BRASIL E MUNDO

Putin sanciona lei que facilita obtenção de cidadania a ucranianos

Publicados

em

source
Vladimir Putin
Reprodução/Ansa – 16.03.2022

Vladimir Putin

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, sancionou nesta quarta-feira (25) um decreto que facilita a obtenção de cidadania por residentes das regiões ucranianas de Kherson e Zaporizhzhia.

A medida modifica um decreto de 2019 que agilizava a concessão de cidadania russa para moradores de Donetsk e Lugansk, províncias do leste da Ucrânia que são palcos de conflitos separatistas desde 2014.

Kherson foi a primeira região ocupada pelas tropas da Rússia na invasão iniciada em 24 de fevereiro, enquanto Zaporizhzhia permanece parcialmente sob controle ucraniano, porém está quase totalmente cercada.

Habitantes dessas duas regiões terão um processo simplificado para obter a cidadania russa, incluindo a liberação das exigências de aprovação em uma prova de idioma, de comprovação de recursos financeiros suficientes e de ter vivido anteriormente na Rússia.

Ao longo da última madrugada, Zaporizhzhia foi alvo de ataques aéreos por parte de Moscou, que terminaram com um saldo de pelo menos um morto e três feridos. De acordo com o Kremlin, o bombardeio mirou instalações de uma empresa ucraniana, a Motor Sich, que produz motores para aviões militares.

Ao contrário de Donetsk e Lugansk, Kherson e Zaporizhzhia não fazem parte do chamado “Donbass”, cuja soberania é defendida pela Rússia, porém são essenciais para a estratégia de Moscou de estabelecer um corredor terrestre entre a Crimeia anexada e os territórios separatistas do leste da Ucrânia.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Sindicato decreta fim da greve de ônibus em SP após decisão da Justiça

Publicados

em

Greve foi suspensa após decisão da Justiça
Rovena Rosa/Agência Brasil – 09/03/2022

Greve foi suspensa após decisão da Justiça


O Sindmotoristas acatou a decisão do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 2ª região e decidiu encerrar a  greve de motoristas e cobradores de ônbus desta quarta-feira (29).

Após assembleia realizada no final da tarde, os organizadores da paralisação que afetou os paulistas ao longo do dia decidiram voltar para as garagens e restabelecer a circulação dos veículos.

Em comunicado divulgado para a imprensa, o SPUrbanuss (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo) informou que “as empresas operadoras estão mobilizadas para retomar a operação dos ônibus, assim que os motoristas e cobradores retornem ao trabalho”.

Mais cedo, a Justiça havia determinado o retorno imediato da circulação de ônibus em São Paulo. Magistrados que estavam na assembleia do Tribunal Regional do Trabalho classificaram a paralisação como abusiva.

O desembargador-relator David Furtado Meirelles destacou ainda que a frota mínima não foi cumprida pelos organizadores da greve.


A Justiça estabeleceu uma multa de R$ 100 mil ao Sindmotoristas devido à abusividade das paralisações do dia 14 de junho e desta quarta-feira.

Segundo a decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª região, o valor da multa será revertido a duas instituições que prestam serviços para moradores de rua: a Associação Beneficente Benedito Pacheco e O Arcanjo, esta última liderada pelo padre Julio Lancellotti.

O Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (Sindmotoristas) anunciou a greve de ônibus em uma assembleia realizada nesta terça-feira (28).

A paralisação foi uma retomada da greve do dia 14 de junho, que afetou mais de 2 milhões de pessoas. Segundo os motoristas, “todos os prazos foram concedidos ao setor patronal e não houve resposta sobre as reivindicações”.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Nacional

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana