canabrava do norte

Renda

Conheça a evolução do poder econômico no município

Publicados

em


Indicadores de Renda, Pobreza e Desigualdade

 Ano

1991

2000

Renda Per Capita Média (R$ de 2000)

150,3

124,9

Proporção de Pobres (%)

47,1

54,8

Índice de Gini

0,61

0,59

A renda per capita média do município diminuiu 16,91%, passando de R$ 150,30 em 1991 para R$ 124,88 em 2000.
A pobreza (medida pela proporção de pessoas com renda domiciliar per capita inferior a R$ 75,50, equivalente à metade do salário mínimo vigente em agosto de 2000) cresceu 16,21%, passando de 47,1% em 1991 para 54,8% em 2000.
A desigualdade diminuiu: o Índice de Gini passou de 0,61 em 1991 para 0,59 em 2000.

Porcentagem da Renda Apropriada por Extratos da População

Ano

1991

2000

20% mais pobre

2,3

2,4

40% mais pobre

9,3

9,7

60% mais pobre

22,9

21,7

80% mais pobre

43,1

42,5

20% mais rico

56,9

57,5

 

 Fonte: PNUD / ATLAS

Comentários Facebook
Propaganda

canabrava do norte

Prefeitura tem superávit orçamentário e é destaque na análise das contas

O Pleno do Tribunal de Contas de Mato Grosso a emitir parecer favorável à aprovação das contas anuais de governo de Canabrava do Norte, exercício de 2018, sob a responsabilidade do prefeito João Cleiton Araújo de Medeiros.

Publicados

em

Por


Reprodução

prefeito Joao Cleiton Araujo de Medeiros

Prefeito de Canabrava do Norte, João Cleiton Araújo de Medeiros

O superávit na execução orçamentária no valor de R$ 1.158.181,92, diagnosticado a partir da comparação entre a receita, de R$ 18.698.444,26, e a despesa, de R$ 17.540.262,34, foi um dos motivos que levaram o Pleno do Tribunal de Contas de Mato Grosso a emitir parecer favorável à aprovação das contas anuais de governo de Canabrava do Norte, exercício de 2018, sob a responsabilidade do prefeito João Cleiton Araújo de Medeiros.

 

As contas de Canabrava do Norte (Processo nº 166910/2018) foram julgadas na sessão ordinária de terça-feira (05.11).

Thiago Bergamasco

Conselheira interina do TCE-MT - Jaqueline Jacobsen

Conselheira interina do TCE-MT, Jaqueline Jacobsen

Segundo o voto da relatora, conselheira interina Jaqueline jacobsen, acompanhado pela unanimidade do Pleno, do superávit total, R$ 899.607,87 corresponderam à arrecadação da Receita Tributária Própria, conforme consta no quadro da série histórica das receitas orçamentárias do Município, o qual revelou aumento na arrecadação no período de 2018, em relação ao exercício de 2017, no montante de R$ 538.237,02.

 

ASSISTA AO JULGAMENTO

 

Na análise dos limites constitucionais e infraconstitucionais, constatou-se a destinação de 46,26% da Receita Corrente Liquida (RCL) nos gastos com pessoal, em obediência ao limite máximo de 54% previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal. Nas ações e serviços públicos de saúde foram investidos 22,65% da arrecadação de impostos. Na manutenção e desenvolvimento do ensino, destinou-se a quantia correspondente a 26,34% . Quanto aos recursos do Fundeb, foram aplicados 70,40% da respectiva receita do fundo na remuneração e valorização dos profissionais do magistério.

 

A relatora fez algumas recomendações ao gestor, entre elas que observe os prazos estabelecidos pelo TCE-MT para o envio das informações e documentos solicitados; efetue os registros contábeis de forma exata, a fim de garantir a exatidão nas Demonstrações Contábeis; regularize as pendências constatadas na conciliação bancária dos exercícios anteriores, para garantir a integridade das informações bancárias, consoante disposto na Norma Brasileira de Contabilidade – NBC; observe com atenção o prazo de envio da prestação de contas, informações e documentos obrigatórios ao TCE-MT; entre outras.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana