Saúde

Saúde atualiza números da pandemia: Brasil tem 363 novos óbitos

Publicado


.

Segundo a última atualização do Ministério da Saúde, mais 363 pessoas morreram por causa da covid-19 no Brasil neste domingo (20). Com isso, o total de óbitos chega a 136.895 desde 27 de março. 

A taxa de letalidade (número de mortes pelo total de casos) ficou em 3%. A mortalidade (quantidade de óbitos por 100 mil habitantes) atingiu 65,1. A incidência dos casos de covid-19 por 100 mil habitantes é de 2.162,6. As informações são do Ministério da Saúde e estão disponíveis na internet.

De acordo com a atualização de dados feita às 18h, 16.389 pessoas tiveram confirmadas novas contaminações hoje. O balanço totaliza 4.544.629 casos de contaminação pelo novo coronavírus Segundo o ministério, 3.851.227 de pessoas recuperaram a saúde depois da infecção – cerca de 85% dos casos.

A Região Sudeste registra um total de 1,581 milhão de casos de infecção pela covid-19, seguida pela Região Nordeste com 1,272 milhão de casos. No Norte do país, somam 600,8 mil casos. No Sul, 545,2 mil. E no Centro-Oeste, mais de 544 mil casos.

O Estado de São Paulo, o mais populoso é o com maior número de contaminações. Desde o início da pandemia no Brasil, a região registra 935.300. Nesse período, 33.952 mortes ocorreram no estado por causa da covid-19.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
publicidade

Saúde

Itália aumenta restrição de horários de bares e restaurantes

Publicado


source
Itália
AFP

Após explosão de casos, Itália aprova novas restrições

Diante da segunda onda da Covid-19 na Europa, a itália endureceu medidas de combate à pandemia. No domingo, o país determinou que bares e restaurantes devem encerrar atividades às 18h, além de exigir que academias, cinemas e piscinas fechem as portas.

De acordo com o primeiro-ministro do país, Giuseppe Conte, as medidas buscam proteger a saúde pública e conter a ascenção da pandemia nas próximas semanas.

“Achamos que sofreremos um pouco este mês, mas ao cerrar os dentes com essas restrições, poderemos respirar novamente em dezembro”, disse em entrevista coletiva. Durante o primeiro pico da pandemia, a Itália foi um dos países europeus a sofrer maior impacto. Agora, o país busca evitar uma nova pressão no sistema de saúde.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana