TECNOLOGIA

Robôs ajudam a desafogar sistema de saúde na pandemia; saiba como

Publicados

em


source
Robôs ajudam durante a pandemia
Unsplash/Franck V

Robôs ajudam durante a pandemia

O uso de inteligência artificial por meio de robôs pode ajudar a fazer a triagem de pacientes para aliviar o sistema de saúde sobrecarregado durante a pandemia da Covid-19. Pesquisadores desenvolveram a Laura, uma assistente virtual capaz de identificar e interpretar informações de quem busca atendimento hospitalar.

O projeto é da Escola de Medicina da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Fundação Getulio Vargas (FGV) e Instituto Laura Fressatto. O algoritmo é capaz de descrever a gravidade da doença de um paciente a partir dos sintomas informados. Isso ajuda no direcionamento dessa pessoa para um profissional adequado, evitando tempo de triagem e encaminhamento.

Caso a pessoa seja identificada com sintomas leves, ela continua sendo monitorada pelo robô, sendo coletadas informações a cada três dias de seu estado de saúde. Caso haja uma piora, um enfermeiro entra em contato por meio de chamada de vídeo, para entender o quadro.

“O paciente entra em contato com a plataforma do robô Laura e digita algumas informações que o robô identifica e interpreta. O paciente tanto pode receber informações, como prevenção, vacinas e orientações sobre Covid-19, mas também pode descrever os sintomas [que está sentindo] para o algorítimo”, disse o médico Murilo Guedes, líder do estudo, à Agência Brasil.

Você viu?

Robô capaz de ajudar na saúde

A pesquisa compilou atendimentos realizados na plataforma da Laura com 24,1 mil pessoas entre julho e outubro de 2020. As tiragens foram feitas em três cidades brasileiras: Curitiba (PR), São Bernardo do Campo (SP) e Catanduva (SP).

44,8% dos pacientes analisados foram classificados com sintomas leves de Covid-19, 33,6% dos casos foram considerados moderados e apenas 14,2% foram diagnosticados como casos graves da doença. Os resultados preliminares de viabilidade dessa tecnologia foram publicados no jornal Frontiers in Digital Health.

O estudo segue em andamento e os próximos passos envolvem analisar a segurança do robô para fazer diagnósticos de saúde. Isso é feito medindo a precisão das avaliações médicas fornecidas pela inteligência artificial. Outros testes com a tecnologia já estão sendo aplicados.

“O que a gente ainda precisa fazer, daqui para a frente, é mostrar que a ferramenta tem eficácia na avaliação dela e que ela é segura. O grande objetivo aqui é otimização de recursos em saúde para desafogar as instituições de saúde”, finalizou Murilo.

Comentários Facebook
Propaganda

TECNOLOGIA

Edital do 5G deve ter análise antecipada, diz conselheiro da Anatel

Publicados

em


source
Antena de 5G
Unsplash/Jakub Pabis

Antena de 5G

O conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Moisés Queiroz Moreira, poderá  devolver o processo do edital do 5G para análise antes da reunião do dia 30 de setembro com a publicação dos decretos sobre a rede privativa do governo e sobre o Programa Amazônia Integrada e Sustentável (Pais).

O conselheiro disse ao GLOBO que esses decretos fazem parte dos pedidos do Tribunal de Contas da União (TCU) e a publicação deles, junto com as informações pedidas pelo conselheiro ao ministério, seriam suficientes para que o processo voltasse para a pauta.

“Eles já estão atendendo a parte informativa do detalhamento do processo e aí atenderia a questão dos decretos. Dessa forma posso pautar o processo, só preciso que o decreto seja publicado para poder ter uma ideia de quando eu pautaria, mas isso mostra que o governo está atendendo com muita presteza e que eu tinha razão”, disse o conselheiro.

As minutas dos dois decretos presidenciais foram encaminhadas à Presidência da República. Com isso, o Ministério das Comunicações espera esclarecer as dúvidas apresentadas pelo conselheiro da Anatel.

Um dos decretos fala sobre o papel da Telebras na construção da rede privativa de segurança nacional que o governo quer montar. O outro trata do programa Norte Conectado.

Moreira, que pediu vista do processo na última segunda-feira, disse que as publicações darão segurança para a deliberação junto ao TCU e que deve apresentar um voto em separado com alguns ajustes.

Leia Também

“Provavelmente tem alguns ajustes nos votos, mas são coisas que eu poderia ter feito sem pedir vista, mas acontece que há essa necessidade de se fazer essa notificação ao ministério para que preenchesse isso e nos desse segurança antes da liberação do acordo; era fundamental”, explicou Moreira.

Segundo declarou o ministro das Comunicações, Fábio Faria, na última quinta-feira, com o envio dos decretos, o órgão concluiu sua parte para que o leilão do 5G seja realizado.

Uma fonte revelou que a expectativa é que os dois atos sejam publicados na próxima semana. Se depender de Fábio Faria, o leilão acontecerá no mês que vem.

Atraso

A decisão definitiva sobre o edital estava prevista para acontecer na última segunda-feira, em uma reunião do conselho diretor da Anatel.

No entanto, o conselheiro Moisés Queiroz Moreira pediu vista do processo porque entendia que alguns pontos precisavam ser ajustados para atender ao Tribunal de Contas da União (TCU). Na época, ele disse que estava preocupado com a celeridade do processo, mas também com a prudência exigida no “maior edital da história da Anatel”.

No mesmo dia, o presidente da Anatel disse que se a votação acontecesse no próximo dia 30, quando estava marcada uma reunião ordinária do conselho diretor,  o leilão de 5G aconteceria em novembro.

Com a publicação dos decretos, essa data poderia ser adiantada, já que a análise poderia acontecer antes do dia 30. Durante a sessão da última segunda-feira, o presidente da Anatel chegou a sugerir uma análise na próxima semana.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana