BRASIL E MUNDO

Rádio e grafeno viram aliados em terapia contra câncer ósseo

Publicados

em


Uma nova terapia contra câncer ósseo (osteosarcoma), com custo mais baixo e menos efeitos colaterais para o paciente, pode surgir do uso de grafeno aliado ao rádio-223. A descoberta é de um grupo de pesquisa formado por equipes do Instituto de Engenharia Nuclear (IEN), no Rio de Janeiro, e da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), com bolsistas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

O cloreto de rádio, que usa o rádio-223, já é um medicamento em uso no tratamento de tumores. Mas o grupo foi além ao inserir a substância radioativa na estrutura de grafeno. “O rádio-223 é um potente emissor de radiação alfa, com efeito muito importante contra células cancerosas”, explicou Ralph Santos-Oliveira, analista sênior do IEN e coordenador do projeto. “Ao colocarmos junto à estrutura do grafeno, potencializamos o efeito do rádio de atuação nos pontos de metástase do câncer ósseo”, continua.

Os ataques aos tumores não são o único efeito do possível novo tratamento. O grafeno, explica o pesquisador, funciona como uma espécie de “andaime”, integrando-se e dando maior resistência ao osso. Isso é importante porque o câncer ósseo enfraquece a estrutura.

As equipes no Rio e no Maranhão trabalham em etapas complementares. Na capital fluminense, pesquisadores do IEN fazem a síntese e a marcação do grafeno com o rádio-223. É nesse ponto que se dá a atuação de Aline de Barros, bolsista de pós-doutorado da Capes no programa de pós-graduação (PPG) em Ciência e Tecnologia Nucleares do Instituto. “Faço parte da equipe que realizou a radiomarcação e promoveu ensaios in vitro do material. Em breve, faremos in vivo (com animais).”

Já na universidade maranhense, é feita a caracterização. Coordenadora do Laboratório de Biofísica e Nanossistemas da UFMA, Luciana Alencar lidera os pesquisadores na parte do projeto que cabe à instituição nordestina. “É interessante observar a alteração na estrutura do grafeno devido à interação com o rádio-223.”

Os bem-sucedidos resultados podem abrir portas para que a terapia ocorra com quantidade baixa do radiofármaco. Isso pode reduzir o custo da terapia e diminuir os efeitos colaterais no tratamento do câncer ósseo.

Com informações da Capes

Fonte: Brasil.gov

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Municípios do Maranhão e da Paraíba já podem aderir ao programa Digitaliza Brasil

Publicados

em


Cidades maranhenses e paraibanas podem agora fazer planos para a chegada do sinal de TV digital. Nessa segunda-feira (26) o ministro das Comunicações, Fábio Faria, anunciou nova etapa do programa Digitaliza Brasil. Desta vez o edital é destinado a 161 municípios que poderão manifestar interesse em fazer a transição do sinal analógico para o digital.

O ministro ressaltou a importância do programa para a população. “Estamos promovendo não apenas inclusão digital, mas principalmente inclusão social. Quem não tem internet, não tem TV digital, está distante da sociedade e das inovações tecnológicas”.

A chamada é direcionada a 94 municípios da Paraíba – cerca de 42% de todo o estado – e 67 do Maranhão (31%). As prefeituras que aderirem ao Digitaliza Brasil terão a chance de substituir os equipamentos de transmissão analógica por digitais, sem qualquer custo. O formulário de adesão é simplificado e está disponível no endereço: gov.br/mcom/digitalizabrasil.

Os municípios convocados têm até o dia 27 de agosto para se manifestarem.

Em outra linha de trabalho, o Digitaliza Brasil possibilita a distribuição de kits de conversão do sinal analógico para o digital às famílias de baixa renda, integrantes do Cadastro Único (inclusive as beneficiárias do Programa Bolsa Família), que atenderem aos critérios estabelecidos pelo GIRED, Grupo gestor constituído pelo Ministério das Comunicações (MCom), Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Setor de Radiodifusão e de Telecomunicações.

Sinal digital na região Nordeste

Com o Digitaliza Brasil, o MCom estenderá o sinal de TV digital para todo o país, começando pela região Nordeste. Com esta etapa, já foram lançados três editais que contemplam Ceará, Piauí, Maranhão, Paraíba e Rio Grande do Norte. Ao todo, foram convocados 258 municípios desses estados.

Para ampliar a digitalização, o MCom publicou portaria na última semana, concedendo autorização para que emissoras de TV transmitam em sinal digital em dez municípios. São eles: Avelino Lopes, Beneditinos e Pedro II (Piauí); Capistrano, Fortim, General Sampaio, Guaraciaba do Norte, Ipaumirim, Lavras da Mangabeira e Nova Russas (no Ceará).

Com informações do Ministério das Comunicações

Fonte: Brasil.gov

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana