BRASIL E MUNDO

Rabino declara a fiéis que vacina contra Covid-19 pode “transformá-los em gays”

Publicados

em


source
Imunizante contra a Covid-19
Reprodução

Imunizante contra a Covid-19

Daniel Ansor, um rabino muito popular em Israel fez uma alegação falsa sobre a vacinação contra o novo coronavírus (Sars-Cov-2), ao pedir que seus seguidores não se imunizassem, pois isso poderia “transformá-los” em homossexuais.

A declaração não foi bem aceita pela comunidade Haredi, conhecida por ser uma ala ultra ortodoxa do judaísmo , que havia pedido para seus rabinos que tomassem todas as precauções contra a pandemia, incluindo a vacinação.

Em um sermão, Ansor declarou, sem qualquer confirmação de evidência, que “qualquer vacina feita com substrato embrionário, e temos evidências disso, causa tendências opostas. As vacinas são tiradas de um substrato embrionário, e eles faziam isso aqui também, então pode causar tendências opostas.”

Você viu?

Além disso, alega que a pandemia da Covid-19 foi criadas por um “governo globalista e maligno”, que seria formado por maçons, illuminatis, Bill Gates e outros que estariam “tentando estabelecer uma nova ordem mundial”.

Uma organização judaica que promove a tolerância e a aceitação da comunidade LGGBTQ+, em resposta ao rabino, declarou, ironicamente, “que está se preparando para dar as boas-vindas aos novos membros”

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Policial que matou negro após abordagem de trânsito é presa

Publicados

em


 A policial que baleou e matou um homem negro durante uma briga ocorrida após uma abordagem de trânsito de rotina no estado norte-americano de Minnesota foi presa e formalmente acusada de homicídio culposo nesta quarta-feira (14).

Kim Potter, veterana com 26 anos de serviço que se demitiu da força policial de Brooklyn Center na terça-feira, foi posta sob custódia na manhã desta quarta-feira e fichada na prisão do condado de Hennepin por matar a tiro Daunte Wright, de 20 anos, na tarde de domingo, disse o Órgão de Apreensão Criminal de Minnesota em um comunicado.

Potter, de 48 anos, estava detida sem direito a fiança, segundo registros da prisão.

Wright foi parado no domingo devido a um registro de veículo vencido, disse a polícia. Policiais descobriram que existia um mandado de prisão contra ele e Potter sacou a arma de fogo ao invés da arma de choque acidentalmente durante uma luta com Wright, que voltou para o carro, disse na segunda-feira o chefe policial de Brooklyn Center, Tim Gannon, que também pediu demissão na terça-feira.

No vídeo da polícia, ouve-se Potter gritando um palavrão e, em seguida, “acabei de atirar nele”.

Para que ela seja condenada pela lei do Minnesota por homicídio culposo, os procuradores precisam mostrar que Potter foi “culposamente negligente” e que correu um “risco insensato” em suas ações contra Wright. A acusação implica uma pena máxima de 10 anos de prisão e uma multa de 20 mil dólares.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana