POLÍCIA

Quatro pessoas são presas por roubo a loja de eletrodomésticos e outras cinco por tráfico de drogas

Publicados

em


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

Uma investigação realizada pela Polícia Civil em Cuiabá levou à prisão nesta quinta-feira (17) de nove pessoas, sendo quatro delas por envolvimento em um roubo cometido contra uma loja de uma rede nacional de eletrodomésticos, na Capital, e outras cinco por tráfico e associação para o tráfico de drogas.

A investigação da Delegacia Especializada de Roubo e Furtos de Cuiabá (Derf) iniciou em novembro do ano passado, após o roubo praticado em uma loja, localizada no bairro Grande Terceiro. Na ocasião, a família do gerente da loja foi abordada por três criminosos armados que anunciaram o roubo, na porta da residência, no CPA IV.

Utilizando uma estratégia cruel com as vítimas, um dos criminosos ficou na casa com a mulher e um dos filhos do gerente da loja, enquanto os outros dois levaram o gerente e o filho mais velho dele até a loja, sob ameaça de armas de fogo. Os criminosos teriam dito às vítimas que não queriam levar nada da residência e que o objetivo era pegar os produtos do estabelecimento.

Da loja os assaltantes levaram diversos produtos eletroeletrônicos, como celulares, tablets, televisores, cujos valores foram estimados em aproximadamente R$ 170 mil, conforme a investigação realizada pela DERF.

Durante a execução do roubo, um dos criminosos exigiu que a vítima entregasse seu celular e a todo momento ele fazia contato com os demais comparsas. Após roubar os aparelhos na loja, os criminosos seguiram até próximo ao local e colocaram os produtos no porta-malas de um veículo branco.

Com as informações passadas pelas vítimas, a equipe da Delegacia de Roubos e Furtos iniciou o levantamento para chegar aos autores do crime e identificar o veículo usado como apoio.

O delegado responsável pela investigação, Daniel Nery explica que com as informações obtidas durante a apuração foi possível identificar o grupo criminoso, que associado, estava praticando crimes contra estabelecimentos comerciais na Capital.

“Foi um roubo diferente do dia a dia do que vemos aqui, pois os suspeitos renderam a família do gerente e forçaram o profissional a ir na loja no meio da madrugada. Foi um crime muito ousado e chamou a atenção da equipe da delegacia, que se debruçou para identificar e coletar provas que pudessem nos levar aos criminosos”, explicou.

Com as provas reunidas, o delegado representou pela prisão dos envolvidos e busca e apreensão em endereços alvos da investigação.

Buscas

Na quarta-feira, as equipes da Derf realizaram buscas para prender os alvos da investigação. Em uma residência, no bairro Novo Paraíso, alvo da investigação, a Polícia Civil identificou que era o local onde os criminosos estavam escondendo os produtos roubados da loja. A casa era bem monitorada pelos criminosos, com muros altos e câmeras de vigilância.

A investigação chegou a esse endereço depois da delegacia obter informações de que um dos envolvidos no roubo teria sido preso em São Paulo, há pouco tempo, com 30 quilos de drogas.

Durante as buscas na casa foram encontrados indícios de um laboratório de manipulação de entorpecentes. Um cão do Serviço de Operações Especiais (SOE) farejou vestígios de entorpecentes na residência. O delegado informou que o cenário encontrado na casa aponta para um local em que os envolvidos manipulavam entorpecentes para a revenda. “No desespero de se desfazer das drogas foram encontrados restos de drogas em pia, no tanque, em encanamento da casa,”, explicou Daniel Nery.

Cinco pessoas foram presas em flagrante por tráfico e associação para o tráfico. E outras quatro foram presas por envolvimento no roubo à loja de eletrodomésticos.

Nery reiterou que não há, por enquanto, indícios de que os envolvidos no tráfico tenham ligação com o roubo cometido contra a loja. “O fato é que para investigar o roubo, nós acabamos chegando também a uma ocorrência de tráfico de drogas, que vai correr em um inquérito distinto”.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍCIA

Suspeito de homicídio quando menor de idade tem mandado cumprido em Sinop

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT

Um mandado de busca e apreensão de menor envolvido em ato infracional de homicídio foi cumprido pela Polícia Civil, nesta sexta-feira (30.07), pela equipe da Divisão de Ato Infracional da Delegacia de Sinop (500 km ao norte de Cuiabá).

O suspeito de 19 anos responde a procedimento junto à Vara Especializada da Infância e Juventude por ato infracional análogo ao crime de homicídio qualificado enquanto ainda era menor de idade.

Após ser localizado pelos policiais da Divisão de Ato Infracional, o jovem foi conduzido à delegacia de polícia de Sinop, onde aguarda a disponibilização de vaga para ser internado em algum dos Centros de Atendimento Socioeducativo de Mato Grosso.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana