Cuiabá

Secretaria da Mulher promove ‘Aulão da Saúde’ em transversalidade com outras pastas municipais

Publicados

em


VICENTE AQUINO

Clique para ampliar

A Prefeitura de Cuiabá, via Secretaria da Municipal da Mulher, em ação transversal com as pasta da Saúde, Educação, Esportes, Mobilidade Urbana e Serviços Urbanos promoveram, no último sábado (22), o evento denominado ‘Sábado Rosa’, voltado à promoção de atividades físicas e orientações sobre a saúde e prevenção ao câncer de mama.

Segundo a titular da pasta que cuida das ações e políticas para mulheres, Luciana Zamproni, o conceito de transverso com as demais secretarias é algo que tem sido o diferencial na atuação da secretaria que tem pouco mais de um ano de criação.

“A Secretaria da Mulher tem sido um case de sucesso em relação a transversalidade que a Organização das Nações Unidas exige. Esse Outubro Rosa tem sido sucesso com o apoio de todas essas secretarias e está de acordo com a agenda 2030 da ONU que prega a transversalidade e temos alcançado os objetivos nesse sentido”, elencou Zamproni.

A Secretaria Municipal de Saúde, por exemplo, disponibilizou dos serviços de avaliação nutricional; orientação fisioterapeutas acerca da postura; entrega de folders orientativos; distribuição de plantas medicinais e muitos outros.

Além da integração entre as secretarias municipais, o evento que marca o encerramento da programação do Outubro Rosa também contou com alguns parceiros da iniciativa privada, pessoas e grupos organizados.

A lutadora de Muay Thai, Inaleia Ferreira, idealizadora do projeto “Se Cuide como uma Campeã” foi uma das principais parceiras do evento ao promover uma palestras e orientação acerca da saúde física da mulher, seguido de uma aula de artes marciais.

“A prática de exercício físico traz muitos benefícios: autoestima, saúde, produtividade, além de tirar o estresse e a ansiedade. E o projeto é direcionado à mulher se cuidar tanto fisicamente quanto psicologicamente para ajudar no combate à violência doméstica”, disse Inaleia.

A ideia central do evento é fortalecer a prevenção ao câncer de mama por meio da prática de atividade física. Segundo o Ministério da Saúde, a cada 10 mulheres vítimas poderiam ter prevenido complicações caso tivessem tido uma prática regular da atividade física. 

Comentários Facebook
Propaganda

Cuiabá

Ministério Publico requer fechamento de Fort Atacadista inaugurado nesta sexta

Publicados

em

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso ingressou com ação civil pública, com pedido liminar, requerendo o fechamento e a paralisação imediata das atividades exercidas pelo Fort Atacadista inaugurado nesta sexta-feira (27.11), na Rodovia Emanuel Pinheiro, saída para Chapada dos Guimarães.

O MPMT ressalta que o empreendimento não possui Alvará de Ocupação (Habite-se do prédio) e nem Licença Ambiental de Instalação e Operação. Além disso, parte do empreendimento foi edificado em Área de Preservação Permanente.

A 17ª Promotoria de Justiça Cível, que atua na defesa da Ordem Urbanística e do Patrimônio Cultural, enfatiza que para viabilizar a obra, foi realizada a tubulação de um córrego localizado na área sem qualquer autorização, colocando em risco a integridade física da população e degradando o meio ambiente.

Consta na ação que durante o trâmite do inquérito civil houve tentativas de resolução consensual e a empresa foi notificada por diversas vezes para que submetesse à aprovação do órgão municipal o projeto arquitetônico do prédio e a retirada de toda e qualquer edificação/construção/impermeabilização da Área de Preservação Permanente.

Segundo o MPMT, a inexistência de Habite-se (Alvará de Ocupação) apresenta risco iminente à população cuiabana, posto que somente o documento expedido pela Prefeitura Municipal certifica a adequação da edificação aos parâmetros técnicos de segurança.

CONFIRMAÇÃO

Em audiência realizada com o Ministério Público Estadual nesta quinta-feira (25), a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano Sustentável demonstrou que a empresa SDB Comércio de Alimentos Ltda não cumpriu os requisitos para a expedição do Habite-se, da Licença de Instalação e da Licença de Operação, não protocolou o Plano de Recuperação de Área Degradada e não possui projeto aprovado.

Atuando na defesa da coletividade, o pedido do MPMT é para que o empreendimento somente volte a funcionar após a regularização da edificação por meio da apresentação do Habite-se do prédio e licenças ambientais. A ação foi proposta na quinta-feira (25).

Fonte: MP MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana