BRASIL E MUNDO

São Paulo já atende pacientes transferidos de Manaus, diz médica

Publicados

em


source
profissionais da saúde carregando maca entre ambulâncias
Divulgação/Aeronáutica

Pacientes de Manaus já estão sendo atendidos em São Paulo

A cidade de São Paulo já está atendendo pacientes transferidos de Manaus , segundo o relato da cardiologista e intensivista Ludhmila Hajjar, da Rede D’or, à  CNN Brasil nesta sexta-feira (15). A capital amazonense vive um colapso na saúde devido à falta de cilindros de oxigênio para pacientes  com Covid-19 .

“Os pacientes estão vindo muitas vezes de UTIs aéreas; outras vezes, em aviões de amigos ou familiares. Alguns chegam intubados, enquanto outros com uma quantidade menor de oxigênio”, disse Hajjar. “Também recebemos pacientes que ainda não estão necessitando de internação, mas já estão vindo para São Paulo por medo, pela necessidade de oxigênio. Realmente, essas últimas 72 horas têm sido marcadas por uma intensidade muito grande de transferências”, afirma a profissional de saúde.

De acordo com a médica, a maior preocupação no momento é que a situação vivenciada em Manaus se espalhe para o restante do país. “Em São Paulo, estamos muito preocupados. Na rede privada, alguns hospitais já não estão mais aceitando transferência externa. Nos hospitais que eu trabalho estamos lotados. Tentamos abrir leitos em outros hospitais, é o que estamos fazendo, porque não dá pra falar não para Manaus.”

Você viu?

Hajjar disse destacou a possibilidade de reabertura dos hospitais de campanha na capital paulista, caso a demanda de  Manaus pressione ainda mais o sistema de saúde de São Paulo. “É bem possível que sim, tenhamos que reativar os hospitais de campanha. E, ao mesmo tempo, temos que trabalhar numa conjunção muito grande de esferas públicas e privadas”, afirmou a cardiologista.

Na primeira semana de janeiro, o secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, disse à CNN que os hospitais de campanha não voltarão a funcionar na capital paulista devido à abertura de leitos permanentes. No entanto, Hajjar diz que, no momento, São Paulo vive “à beira de um colapso” e é necessário adotar medidas preventivas para evitá-lo.

“É também possível que, nos próximos dias, as cirurgias e as internações eletivas de maneira geral tenham que ser bloqueadas novamente. Realmente, a situação está à beira de um colapso. Estamos vivendo com uma região em colapso, mas isso pode ser o prenúncio de um colapso mais sistêmico e, na medida do possível, temos que nos preparar”, afirmou a médica.

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Mulher furta loja antes de entrevista de emprego no local e é presa em BH

Publicados

em


source
Mulher participou de entrevista de emprego horas depois de ter furtado loja
Reprodução

Mulher participou de entrevista de emprego horas depois de ter furtado loja

Uma mulher de 32 anos foi presa na última quarta-feira (24) após furtar vestidos de uma loja onde horas depois participaria de uma entrevista de emprego como vendedora no local. O caso ocorreu no centro de Belo Horizonte.

Na manhã de quarta (24), a mulher, que não teve identidade revelada, foi até uma loja dizendo que gostaria de trocar uma peça de roupa. Amanda Mikaelly, supervisora do estabelecimento, autorizou a troca e a deixou escolhendo as roupas.

Aproveitando a distração da supervisora, a mulher entrou no provador e guardou dois vestidos na bolsa.

Cerca de 40 minutos depois da cliente ter ido embora,  Amanda fez uma conferência no estoque e notou que estavam faltando dois vestidos, os mais caros da loja, que custam R$ 179,99 e R$ 149,99. Avisado, o dono do estabelecimento passou a verificar as imagens das câmeras de segurança para identificar o suspeito do crime.

O curioso é que a mulher que furtou a loja, havia entregado currículo no local dias antes para um cargo de vendedora.

Você viu?

“Ela tinha entregado o currículo a uma loja da marca no Barreiro. Pedi às supervisoras de outras unidades que me enviassem os currículos recebidos e gostei muito do dela. A equipe marcou uma entrevista e, às 17h40, ela voltou, com outra roupa. Não reconheci que era a mesma pessoa que tinha visitado a loja mais cedo”, conta a supervisora ao G1.

Ao analisar as imagens, o proprietário reconheceu a mulher como quem furtou, e ao vê-la na loja fazendo a entrevista, de imediato a acusou pelo crime e chamou a polícia .

 “Quando a polícia chegou e disse o que estava acontecendo, eu nem acreditei. Eu estou decepcionada, porque ia contratar uma pessoa que me passou para trás. Eu tinha gostado tanto dela, do currículo e do atendimento, que já ia marcar o exame admissional para hoje (quinta-feira)”, completa a supervisora Amanda.

A mulher, presa em flagrante, confessou o crime. Na delegacia, prestou depoimento, pagou fiança no valor de R$ 734 e foi liberada. A mãe da acusada se dispôs a devolver os vestidos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana