esportes

Salgueiro faz história, bate Santa Cruz e leva título pernambucano

Publicado


.

Pela primeira vez desde sua primeira edição, em 1915, o Campeonato Pernambucano tem um campeão de fora da capital Recife. Nesta quarta-feira (5), o Salgueiro fez história ao superar o Santa Cruz nos pênaltis, depois de um empate sem gols no tempo normal, no Colosso do Arruda, e levar o título para o município de Salgueiro (PE), no sertão do estado.

O Carcará havia batido na trave duas vezes, em 2015 (caindo para o próprio Santa Cruz) e 2017 (superado pelo Sport). Porto e Central, ambos de Caruaru (PE), também representaram o interior de Pernambuco em finais estaduais, mas sem conquistar o histórico título alcançado pelo Salgueiro.

Na partida de ida, no interior, as equipes empataram por 1 a 1. Para o jogo de volta, só a vitória interessava às equipes. O Santa Cruz até balançou as redes aos 12 minutos da primeira etapa, com o meia Jeremias, que finalizou após um cruzamento do lateral Fabiano. O auxiliar Clóvis Amaral, porém, assinalou impedimento no momento no qual Fabiano recebeu passe do atacante Pipico, pela esquerda. O lateral estava em posição legal.

Daí em diante, cada time teve uma boa chance. Aos 33 minutos, o meia Renato Henrique assustou o Santa em um chute que passou rente à trave do goleiro Maycon. A resposta veio no lance seguinte, com Jeremias, que arrematou de fora da área e obrigou Tanaka a se esticar para salvar o Salgueiro.

O jogo continuou truncado no segundo tempo. Na melhor oportunidade, o Tricolor da capital parou outra vez em Tanaka. Aos 32 minutos, o goleiro do Carcará fez uma grande defesa em chute do meia Didira, na grande área. Com pouca inspiração de ambos os lados, a decisão do título foi para os pênaltis.

Na marca da cal, a pontaria mais calibrada dos jogadores do Salgueiro fez diferença. O zagueiro Ranieri, do Carcará, teve o chute defendido por Maycon, mas o atacante Victor Rangel e o volante André desperdiçaram as cobranças pelo Santa Cruz. Coube ao atacante Muller Fernandes balançar as redes no arremate final, fechar a disputa em 4 a 3 e sacramentar o título histórico para o time do sertão. Já o Tricolor da capital se despediu como vice-campeão invicto.

O Santa volta a jogar neste sábado (8), às 17h (horário de Brasília), contra o Paysandu, em Belém, na estreia pela Série C do Campeonato Brasileiro. O Salgueiro, que disputa a Série D, só vai a campo em setembro, contra o Guarany de Sobral (CE), fora de casa.

Edição: Fábio Lisboa

Comentários Facebook
publicidade

esportes

Em jogo de muitos gols, São Paulo perde para o Lanús na Argentina

Publicado


O Estádio La Fortaleza, em Buenos Aires, foi palco da estreia do São Paulo e do Lanús na segunda etapa da Copa Sul-Americana desta temporada. Os brasileiros, campeões do torneio em 2012, foram a campo para iniciar a caminhada em busca do bicampeonato. Já os argentinos, campeões em 2013, também jogaram para seguir adiante e tentar a segunda taça.

Mesmo sem fazer uma partida oficial desde março, Lanús apertou bastante a saída de bola do São Paulo no início da partida. Chegou, inclusive, a criar oportunidades para abrir o placar. Mas quem balançou as redes foi o São Paulo. Aos 12 minutos, Tchê Tchê fez bela jogada. Abriu para Luciano que só ajeitou para o centroavante Brenner. Sozinho, o garoto, de 20 anos, abriu o placar. Foi o décimo segundo gol do atacante formado nas categorias de base do clube. Depois do gol, o cenário seguiu basicamente o mesmo do início do jogo. A pressão era do Lanús e o São Paulo apresentava dificuldades na saída de bola.

Aos 21 minutos, Di Placido cruzou e De La Vega cabeceou com muito perigo. Quase o empate. Aos 28, a zaga brasileira quase vazou novamente em outra bola aérea. Diego Costa quase faz contra. Depois da bola bater na trave, Tiago Volpi salvou o Tricolor. Aos 29, a forte pressão argentina seguiu com uma conclusão forte de De La Vega que bateu na rede, mas pelo lado de fora. O São Paulo só foi finalizar novamente aos 43 minutos. Luciano chutou e Morales defendeu sem maiores problemas.

Na etapa final, o São Paulo tentou fugir da pressão dos donos da casa e até que conseguiu nos primeiros minutos. Teve uma chance logo no primeiro minuto de jogo com o meia Igor Gomes, que foi travado de frente para o gol. Logo depois, aos três minutos, Brenner chutou de longe e carimbou a trave. Só que aos sete, os brasileiros foram castigados com o gol de empate. Di Placido foi no fundo e cruzou. Depois do desvio do Daniel Alves, a bola sobrou para o centroavante Sand empurrar para o gol. Aos 40 anos, o avante ampliou a liderança na artilharia histórica da equipe argentina. Agora tem 128 gols.

A equipe brasileira pareceu não se abater. Quase foi à frente novamente aos 11. Daniel Alves bateu uma falta inicialmente na barreira. Só que, no rebote, ele deu um chutaço de esquerda direto no travessão. Aos 28, Luciano conseguiu um bom cruzamento. Igor Gomes ganhou da zaga pelo alto e defesa local afastou o perigo no meio da área. Aos 38, o São Paulo chegou a marcar. Mais uma vez o garoto Brenner. Dessa vez, ele completou cruzamento de Reinaldo e balançou a rede. Mas a arbitragem anulou o lance que é extremamente duvidoso.

Aí veio o castigo. Em sete minutos saíram três gols, dois do Lanús e um do São Paulo. No primeiro dos argentinos, Daniel Alves errou no início do lance. Reinaldo, mal posicionado, não afastou. A bola chega na área do Tricolor até Orsini. Ele ajeitou para o veterano Sand. O centroavante dominou, girou e fuzilou. Virada: 2 a 1. Na noite que foi as redes duas vezes, o atacante chegou aos 129 gols pelo Lanús.

Só que quando a derrota parecida consolidada, o São Paulo teve forças para marcar mais um. Se o Lanús tem Sand, o Tricolor tem Brenner. Aos 41 minutos, Vitor Bueno lançou Luciano que ajeitou para a revelação brasileira empatar a partida. Segundo do São Paulo e segundo do Brenner. 2 a 2 na Argentina. Mas aos 45, o Lanús fechou o placar naquele que vem sendo o calcanhar de aquiles do São Paulo nessa temporada: a bola aérea. Em cruzamento de bola parada, Diego Costa não acompanhou o volante Quignón. De cabeça, o argentino superou Tiago Volpi e fechou o placar: 3 a 2 para os argentinos.

O jogo de volta está previsto para a próxima quarta-feira (4), no Morumbi, às 19h15. Já que o gol marcado fora de casa é critério de desempate na Sul-americana, o São Paulo se classifica às oitavas de final vencendo por 1 a 0 e 2 a 1. Uma vitória por 3 a 2 do Tricolor, leva a decisão aos pênaltis.

Edição: Liliane Farias

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana