CIDADES

Recursos ajudam a incrementar agricultura familiar

Viabilizados pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT), os recursos ajudarão pelo menos 300 pequenas propriedades rurais, 150 grandes propriedades e 4 mil indígenas das etnias Bororo e Xavante que vivem em 50 aldeias na região de General Carneiro.

Publicado

A produção agrícola ganhará novo incremento com a liberação de R$ 1,2 milhão pela Superintendência de Desenvolvimento do Centro Oeste (Sudeco) para quatro municípios de Mato Grosso.

Os recursos serão aplicados em General Carneiro, Rosário Oeste, Terra Nova do Norte e Campinápolis e incluem a aquisição de maquinários para melhoria de estradas vicinais utilizadas no escoamento da produção, pavimentação de ruas e escavação de tanques para a piscicultura.

Senador Wellington Fagundes

Viabilizados pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT), os recursos ajudarão pelo menos 300 pequenas propriedades rurais, 150 grandes propriedades e 4 mil indígenas das etnias Bororo e Xavante que vivem em 50 aldeias na região de General Carneiro. “Eles serão aplicados na melhoria das estradas. A prioridade é melhorar o escoamento da produção agrícola”, diz o prefeito Luís Otávio Geller Saraiva.

No caso de Rosário Oeste, o projeto inclui a ampliação da produção de pescado em assentamentos rurais como Raizama, onde famílias de pequenos produtores já se dedicam à piscicultura. “Os recursos também vão ajudar a criar uma nova alternativa econômica, levando a piscicultura para regiões onde ela ainda não é praticada”, explica o prefeito João Balbino. Segundo ele, a escavadeira hidráulica a ser adquirida com os recursos da Sudeco será utilizada na abertura de novos tanques de piscicultura.

“Nossa base econômica é a pecuária de corte e leite e vamos ampliar a produção com esses recursos”, prevê o prefeito de Terra Nova, Valter Kuhn. A soja e o milho começam a ganhar os campos do município, que já dispõe de uma pá-carregadeira e agora com dois caminhões basculantes viabilizados pelo senador Wellington Fagundes. “Temos mais de 1 mil km de estradas e esses equipamentos ajudam na melhoria das condições de trafegabilidade e no escoamento da produção”, conta.

Em Campinápolis, os recursos serão usados na pavimentação de ruas e avenidas no entorno do córrego Voadeira, beneficiando diretamente a 1.500 pessoas. A obra também vai contribuir para o escoamento da produção, principalmente de leite, carne e hortifrutigranjeiros.

Comentários Facebook
publicidade

CIDADES

Assistência Social de Colíder suspende atividades do Cras após servidor ser contaminado com covid-19

Publicado


.

Após um servidor ser testado positivo para covid-19, a Secretaria Municipal de Assistência Social de Colíder suspendeu temporariamente as atividades do Centro de Referência em Assistência Social (Cras). A decisão foi tomada na tarde desta quarta-feira (01.07), seguindo o protocolo da Secretaria Municipal de Saúde e do Ministério da Saúde.

A secretária adjunta de Assistência Social, Ângela Tramarin, diz que a equipe que atua na unidade cumprirá isolamento domiciliar. “Precisamos reforçar as medidas de segurança e de proteção a esses servidores. Estão em isolamento por um período de 14 dias, garantindo, também, a proteção dos usuários que frequentam o Cras”, avisa.

INFORMAÇÕES

Ângela Tramarin informa que na sede do Cras estão disponíveis número de telefone e endereço de e-mail para que os usuários possam continuar buscando os serviços da unidade. “Nós temos equipes no Creas trabalhando e na Secretaria de Assistência Social para atender a população do Cras neste momento em que a unidade se encontra fechada”, relata.

Em caso de urgência ou emergência, os interessados devem ligar para o número de celular (66) 9.9900-9612 ou buscar informações através do e-mail [email protected]íder.mt.gov.br. 

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO

Ângela Tramarin informa ainda que os servidores do Cras estavam realizando os atendimentos sem os equipamentos de proteção individual (EPIs) necessários devido à demora nos trâmites necessários na Câmara Municipal para a aprovação da lei que autoriza o crédito especial para a compra desses materiais.

“Esta demora fez com que nós tivéssemos que utilizar nesse período recursos próprios para atender os nossos servidores do ponto de vista da aquisição de EPIs, de instrumentos de proteção. Não pudemos desencadear o processo licitatório. Os recursos financeiros estavam nas contas, mas nós não podíamos utilizá-los até que o legislativo aprovasse”, justifica.

Segundo Tramarin, apesar da falta de EPIs, não havia como deixar de atender a população que necessita dos serviços da Secretaria de Assistência Social. “A situação não deixa de acontecer. Os usuários estão na porta da Assistência diuturnamente. Então, nós tínhamos que continuar atendendo e fazendo o enfrentamento à pandemia usando os recursos próprios”, acrescenta.

PREVENÇÃO

A secretária adjunta recomenda à população que permaneça se protegendo contra a covid-19. “Continuem evitando aglomeração, segundo as recomendações que o prefeito e o secretário de Saúde têm feito cotidianamente. Usem máscara e evitem a circulação na cidade neste momento onde há muitos casos de contaminação”, orienta Ângela Tramarin.

Fonte: AMM

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana