artigos

Que o exemplo dos que perderam a batalha nos dê força para vencer a guerra contra a Covid-19

Publicado

Por Emanuel Pinheiro

Com profundo pesar e angústia recebi, nesta manhã, a notícia do falecimento do prefeito licenciado de Goiânia, Maguito Vilela, meu correligionário no Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido do qual ele era um dos pilares, tendo participado desde a sua fundação, ainda na época da antiga Arena, e atuado ativamente em prol da redemocratização do Brasil.

Juntamente com o nosso partido e com o povo de Goiás, Maguito Vilela escreveu uma trajetória linda e de sucesso, sempre em prol dos mais carentes. Quando governador, na década de 1990, ele criou importantes programas sociais, com distribuição de cestas básicas para desempregados, entrega diária de pão e leite para famílias com crianças, isenção nas contas de água e luz para os mais vulneráveis e a criação do programa Luz no Campo para as comunidades rurais. Entre 2008 e 2012, quando prefeito de Aparecida de Goiânia, ele continuou na mesma linha de atuação, pensando na sua gente, investindo em pavimentação dos bairros periféricos e ali construindo centros de educação infantil e implantando unidades básicas de saúde.

Ao longo de 44 anos na vida política, ele foi vereador, deputado estadual, deputado federal, vice-governador, governador, senador, vice-presidente do Banco do Brasil, prefeito de Aparecida de Goiânia e prefeito licenciado de Goiânia, cargo para o qual venceu as eleições de 2020 em plena pandemia, chegando a se infectar com a Covid-19 em outubro. Infelizmente, Maguito não teve a oportunidade de votar nele mesmo, nem no primeiro e nem no segundo turno, e tomou posse de forma virtual, já curado da Covid-19, mas ainda se tratando de uma infecção no pulmão, gerada em decorrência da doença anterior. Deixou esposa, 4 filhos, uma enteada e quatro netos, a quem presto as minhas sinceras condolências.

Tudo isso me faz pensar na fragilidade e singularidade da vida e refletir sobre o que podemos tomar como lição e exemplo para nossas próprias condutas. Maguito com certeza foi um homem público admirável, que deixa um legado inestimável de serviços prestados à população goiana e brasileira.

Enquanto prefeito de Cuiabá, luto diariamente para combater esta pandemia que já assolou e tem assolado tantas famílias que perderam entes queridos ou sofrem com a angústia da internação em um leito de hospital. Sei que esta luta é de todos os prefeitos e governantes de todo o país e de todo o mundo. A responsabilidade é tremenda e muito já foi feito para enfrentar essa doença e seus reflexos na economia e na saúde coletiva.

Como prefeito, cidadão, pai, marido, filho, só posso dizer que não medirei esforços para honrar a memória de todos aqueles que perderam a batalha para o coronavírus e garantir que nossa população tenha o suporte da Prefeitura de Cuiabá para, juntos, chegarmos ao fim desta guerra pela vida.

Emanuel Pinheiro é prefeito de Cuiabá

Comentários Facebook
publicidade

artigos

A ansiedade baixa a imunidade

Publicado

Por Eluise Dorileo

Nesses tempos de Covid-19 muitas pessoas têm ficado isoladas e isso gera ansiedade. Com isso o  cortisol que é o hormônio do estresse é liberado baixando a imunidade.

Imunidade baixa é um campo fértil para várias doenças de ordem física, mental e emocional.  E vem a pergunta: Como lidar com as emoções que o coronavírus pode trazer?

 Esse momento que estamos passando é muito sério, onde cada um deve se perceber neste processo para poder mudar seu destino e ressignificá-lo.

 A Lei da Atração é algo inevitável em nossas vidas, e que quanto mais focamos nosso pensamento em alguma coisa a possibilidade de materialização da mesma é enorme.

 Devo acrescentar também que se o pensamento vier acompanhado de sentimento, aí a potência de concretização é ainda maior. Entenda que o que muda positivamente ou faz o milagre em nossa vida é você sentir que está completamente imunizado. Desta forma, acionamos a possibilidade de não adoecer.

 A frase que deve vir com o sentimento de paz e confiança é: “Dou graças por ter a saúde perfeita, total e definitiva”.

 Eu sei que é difícil não pensarmos no perigo de se contaminar pelo coronavírus. Mas tente esquecer a ideia do perigo do vírus enquanto ora.

 Olhando para essas informações, imagino que seja adequado acionar a autorresponsabilidade e apesar desta eminente situação, devemos reconhecer nossos medos para não agir e atrair a partir deles.

 Se nossas emoções, ações e pensamentos se tornam o nosso campo vibracional, temos responsabilidade grande sobre o que vamos colher neste momento tão desafiador para a humanidade.

 Busque pegar para você a sua força interior e o seu poder de cura e de se imunizar contra o coronavírus. Seu organismo pode focar em não adoecer ao simples comando do cérebro.

 Diga não à ansiedade e ao medo de ser contaminado pelo coronavírus e bora para a vida.

 Eluise Dorileo é psicóloga, terapeuta familiar e maestria nas novas constelações quânticas – Email [email protected]mail.com

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana