POLÍTICA NACIONAL

RJ: Vereador de Mangaratiba diz ter sofrido ataque a tiros

Publicados

em

source
Um dos tiros no carro do parlamentar
Reprodução

Um dos tiros no carro do parlamentar

O vereador de Mangaratiba Mair Araujo Bichara, conhecido como Dr. Mair (Republicanos), disse que foi atacado por criminosos quando estava a caminho do Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias, no último domingo. Durante a tentativa de fuga da abordagem, o carro do político teria sido atingido por, no mínimo, três disparos. Ontem, o delegado da 60ª DP, onde foi registrada a ocorrência, disse que o veículo do político foi direcionado ao exame pericial, onde será analisada a quantidade exata de projéteis que atingiram o carro.

Sem ferimentos, o vereador relatou nas redes sociais detalhes da ocorrência, registrada na 60ª DP (Campos Elíseos). Segundo ele, três criminosos armados pararam seu carro e mandaram que o político desembarcasse. Dr. Mair conta, ainda, que os homens sabiam seu nome e o chamaram durante a abordagem.

“Estava chegando para dar meu plantão e fui surpreendido por três elementos armados que falaram meu nome e ordenaram que eu descesse do carro. Fugi deles e eles alvejaram meu carro”, conta o vereador.

Ainda segundo o relato, o vereador, que também é médico, seguia para uma noite de plantão na unidade hospitalar no momento da ocorrência. De acordo com a Polícia Civil, o caso pode ser enquadrado em tentativa de roubo ou tentativa de homicídio, e nenhuma possibilidade foi descartada.

A cidade tem um histórico de atentados a vereadores. Em outubro do ano passado, Alexsandro Silva Faria, o Sandro do Sindicato, vereador de Duque de Caxias pelo Solidariedade, foi morto a tiros de fuzil enquanto dirigia uma van. Na ocasião, Sandro foi o terceiro vereador assassinado na cidade em pouco mais de seis meses.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Delator da Lava-Jato, Paulo Roberto Costa, morre aos 68 anos

Publicados

em

Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras
Reprodução: agência senado – 13/08/2022

Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras

Morreu na tarde deste sábado, aos 68 anos, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. A informação foi confirmada ao GLOBO por familiares de Costa. A causa da morte não foi divulgada.

O engenheiro ficou nacionalmente conhecido por ter sido preso no âmbito da operação Lava-Jato, em 2014, e por ter sido delator de supostos esquemas de corrupção na estatal.

Em acordo de delação premiada firmado com o Ministério Público Federal, Costa revelou esquemas de enriquecimento ilícito que beneficiavam políticos. Delatou, entre outros, o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral e a ex-governadora do Maranhão Roseana Sarney. Citou, ainda, nomes como o ex-senador Romero Jucá e o senador e atual ministro da Casa Civil Ciro Nogueira. Todos negaram as acusações à época.

Na ocasião da assinatura do acordo, Costa renunciou a cerca de US$ 23 milhões mantidos em contas na Suíça, à época bloqueados, além de mais US$ 2,3 milhões em Cayman. Na época, o ex-diretor devolveu R$ 79 milhões à Petrobras. Os prejuízos com os esquemas de corrupção foram calculados na ocasião em R$ 1,3 bilhão.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana