Saúde

Quais os sintomas da Covid-19 em pessoas vacinadas? Estudo responde

Publicados

em


source
Sintomas da covid podem se confundir com os de gripe e resfriado
Reprodução: ACidade ON

Sintomas da covid podem se confundir com os de gripe e resfriado


Os sintomas da Covid-19 não são os mesmos em homens e mulheres, de acordo com uma pesquisa do Kings College de Londres, no Reino Unido, com 38 mil pessoas. Segundo resultados publicados na revista científica Lancet Digital Health, os sintomas também mudam conforme a idade e o estágio de imunização.

Os pesquisadores chegaram à conclusão de que os homens costumam sentir mais falta de ar, fadiga, calafrios e febre. Enquanto isso, as mulheres estão mais propensas a perder o olfato, sentir dor no peito e tosse persistente. Quanto a pessoas com mais de 60 anos, a probabilidade de apresentar diarreia é maior, enquanto a perda de olfato é menos comum.

Já pessoas que tomaram as duas doses da vacina contra a Covid-19 costumam sofrem com dor de cabeça, nariz escorrendo, espirros e dor de garganta quando contaminadas. 

“É importante que as pessoas saibam que os primeiros sintomas estão em uma gama grande, e podem ser diferentes para cada membro da família”, afirmou Claire Steves, uma das autoras pelo estudo, ao Daily Mail. As informações, segundo a pesquisadora, são essenciais para a testagem e o rastreamento de casos.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Propaganda

Saúde

Anvisa pede inclusão de eventos adversos na bula da vacina da Janssen

Publicados

em


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) requereu à farmacêutica estadunidense Janssen e a sua representante no Brasil Cilag a inclusão na bula da vacina contra a covid-19 de informações sobre os eventos adversos ocorridos durante a imunização. As companhias têm 30 dias para cumprir a solicitação.

Eventos adversos são episódios indesejados registrados em pessoas que receberam a vacina, que devem ser comunicados à Anvisa para o monitoramento de vigilância em saúde sobre esses produtos. 

Segundo a agência, entre os eventos adversos notificados aparecem aumento do número de linfonodos (como caroços no pescoço), sensação de dormência em algumas partes do corpo, diminuição da sensibilidade da pele, zumbido no ouvido, diarreia e vômitos.

Notificação

A notificação de eventos adversos precisa ser feita à Anvisa mesmo se não houver suspeita de que o desconforto foi provocado pelo medicamento. De acordo com a Anvisa, a subnotificação pode retardar a identificação de sinais de risco e subestimar a dimensão de um problema.

A comunicação pode ser feita por meio do site da Anvisa, pelos sistemas Vigimed e Notivisa. Ali, há possibilidade de relatar problemas em diversos produtos, entre eles medicamentos e vacinas.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana