CIDADES

Saúde alerta estados e municípios que é imprescindível seguir o Plano Nacional de Vacinação

Publicados

em


O Ministério da Saúde está trabalhando em todas as frentes para que haja o cumprimento do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid- 19. Apesar da autonomia de estados e municípios na distribuição e aplicação das vacinas, a Pasta, em uma gestão tripartite, alerta para a necessidade de se seguirem as orientações coordenadas pelo Ministério da Saúde, que prevê ciclos de vacinação de acordo com os grupos prioritários definidos em estudos populacionais com a comunidade científica.

Por meio de ofício, encaminhado na terça-feira (19), o Ministério alertou o Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), assim como todos os Secretários Estaduais de Saúde e todos os Conselhos Estaduais das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems), que é imprescindível que todas as unidades de saúde da Federação cumpram as diretrizes para que o país tenha vacinas suficientes para imunizar com as duas doses previstas este primeiro ciclo da campanha de vacinação, de forma a garantir uma imunização eficaz no país.

O Brasil conta, neste momento, com 6 milhões de doses do imunizante disponibilizado pelo Instituto Butantan, que foram distribuídas pelo Ministério da Saúde aos 26 estados e ao Distrito Federal, de forma proporcional e igualitária, em apenas 24 horas, com apoio de empresas aéreas, do Ministério da Defesa e do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Esse quantitativo atenderá, em esquema vacinal de duas doses, aproximadamente 2,8 milhões de pessoas, com meta de vacinação de 90% para cada grupo prioritário em todo país.

Destacamos que deverá ser obedecido o intervalo previsto entre a 1a e a 2a doses, de duas a quatro semanas, conforme orientação do posto de vacinação, para garantir a eficácia e proteção previstas para a vacina aplicada.

Nesse primeiro ciclo de aplicação de doses, serão contemplados profissionais de saúde, idosos acima de 60 anos institucionalizados, portadores de deficiência com mais de 18 anos institucionalizados e indígenas aldeados em terras homologadas. A campanha e os grupos contemplados serão escalonados de acordo com a disponibilidade de doses da vacina contra a Covid-19.

Fonte: AMM

Comentários Facebook
Propaganda

CIDADES

AMM suspende atendimento presencial como medida preventiva contra o avanço da Covid-19

Publicados

em


O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios, Neurilan Fraga adotou medidas de emergência de saúde pública, decorrente do avanço novo Coronavírus nos últimos dias. Através de portaria, suspendeu o expediente presencial na sede da AMM, a partir desta quinta-feira, 25 de fevereiro, até a próxima segunda-feira, 1º de março.

As portas da instituição estarão fechadas, evitando a circulação de pessoas e a propagação do vírus. As atividades presenciais retornam na terça-feira, dia 2 de março. Neste período, será realizada a sanitização de ambientes e dependências da instituição com a participação do Corpo de Bombeiros.

Conforme a portaria, ficou instituído o regime de teletrabalho. Os serviços prestados aos municípios continuam sendo executados pelos colaboradores  em home office. Todos ficarão de prontidão para atender demandas dos gestores municipais.

A suspensão das atividades presenciais, é uma forma de prevenção da saúde dos  colaboradores e de seus familiares, neste momento de grande preocupação. “Considerando que os cuidados devem ser redobrados para evitar a contaminação pela Covid-19. A responsabilidade também é nossa de implementar ações com o objetivo de zelar pela saúde dos funcionários e prestadores de serviços”, argumentou o presidente da AMM.

Fonte: AMM

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana