TRIBUNAL DE JUSTIÇA MT

Rubens de Oliveira é o próximo entrevistado do programa Por dentro da Magistratura, nesta segunda

Publicados

em


Na próxima segunda-feira (14 de junho) vai ao ar mais um episódio do programa Por dentro da Magistratura. Dessa vez, o entrevistado é o desembargador Rubens de Oliveira Santos Filho, que ascendeu ao cargo pelo quinto constitucional na vaga de advogado em 1998.
 
Ele já foi presidente e corregedor-geral tanto no Tribunal de Justiça de Mato Grosso quanto no Tribunal Regional Eleitoral. Quando advogado, também foi presidente da Ordem dos Advogados do Brasil por duas vezes.
 
Nessa edição, dentre tantos assuntos, o magistrado fala sobre sua decisão de seguir a carreira de desembargador e também responde a questões como: quando o advogado ascende ao tribunal, ele rompe vínculos com a Casa de onde se originou?
 
Anote na agenda. O programa será divulgado pelo Canal do TJMT no YouTube (@tjmtoficial). Assista AQUI à chamada do programa pela TV.Jus.
 
 
Keila Maressa
Coordenadoria de Comunicação do TJMT
 
 

Comentários Facebook
Propaganda

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MT

Capacitação em Libras para servidores promoverá inclusão social no Judiciário

Publicados

em


Servidores de várias comarcas do Estado e do Tribunal de Justiça participam do curso de capacitação em Língua Brasileira de Sinais (Libras) – nível básico, que ocorrerá de 21 de junho a 7 de julho, pela plataforma Microsoft Teams. Realizado pela Escola dos Servidores do Poder Judiciário de Mato Grosso, essa qualificação atende demanda da Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão do Tribunal de Justiça (TJMT), coordenada pela desembargadora Nilza Maria Pôssas de Carvalho.
 
As aulas, totalmente interativas, dinâmicas e com material de apoio serão ministradas pela servidora do TJ Janaina Santos Taques, pós-graduada em Libras e que trabalha no Departamento Judiciário Auxiliar (Dejaux), setor de digitalização de processos do TJMT, onde trabalham 30 surdos, além de 10 na Secretaria Auxiliar da Presidência. Ela conta que a inclusão social promovida por meio da comunicação através da língua de sinais faz com que eles se sintam acolhidos. Ela destaca a importância da realização de cursos como este.
 
“A importância dessa capacitação é realmente promover a acessibilidade porque a língua que o surdo se comunica é a Libras. Se você não tiver um servidor capacitado nessa língua com o básico, que promova acessibilidade, o surdo que procurar a justiça, como jurisdicionado, poderá ter dificuldade para sua demanda ser atendida. O servidor se capacitando em linguagem de sinais quebra a barreira da comunicação, porque sem a comunicação não se consegue o que precisa. Além disso, a capacitação vai acrescentar muito para o servidor, tanto na vida profissional, quando se deparar com um surdo, quanto na vida pessoal, diariamente, onde estiver, prestando essa inclusão social.”
 
A servidora da Comarca de Nova Monte Verde (a 968 km ao norte de Cuiabá) Karla Beatriz Bernartzky diz que já faz um bom tempo que tem interesse em aprender Libras. “Desde criança me lembro de ter curiosidade de entender a linguagem de sinais. Quando alguém precisar do nosso trabalho no fórum não teremos dificuldade, mas sim, condições de atender os surdos, promovendo acessibilidade.”
 
Para Sandra Silva de Lima, que atua como oficial de justiça na Comarca de Cáceres (a 225 km a oeste de Cuiabá), a realização da capacitação em Libras, por meio de plataforma on-line também garantiu acessibilidade aos servidores nesse momento de pandemia, o que vai auxiliar no seu trabalho diário. “Aqui no cumprimento de mandados já me deparei com pessoas surdas e não conseguimos nos comunicar então esse curso vai ser essencial para a vida profissional e pessoal e também uma forma de vencer desafios, uma oportunidade a mais”, comenta.
 
Ao se deparar com um atendimento de pessoa surda no local de trabalho Jean Marcel, servidor lotado no gabinete da desembargadora Nilza Maria Pôssas de Carvalho conta houve o interesse em participar do curso de Libras. “Esse foi o meu despertar para querer aprender a linguagem de sinais e foi quando a desembargadora Nilza teve a grande ideia de promover essa capacitação”, recorda.
 
Saiba mais sobre o assunto:
 
 
Dani Cunha
Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT
 
 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana