AGRO & NEGÓCIO

Realizada reunião para validação do Zarc para citros na Região Norte

Publicados

em


Foi realizada no dia 13 de janeiro reunião para validação dos estudos do Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) para o cultivo de citros nos estados da Região Norte. A reunião é mais uma etapa para a aprovação do Zarc da cultura pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento e faz parte de um esforço para a definição do zoneamento para grande parte das culturas agrícolas no país.

A reunião, realizada virtualmente, foi organizada pelo Mapa e pela Embrapa e teve como objetivo repassar os resultados das pesquisas e análises que vão nortear o Zarc de citros na Região.  Participaram do encontro representantes de secretarias estaduais ligadas à agricultura, de secretarias municipais, produtores rurais, além dos pesquisadores da Embrapa envolvidos no trabalho. O Zarc do citros abrange informações sobre os períodos indicados para o plantio, os florescimento e crescimento dos frutos e colheita.

De acordo com o pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura, José Eduardo Borges de Carvalho, o Zarc é uma ferramenta essencial para o produtor de citros planejar e melhorar sua produção. Segundo dados apresentados na reunião, a Região Norte é responsável por apenas 2,7% da produção de citros no país, mas com índices de produtividade bem superiores a outras regiões do país, o que demonstra uma boa perspectiva para a cultura. “Também estamos desenvolvendo estudos, em parceria com a Embrapa Amazônia Ocidental, Ufam e Fapeam, visando aumentar a base genética de copas e porta-enxertos utilizadas na região, além de práticas conservacionistas de produção, o que vai contribuir para um aumento de produção e produtividade, em especial no estado do Amazonas”. 

O Zarc é uma ferramenta desenvolvida para auxiliar o produtor rural no planejamento e execução de atividades agrícolas, fundamental para a aplicação de políticas públicas como o Programa de Garantia de Atividade Agropecuária (Proagro), o Seguro Rural e para a concessão de crédito agrícola. A metodologia do Zarc apresenta os períodos mais indicados para o plantio, florescimento e colheita de citros em cada município dos estados da região, levando em consideração o clima e os tipos de solos , entre outros aspectos. Após essa reunião de validação, os pesquisadores envolvidos no Zarc vão se reunir para formatar o documento final que será entregue ao Mapa. Após análise, o Zarc é publicado no Diário Oficial e no site do Ministério da Agricultura.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

Centro de manejo entra em operação priorizando bem-estar animal

Publicados

em


O novo Centro de Manejo de Baixo-Estresse, construído em substituição ao antigo curral do “Retiro do Rochedo”, montado quando a unidade foi fundada, foi concluído. Ele segue os preceitos de bem-estar animal, principalmente, em relação à atenuação do estresse que normalmente ocorre durante o manejo, tanto para os animais quanto para os manejadores. 

A moderna instalação atenderá as necessidades dos projetos de pesquisa que usam a estrutura, como aqueles que envolvem os sistemas integrados de produção, nutrição animal e manejo de forrageiras, além das áreas com rebanho geral. 

Com um custo total da obra estimado em 400 mil reais, a maior parte dos recursos (construção do curral anti-estresse e cobertura com telhado antitérmico) veio do Acordo de Cooperação Técnica do projeto Carne Carbono Neutro (CCN), assinado entre a Marfrig Global Foods e a Embrapa.

A Unidade arcou com os custos de demolição do antigo curral, terraplanagem e construção da base estrutural (fundação). Outra parceria foi necessária e viabilizada, desta vez com a Beckhauser – empresa fabricante de troncos de contenção e balanças, que doou para a Embrapa Gado de Corte um dos mais modernos troncos de contenção disponíveis no mercado.

A elaboração do projeto do novo curral teve início no final de 2019, e as obras iniciaram em maio de 2020. Construído em concreto protendido, de alta durabilidade, possibilitará o manejo de até 200 animais por dia, com maior segurança para pesquisadores, funcionários e estagiários.

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana