiras

Com o aumento de casos em alguns países, fronteiras que foram abertas para brasileiros podem fechar. Um exemplo é o Chile, que reabriu para brasileiros recentemente , mas caso as infecções aumentem em um dos dois países, há a possiblidade das fronteiras aéreas se fecharem novamente.

Se for viajar pelo Brasil, confira os níveis de contaminação

Para não correr o risco de chegar ao seu destino e encontrar bares, restaurantes e até praias fechadas, preste atenção nos boletins de saúde do local que for viajar. Assim, você pode remarcar a viagem, a hospedagem ou ir para o destino mais tranquilo, e sem medo de se contaminar ou dar ficar sem opções de passeio.

No bate e volta, continue com a higiene

Se for fazer um bate e volta, o ideal é seguir com os critérios de higiene , evitando de sair do carro com frequência: leve lanches e bebidas para não ir em paradas na estrada. Outra dica é ficar de máscara pelo trajeto caso esteja com janelas abertas no trânsito e higienizar o carro com frequência.

Fique de olho nos termos sobre cancelamento e remarcação

Antes de comprar uma passagem aérea ou reservar um hotel, preste atenção nos termos para adiar ou cancelar a viagem. No começo da pandemia muitas agências e companhias aéreas cancelavam ou adiavam sem custos. Como a pandemia enfraqueceu e a segunda onda é registrada em poucos países, pode ser que os termos de cancelamento tenham sido alterados. Preste atenção nisso antes de comprar a compra.

Prefira destinos mais vazios e fora da alta temporada

Praias e destinos do interior estão em alta no verão, por isso, procure por locais mais vazios e que não são tão procurados . Uma dica é procurar por aqueles destinos que estão com níveis baixos de contaminação e menos badalados.

Fonte: IG Turismo

Comentários Facebook
Propaganda

turismo

Pé na estrada: mochileira dá dicas para mulheres que querem viajar sozinhas

Publicados

em


source
Mayumi dá dicas para viajar sozinha
Divulgação

Mayumi dá dicas para viajar sozinha

A editora de conteúdo Thais Mayume Carvalho Higa, 34 anos, já viajou sozinha por vários destinos do Brasil e do exterior, sempre no estilo mochilão . Natural de São Paulo, ela já visitou Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Rio de Janeiro , Ceará, Bahia, Maranhão, Pará, Distrito Federal e Tocantins. 

Em 2013, Higa foi passar um mês em Cuba. A experiência fez com que ela se animasse para conhecer outros países, como França, Alemanha, Espanha e Inglaterra. Em entrevista ao iG Turismo dá algumas dicas fundamentais para as mulheres que querem cair na estrada na própria companhia.

Você viu?

Seguro viagem

Antes de começar a pensar na viagem, é muito importante fazer um seguro antes de embarcar. Apesar de muitos acharem isso um gasto desnecessário, é melhor estar precavida, caso algo aconteça.

“Eu sempre faço seguro de viagem, é necessário. Um amigo meu não fez o seguro e viajou para França, teve um problema médico e ficou devendo mais de 20 mil euros. Ele nunca mais pode voltar lá”, brinca. 

Fazer um roteiro 

Além do seguro viagem, em todo novo destino é importante saber detalhes do local para onde você está indo. Os dias que os museus estão abertos e as atrações turísticas também. Por isso, é sempre bom pesquisar antes de embarcar. Mas, não precisa seguir à risca o roteiro! É só para te passar a segurança na hora.

“É bom você ter um planinho, mas precisa saber que, às vezes, ele pode dar errado. Se no dia você não estiver disposta ou quiser fazer outra coisa, você pode e não tem problema”, diz. 

Pesquisar a hospedagem 

Com o roteiro do destino pronto, outro tópico importante é o lugar que você vai ficar. Definir o lugar de viagem é importante, hotel, hostel, airbnb são algumas das opções. Higa recomenda conferir a avaliação dos lugares antes de fechar a hospedagem que cabe melhor no seu bolso.

“Eu sempre pesquiso se no hostel tem um quarto só para mulheres, ou, se vou alugar um lugar em outro país, prefiro que a host seja uma mulher também, passa mais segurança”, acrescenta. 

Contar com a ajuda das pessoas 

Uma das grandes vantagens de viajar sozinha, é a liberdade, você pode ir para onde quiser, na hora que quiser. Por estar sem ninguém, segundo a editora, você se sente mais disposto a conhecer a fundo a cultura local e novas pessoas que podem tornar a viagem ainda mais divertida.

“Quando fui para Berlim, uma amiga brasileira que é casada com um assessor de política alemão conseguiu que a gente conhecesse o parlamento do país. Conseguimos ver a cidade inteira de lá, e normalmente as visitas ao local  levam em torno de dois meses para serem aprovadas, é muita burocracia!”

Confira as dicas para viajar sozinha
Divulgação

Confira as dicas para viajar sozinha

Ir para lugares que você entende a língua

Higa conta que adora explorar novos lugares, essa é a parte que mais gosta das viagens nacionais e também internacionais. Uma dica que ela dá para as mochileiras de primeira viagem é quando for escolher o destino, optar por países que você fale a língua, já que fica mais fácil para pedir informações, socializar e saber as direções. Quando você estiver mais segura, pode se aventurar para lugares mais diferentes. 

Cuidados na hora de passear e pesquisar o destino 

Na hora que for passear para conhecer o país ou cidade nova, leve seus documentos, como RG ou passaporte, em uma doleira, que é um acessório para prender na cintura e levar objetos importantes de maneira discreta.

Por último, mas não menos importante, Mayumi dá a duas dicas primordiais para qualquer mulher mochileira: pesquisar o destino com antecedência. Existem países, como o Egito, que não são muito recomendáveis para mulheres irem desacompanhadas.

“Uma amiga minha foi com o marido e eles tiveram que voltar antes, porque ela estava sendo muito assediada pelos homens de lá, chegou ao ponto de perseguirem ela na rua”, conta. 

Fonte: IG Turismo

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana